Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Festival Literário de Votuporanga (FLIV) – Programação


Votuporanga está localizada na região noroeste do Estado de São Paulo, próxima à cidade de São José do Rio Preto (86 Km) e distante cerca de 520 Km da capital do Estado, São Paulo

O prefeito de Votuporanga, Junior Marão, e a secretária da Educação, Cultura e Turismo, Eliane Baltazar Godoi, lançaram na manhã da quarta-feira (6/4), o Festival Literário de Votuporanga (FLIV), uma releitura da Feira do Livro que acontecia na cidade desde 2006.

O Festival acontecerá de 25 de abril a 1º de maio, na praça Santa Luzia, e, pela primeira vez, a cidade será palco de três grandes eventos culturais: FLIV, Fórum de Dança e Festa do Trabalhador.

Vamos realizar três eventos em um, numa mesma semana e num mesmo local, oferecendo uma programação cultural com qualidade e totalmente gratuita a população de Votuporanga e região”, destacou o prefeito Junior Marão. O encerramento da semana será com a Festa do Trabalhador no dia 1º de maio com show de Almir Sater e banda e sorteio de prêmios. “Será um show maior do que o apresentado no Centro de Convenções e o mais importante, será gratuito”, concluiu Marão anunciando também para o dia 29 de abril o show da cantora Fernanda Porto.

Nomes como o do jornalista da Rede Globo, Maurício Kubrusly, certo para se apresentar no dia 1º de maio, também já estão confirmados para o Festival. Autores como Ignácio Loyola Brandão, entre outros, farão parte da programação do FLIV.

Para a secretária Eliane Godoi uma das iniciativas mais interessantes para estimular a leitura entre os estudantes da rede municipal de ensino será o cheque livro, “no qual a Prefeitura irá oferecer, gratuitamente, a todos os alunos do ensino fundamental da rede pública, com idade entre seis e 14 anos, um cheque livro no valor de dez reais para que eles possam comprar livros dentro da livraria montada no Festival, e para as crianças de zero a cinco anos serão distribuídos uma coleção de livros infantis, fornecidos gratuitamente pela Fundação Itaú Social”, enalteceu Eliane.

FLIV

O FLIV tem como missão transformar Votuporanga numa cidade de leitores, incentivando a leitura desde a infância, com iniciativas que democratizem o acesso aos livros.

O evento contará com uma livraria com diversos títulos e autores, lançamentos, livros promocionais, infantis, entre outros, e a participação da Caravana da Leitura, com Laé de Souza, e livros vendidos ao preço único de R$ 1.

O público alvo principal do FLIV serão os estudantes de Votuporanga, abrangendo desde crianças em idade pré-escolar até universitários, com projetos específicos para cada faixa etária. Somados a eles os professores, agentes culturais e visitantes.

Fórum de Dança e Festa do Trabalhador

Durante toda a semana o Festival sediará apresentações de companhias de dança nacionais e internacionais durante a programação do 8º Fórum Internacional de Dança do Estado de São Paulo, lançado oficialmente em Votuporanga no último dia 1º de abril, com o espetáculo “Diálogos sobre Nijinsky”, da Virtual Companhia de Dança.

O encerramento será com a Festa do Trabalhador, show de Almir Sater e banda e sorteio de brindes. “Este será o terceiro ano que realizaremos a festa que já virou tradição em Votuporanga”, enfatizou a presidente do Sincomerciários, Maria Augusta Caetano Marques (Lia). No ano passado foram sorteados brindes como motos, bicicletas, televisores, entre outros.

Manifesto por um Brasil Literário

O FLIV Votuporanga fará parte do projeto “Manifesto por um Brasil Literário”, iniciativa de um grupo de instituições envolvidas com a leitura no país, iniciado durante a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) 2009. Este documento pretende ampliar o debate em torno da importância da leitura, acolher propostas e engajar o maior número de pessoas em torno desta causa. Uma equipe da Flip foi convidada para falar sobre as experiências do município de Paraty com ações de incentivo à leitura que vem dando certo, principalmente nas escolas, há seis anos.

PROGRAMAÇÃO

25 de Abril - Segunda Feira

19h00 Abertura Oficial
19h30
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

O Processo Criativo pela Ótica do Escritor

Convidado: Ignácio Loyola Brandão

Numa oportunidade única, teremos a chance de conhecer a intimidade do processo criativo pela ótica de um dos mais aclamados autores brasileiros.

Ignácio Loyola Brandão. Jornalista, cronista e escritor, Ignácio de Loyola Brandão, falará sobre seu processo de criação, vida e morte dos personagens. De onde vem a inspiração e os temas? Seu último livro, Ruth Cardoso – Fragmentos de uma vida, com posfácio de Manuel Castells, é a única biografia da ex-primeira-dama Ruth Cardoso a contar com a participação pessoal da própria biografada.
20h30
Corporação Zequinha de Abreu

26 de Abril - Terça Feira

7h30 às 9h30 e 15h às 17h30
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

Literatura para criança: ideias e reflexões de um projeto que deu certo

Convidado: Gabriela Gibrail e Cristina Meseda

A FLIPINHA – programação infantil e juvenil da FLIP (Festa Literária Internacional de Parati-RJ), é um movimento de formação de leitores críticos e reflexivos, aptos a pensar e intervir no futuro de sua cidade. Essa programação acontece durante a FLIP e, a cada ano, a participação das escolas de Paraty e outros locais vêm aumentando. A Associação Casa Azul desenvolve ações de formação de leitores durante o ano todo, é Comitê do PROLER, Ponto de Cultura, Ponto de Leitura. Todas essas políticas do Governo Federal e Estadual, nas quais estamos inseridas fortalecem a instituição como uma referência, quando se fala em livro ou literatura em Paraty. Entendendo que para se formar leitores são precisos livros, a Casa Azul vem por sua iniciativa e estabelecendo parcerias formando acervos e atuando na formação de mediadores de leitura de maneira sistemática ao longo destes anos. Além disso, recebeu Menção honrosa no Prêmio Viva leitura.

17h30

Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

Uma Conversa sobre a Prosa Urbana Conteporânea

Convidado: Luiz Roberto Guedes e Lourenço Mutarelli

Numa mesa repleta de humor e mordacidade, dois representantes da prosa brasileira contemporânea comentam sobre seus mais recentes trabalhos.

Luiz Roberto Guedes. Paulistano, poeta, escritor e tradutor. Publicou, entre outros, Calendário lunático/Erotografia de Ana K (Ciência do Acidente, 2000) e organizou Paixão por São Paulo – antologia poética paulistana (Terceiro Nome, 2004). Lançou recentemente a aventura juvenil Armadilha para lobisomem (Cortez, 2005), a novela O mamaluco voador (Travessa dos Editores, 2007) e o livro de contos Alguém para amar no fim de semana (Demônio Negro, 2010).

Lourenço Mutarelli. Escritor, ator, dramaturgo e autor de histórias em quadrinhos brasileiro. Autor do romance Cheiro do ralo (Devir, 2002), participou da coleção Amores Expressos, da Companhia das Letras. É também autor de A arte de produzir efeito sem causa (Companhia das Letras, 2008) e O natimorto (Companhia das Letras, 2009).

21h
Sarau Literário com a Banda de samba/soul Dona Sina, composta por Jussara Belloni, Luana Goulart, Mariele Cumba e Leticia Rodrigues, na Carreta Palco

27 de Abril - Quarta-Feira

15h
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

O desafio de fazer um país de leitores

Convidado: Laé de Souza

O escritor Laé de Souza ministrará palestra com o tema ‘‘Experiência com projetos de leitura’’. Durante sua apresentação o escritor Laé de Souza falará sobre as atividades desenvolvidos pelo grupo ‘‘Projetos de Leitura’’ (www.projetosdeleitura.com.br), abordagem sobre formas de impulsionar os jovens ao hábito da leitura, metodologia para atingir o objetivo de formar leitores e sua experiência em incentivo à leitura.

17h30
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

A Poesia Nacional Hoje: Atualidades

Convidado: Frederico Barbosa e Ricardo Aleixo

Uma tarde de pura poesia com dois dos mais representativos poetas brasileiros vivos. Articuladores e ativistas nas cidades onde vivem, além de publicar seus livros vêm organizando eventos literários de grande importância para o Brasil contemporâneo.

Ricardo Aleixo. Poeta. Compositor. Cantor. Performador. Ensaísta. Artista visual e sonoro. Publicou os livros “Festim” (1992), “A roda do mundo” (1996 e 2004, com Edimilson de Almeida Pereira), “Quem faz o quê? (1999), “Trívio” (2001), “A aranha Ariadne” (2003), “Máquina zero” (2004), “Céu inteiro” (2008) e “Modelos vivos” (2010). Prêmios e outras distinções: “Prêmio Literatura para todos” (categoria Poesia, 2010); “Prêmio Bonsucesso” (categorias Melhor espetáculo e Melhor trilha sonora, para “Quilombos urbanos”, da Cia. SeráQuê?, 2000); “Bolsa para escritores com obras em fase de conclusão” (Fundação Biblioteca Nacional, 2004, com o projeto do livro de ensaios “Palavras a olhos vendo: Escritos sobre escritas”, inédito); “Bolsa Petrobras Cultural”, com o projeto do livro de poemas “Modelos vivos”.

Frederico Barbosa
(Recife, 1961), poeta, crítico literário e professor de literatura brasileiro. Dirige um dos centros culturais mais importantes do Brasil, a Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. Publicou: Rarefato (São Paulo, Iluminuras, 1990); Nada Feito Nada (São Paulo, Perspectiva, 1993); Contracorrente (São Paulo, Iluminuras, 2000); Louco no Oco sem Beiras – Anatomia da Depressão (São Paulo, Ateliê Editorial, 2001); Cantar de Amor entre os Escombros (São Paulo, Landy Editora, 2002); Brasibraseiro (em parceria com Antonio Risério), (São Paulo, Landy, 2004); A Consciência do Zero (Rio de Janeiro, Lamparina, 2004).Quinta-Feira, dia 28 de abril


28 de Abril - Quinta-Feira


15h
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

A coragem da compreensão: uma nova visão sobre os relacionamentos

Convidado: Fabrício Carpinejar

Polêmico, bem humorado, lírico, satírico, cronista de costumes. O premiadíssimo Carpinejar é um dos mais influentes escritores contemporâneos.

É autor dos livros: As solas do sol (Bertrand Brasil, 1998), Um terno de pássaros ao sul (Bertrand Brasil, 2008), Terceira Sede (Escrituras, 2001), Biografia de uma árvore (Escrituras, 2002), Caixa de Sapatos (Companhia das Letras, 2003), Porto Alegre e o dia em que a cidade fugiu de casa (Alaúde, 2004), Cinco Marias (Bertrand Brasil, 2004), Como no céu e Livro de visitas (Bertrand Brasil, 2005), O amor esquece de começar (Bertrand Brasil, 2006), Filhote de cruz credo (A GIRAFA, 2006), Meu filho, minha filha (Bertrand Brasil, 2007), Canalha! (Bertrand Brasil, 2008), Diário de um Apaixonado: sintomas de um bem incurável (Mercuryo Jovem, 2008) e Mulher perdigueira (Editora Bertrand Brasil).

21h

Sarau Literário com o som de manguebeat da Banda Iboruna B, composta por Vinícius Rocha, Fill Murbak, Jeison Cardoso, Alex Duarte, Fernanda Vital, Kauê Rocha e Marcio Z., na Carreta Palco

29 de Abril - Sexta-Feira

17h30
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

Poesia: Papo de Mulher

Convidado: Ana Rüsche, Andréa Catropa e Estrela Leminski

Na mesa feminina do nosso festival, contaremos com três jovens escritoras com trajetórias diversas comentando sobre seus trabalhos, mostrando que a geração da primeira década do século XXI veio para ficar.

Ana Rüsche. Escritora, publicou os livros de poesia Rasgada (Quinze & Trinta, 2005), Sarabanda (Demônio Negro, 2007) e Nós que Adoramos um Documentário (Ourivesaria da Palavra, 2010). Em prosa, publicou o romance Acordados (Amauta, 2007).

Andréa Catropa
nasceu em São Paulo em 1974. Coordenou a série de programas de rádio Ondas Literárias. Integra as coletâneas de poesia Antologia da poesia brasileira do início do terceiro milênio (6 dias, 6 noites, 2008), 8 femmes (2007), Vacamarela – 17 poetas brasileiros do XXI (2007) e Todo começo é involuntário – a poesia brasileira no início do século 21, organizada por Claudio Daniel (Lumme, 2011). Mergulho às avessas ( Lumme, 2008) é seu primeiro livro de poemas.


Estrela Ruiz Leminski
(Curitiba, 1981) é escritora e compositora. Em 2004 lançou seu primeiro livro, Cupido, cuspido, escarrado, incluindo seus poemas feitos na infância e adolescência. Em 2009 participou da antologia "XXI poetas de hoje em dia(nte) e antologia dos poetas "Anos 2000" da editora Global. Em 2011 lançou o livro "Poesiaénão".


21h

Show com a cantora Fernanda Porto

30 de Abril - Sábado

17h30
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

Oficina Arte e Texto

Convidado: Katia Canton

No dia dedicado à família e ao público infantil teremos uma mesa lúdica em que a autora Katia Canton proporá jogos de correspondência entre palavras e imagens, explorando uma variedade de obras de arte e de literatura. Exemplos dessa relação estão nos livros “Brasil Olhar de Artista” (Ed. Dcl) e “Trem de História” (Ed. Cia das Letrinhas).

01 de Maio - Domingo


15h
Local: Espaço Clube de Autores (Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia)

Os Desafios de uma Obra Intinerante: Maurício Kubrusly e sua Experiência com o Livro Me Leva Brasil

Convidado: Maurício Kubrusly

Viajar Brasil adentro, longe das grandes cidades, é uma sequência de belas surpresas. Temos muito o que aprender com essa brava gente brasileira. ê um povo tão criativo, bem humorado e suave... A maioria, que vive nas cidades grandes, precisa tomar uma dose da criatividade e da alegria dessa turma. E é mais ou menos sobre isso que vamos conversar.

Livros: 13 Pontos (ficção), Me Leva Brasil e, agora, Me Leva Mundão - que reúne histórias das viagens do repórter por vários países do mundo. Mas nada de guia turístico, nem receitas exóticas, nada de visita a museus.

21h

Local: Palco Principal (Rua Bahia)

Show com Almir Sater e Banda


Fontes:
Região Noroeste
FLIV

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to