Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

E-Books

E-books para Download ou Leitura em seu Monitor, ao pé da página, após a Oração do Cão Abandonado.

Coleção Memória Viva
Paraná Poético
Almanaque Paraná de Trovas
Trova Brasil
Almanaque Literário O Voo da Gralha Azul

Marcadores

Marcadores

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas



Realizada no período de 30 de outubro a 8 de novembro de 2009 a IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas. A Bienal é uma realização da Universidade Federal de Alagoas, através da EDUFAL – Editora da Universidade Federal de Alagoas, com o apoio da ABEU (Associação Brasileira dos Editores Universitários), da CBL (Câmara Brasileira do Livro), da Prefeitura de Maceió, do Governo do Estado de Alagoas e demais parceiros de instituições públicas e privadas. O patrono dessa edição é o alagoano Professor Dr. José Marques de Melo.

O evento é bem localizado, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá, com facilidade de acesso de estacionamento, dotado de segurança pública e particular, em uma área total de 5.537m², divididos em 4.727m² de área de Exposição que terá 130 estandes e 405m² de Foyer e Recepção. Conta também com cinco salas para oficinas literárias e de criação, uma sala com 180 lugares para palestras, debates, mesas redondas, um café literário para lançamentos de autores locais, um auditório para 500 lugares, além da praça de autógrafos, que possibilitará a interação entre autores independentes e o público visitante.

Com a proposta de continuidade da III Bienal, a quarta edição da Bienal do Livro tem o propósito de marcar a presença das editoras de várias partes do país junto ao público alagoano, através de seus últimos lançamentos, proporcionando aos estudantes de vários níveis, aos acadêmicos, professores e comunidade em geral a possibilidade de contato com material literário de várias áreas do conhecimento. A Bienal deve reunir representação de mais de 300 editoras universitárias e comerciais de todo o país, com aproximadamente 18 mil títulos, e receber a visita estimada de mais de 120 mil pessoas. Para esta edição, estão programadas 85 palestras, 10 eventos e 17 mesas-redondas, além de performances e espetáculos com contadores de histórias.

A rede de ensino pública e particular será mobilizada e as visitas pré-agendadas e monitoradas devem atender mais de 40 mil alunos. A visitação escolar dá a dimensão do papel do evento no contexto educacional. Significa para os estudantes um aprendizado especial e diferente da rotina das aulas. Para as escolas, é um momento único para estimular e conscientizar suas turmas sobre a importância do livro e da leitura e a amplitude do universo literário.

Seguindo os princípios de Leitura para Todos, a IV Bienal terá, em sua agenda cultural, 14 oficinas de literatura inclusiva nas mais diversas modalidades: braille, libras e oficinas voltadas para portadores de deficiências intelectuais e múltiplas.

Pela primeira vez, acontecerá em uma Bienal o Encontro do PROLER – Programa Nacional de Incentivo à Leitura –, vinculado à Fundação Biblioteca Nacional, órgão do Ministério da Cultura, e à Secretaria de Estado da Cultura. Além de fortalecer ações de estímulo à leitura, possibilitará aos gestores de bibliotecas públicas, comunitárias e rurais conhecer e visitar a Bienal.

A IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas conta com a participação dos países já confirmados: México, Peru, Costa Rica, Colômbia, Portugal, França, Angola, Moçambique, Cabo Verde e Guiné Bissau, além de uma Exposição das Editoras Universitárias da América Latina e Caribe. O país homenageado é a França, e o evento faz parte das comemorações do Ano da França no Brasil. Por isso, a Edufal estará lançando na Bienal três livros franceses com o selo da editora: Sociologia das Relações Internacionais, de Guillaume Devin (traduzido por Milani, MF Durand), Transatlantique, de François Laplantine (traduzido por Rachel Rocha e Bruno César), A mesa, o livro e os espíritos, de Marion Aubrée e François Laplantine. Completando o ciclo de lançamentos internacionais, será lançado A Dinâmica nas Ciências Econômicas e Empresariais, livro organizado pelo português Renato Pereira.

Este ano, a Bienal, em parceria com a Ediouro e o Sesc, traz grandes atrações para encantar tanto o público infantil quanto o adulto. Em exposição, os visitantes poderão conhecer o maior livro do mundo, uma edição de 300 kg do clássico O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, além de se divertirem com a maior palavra-cruzada direta do mundo e com um caça-palavra gigante.

A cobertura completa da Bienal, com os últimos acontecimentos e entrevistas com autores, estará disponível em posts exclusivos no blog do Portal Literal (www.portalliteral.com.br).

Para outras informações sobre a IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas, acesse www.edufal.com.br/bienal2009 . Lá você poderá encontrar:

Autores participantes, com informações sobre vida e obra dos autores e oficineiros;
Sinopse das oficinas, os objetivos e público-alvo das oficinas;

Programação:
– Programação do Café Literário, espaço onde ocorrerão os lançamentos coletivos dos autores locais, com selo Edufal.
– Programação dos Estandes, onde você terá acesso às atividades culturais promovidas pelos expositores
– Programação Completa, com o horário de oficinas, palestras e mesas-redondas.
E muito mais!

Orientações para oficinas
– As inscrições para as oficinas são gratuitas e serão realizadas no local. Chegue com meia hora de antecedência para garantir sua vaga;
– Todas as oficinas têm um número limitado de vagas e fornecem certificado (nas oficinas com dois módulos, será obrigatória a presença em ambos para obter o certificado);
– Em frente à mesa de inscrições, posicione-se na fila correspondente à sala da oficina de sua escolha;
– Ao preencher a ficha de inscrição na mesa, você receberá um canhoto da inscrição;
– Para ter acesso à oficina, entregue o canhoto recebido ao monitor da sala;
– Os certificados serão entregues ao final das oficinas, na mesa de inscrições.

Lançamentos, espetáculos, palestras e mesas-redondas:
– Não é necessário inscrever-se para participar destes eventos, também gratuitos. Procure chegar com antecedência para garantir seu lugar, pois as salas têm capacidade limitada

Fonte:
http://www.edufal.com.br/bienal2009/

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Coleção Memória Viva: Trovas

COLEÇÃO MEMÓRIA VIVA: TROVAS

Livretos de aproximadamente 100 páginas cada, com trovas de trovadores vivos ou falecidos, separados por Estados.

Escolha e clique sobre os abaixo para fazer o download:

Paraná Trovadoresco Livreto 1

Paraná Trovadoresco Livreto 2

São Paulo Trovadoresco Livreto 1

Rio Grande do Norte Trovadoresco Livreto 1

Minas Gerais Trovadoresco Livreto 1

Rio de Janeiro Trovadoresco Livreto 1

Hermoclydes S. Franco (Livro de Trovas e Poesias)

Almanaque Literário O Voo da Gralha Azul


Almanaque Literário O Voo da Gralha Azul

Almanaque criado por José Feldman, com artigos nos moldes do blog.


Faça o download dos números publicados na íntegra, em pdf.

Escolha o número e clique sobre ele para copiar em seu computador.

NUMERO 1 (74 paginas)
NUMERO 2 (95 paginas)
NUMERO 3 (117 paginas)
NUMERO 4 (177 paginas)
NUMERO 5 (131 paginas)
NUMERO 6 (265 paginas)
NUMERO 7 (163 paginas)
NUMERO 8 (184 paginas)
NUMERO 9 (242 paginas)

Especial do número 9 - Francisco Neves de Macedo

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to