Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Arlindo Tadeu Hagen (Baú de Trovas)


Garimpeiro, pelos vãos
dos teus dedos que envelhecem,
muda a riqueza de mãos
para mãos que não merecem!...

É nossa união perfeita
magia para os ateus:
se este amor for "coisa feita",
foi coisa feita por Deus!

Por magia, o sonho lindo,
que me segue ao fim da estrada,
é um pombo alegre fugindo
de uma cartola surrada!

Trata o amor com fantasia
para fazê-lo viver;
o amor que perde a magia
tem muito pouco a perder!...

Ser seu amigo é um valor
que para mim não compensa,
para quem deseja o amor,
a amizade é quase ofensa!.

Cansei de crer tolamente
nos meus sonhos de menino.
Nem sempre o que agrada a gente
também agrada ao Destino!

Eu não troco as ilusões
Pelos caminhos mais certos.
Meu sonho de abrir portões
Despreza os portões abertos!

Bate à porta... e a desconfiança
põe o Salim na agonia:
tem mais medo de cobrança
do que gato de água fria!

Por mais que a vida dê volta,
nosso carinho perdura...
que a mão do tempo não solta
as mãos dadas com ternura!

Recordo o velho sobrado...
meus pais... a infância inocente...
e as essências do passado
vão perfumando o presente!...

Como negar evidências
sobre um Ser especial
se, na essência das essências,
Deus é sempre essencial!?...

- Casamento é mesmo o fim!
diz ela, no seu enfado,
- Quem suspirava por mim
agora ronca ao meu lado!...

- Quero um suspiro, - Anuncia,
em frente, ao balcão, o Rui;
e o luso da padaria,
bem distraído, diz: - Ui!...

Enganador é o Ramiro,
que finge como ninguém,
e só de "último suspiro"
ele já deu mais de cem!...

Ela voltou de surpresa
e eu pude assim, num só dia,
após chorar de tristeza
também chorar de alegria!

Faltaram surpresa e encanto
em nosso encontro no cais...
Eu te esperei tanto, tanto,
que eu nem esperava mais...

Num mau-humor quase eterno,
há quem, no viver sombrio,
faz da vida um grande inverno...
depois reclama do frio!

No verão ela anuncia
que o nudismo é a sensação
e o que só o marido via,
agora todos verão!

É inverno... e ao vê-Ia passar
num shortinho tentação,
eu mal consigo esperar
a chegada do verão!

Lembrando o amor que a iludia
minha alma, feliz, revive...
Eu sei que foi fantasia
porém foi tudo que eu tive!

Ante a clonagem, desmaia
o cientista pouco esperto:
fez a sogra de cobaia
e a experiência deu certo!

Minhas mágoas mais secretas
em versos vou transformando.
No horizonte dos poetas
Há sempre estrelas brilhando!

Se a vida é mera passagem
por este plano somente,
o preço desta viagem
é a própria vida da gente

Na rede, pela manhã,
sonhei com a loura incomum.
Na melhor hora do tchan,
a rede arrebenta e ... tchun!

Num constante caminhar,
a minha vida consiste
na procura de um lugar
que nem mesmo sei se existe!

Meu coração tem lutado
na guerra contra a razão:
soldado, à força alistado
no exército de paixão!

Saudade são velhos trapos,
pedaços do coração,
que fica feito farrapos
na cerca da solidão!

"Boa viagem" - perdoa
mas te atender não consigo
que a viagem só é boa
quando tu segues comigo!

Numa batalha incontida
eu luto a ver se domino,
na imensa arena da vida,
os touros do meu destino!

Infância é um brinquedo usado
que um dia a vida resolve
tomar um pouco emprestado
e nunca mais nos devolve!

Senti, no suave cheiro
que o vento me trouxe agora,
que o vento passou primeiro
pela rua onde ela mora!

Para mudar a visão
de quem não muda as retinas,
Deus, em sábia decisão,
encheu as ruas de esquinas!

Violando os frágeis abrigos,
a chuva lembra uma espada
cortando os sonhos mendigos
no meio da madrugada.

Ao te esperar, na agonia,
entre o dilema e a incerteza,
minha vida é tão vazia
que transborda de tristeza

Indecisos, nossos dias
vivem dilemas sem fim,
revezando as fantasias
de pierrô e de arlequim...

Minha alma reflete o tema
de um passarinho fujão,
vivendo o eterno dilema
entre a fome e o alçapão

Num dilema de amargura,
a Deus eu tento culpar
meu fascínio pela altura
sem asas para voar.

Partir... ficar... e o problema
de espinhosa solução
enlaça em nós de dilema
as cordas da indecisão !

Por ver a nossa ansiedade
ao ter de nos separar,
o dilema da saudade
é saber com quem ficar.

Se alguns sofrem se sozinhos
e outros sofrem por amar,
dilema é ter dois caminhos
e nenhum para trilhar

Sou gota d'água a cismar
num dilema-desafio,
entre a ventura do mar
e a segurança do rio

Ter ou não ter seu amor...
Este dilema profundo
me faz o mais sofredor
dos sofredores do mundo.

Vens... não vens... e na incerteza
do dilema que me cansa,
a minha vida está presa
neste fio de esperança!

Meu sogro cheio de medo,
tenta a peruca esconder
e o que ele guarda em segredo
"tô" careca de saber !

Para manter a mensagem
daquele adeus, na partida,
eu gastei toda a coragem
que eu juntei durante a vida!

Minha sogra é uma desgraça:
magricela e jururu;
a coroa é mais sem graça
que rodízio de chuchu!

Pobre horizonte pequeno
de quem crê, sem ver mais nada,
que uma rosa com sereno
é só uma rosa molhada

Selei, ao negar-te o abraço,
a minha sina de só.
A mão que desfaz um laço
nem sempre desfaz um nó!

Eras corda enfraquecida...
e eu era uma corda só...
Fez-se o nó... e a mão da vida
jamais defez este nós!

Maria é um resto somente
no cais, largada ao desdém...
ontem - mar de tanta gente...
hoje - porto de ninguém!...

As leis do sangue são vãs
pois sinto, nas horas calmas,
nossas almas tão irmãs...
e não há sangue nas almas...

Eu te imploro, por favor,
não insistas neste adeus.
Se não for por meu amor,
fica pelo amor de Deus!

Mil conquistas... sonhos vãos
que passaram como a bruma...
Eu apertei tantas mãos
e não segurei nenhuma!...

As ruas são labirintos
onde eu noto, em profusão,
milhões de dramas distintos
vagando na multidão!

Respeita as dores e anseios
na igualdade que proclamas
e vê que os dramas alheios
são dos outros... mas são dramas!

A casa quase vazia
mostra ao ator, numa trama,
que outro drama se inicia
quando ele encerra o seu drama

Do trigo da meninice
e do pão da mocidade
só restaram na velhice,
as migalhas da saudade!

Em dupla transformação,
a dois milagres assista:
o trigo em forma de pão...
e o pão em forma de Cristo.

Olho o perfil da cascata
e tenho a impressão estranha
de ver um manto de prata
sobre as costas da montanha!

O sol, em plena alvorada,
abrindo o dia bonito,
é uma cascata dourada
jorrando luz do Infinito.

Nossa seleção - coitada...
nesta copa, em desatino,
em vez de dançar lambada,
dançou um tango argentino!

Diz o burro: - Não dá pé
minha paquera travessa!
Não sei fazer cafuné
numa "mula sem cabeça"!!!

No forró, lá no escurinho,
ante tanta iniqüidade,
foi que meu primo Santinho
perdeu sua "santidade". .

O toureiro Chico Louro
é chífrado onde estiver:
Na tourada... pelo touro,
No forró... pela mulher.

Num constante caminhar,
a minha vida consiste
na procura de um lugar
que nem mesmo sei se existe!

Fonte:
UBT/ Juiz de Fora

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to