Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sábado, 27 de outubro de 2012

58a. Feira do Livro de Porto Alegre (Programação: 28 de outubro, domingo)


09h 

Campanha de prevenção ao Diabetes.
Pórtico central do Cais do Porto

11h 

A Arte Levada a Sério.
Sessão de Autógrafos com Escola São Marcos, de Alvorada.
Teatro Sancho Pança - Armazém B do Cais do Porto 

14h 

Sombras da alma: tramas e tempos da depressão.
Reflexão sobre a depressão e capacitação de pessoas e instituições para tratar esse crescente “mal da alma”, com Karin Hellen Kepler Wondracek, Lothar Carlos Hoch e Thomas Heimann.
Sala Leste - Santander Cultural

Contação de histórias para o público infantil.
Contação de histórias para o público infantil, com Danilo Furlan.
QG dos Pitocos 

Cidade das Crianças.
Território das Escolas 

14h30 

 Pai, mãe e educadores: por uma conduta equilibrada.
Discussão das obras com os autores Içami Tiba e Natércia Tiba.
Sala dos Jacarandás - Memorial do RS

Primeira sessão – curtas e documentários: Casa Afogada.
Homem luta para manter sua memória enquanto as águas se tornam violentas.
Sessão comentada com o diretor.
Direção: Gilson Vargas. Duração: 14 min.
Tenda de Pasárgada

15h 

O povo Yorùbá – Costumes e tradições.
Costumes e tradições do povo Yorùbá (Nigéria) – África Ocidental,  com Julio Cezar Ferro
Sala Oeste - Santander Cultural

Fábulas de Bolso.
Teatro Sancho Pança - Armazém B do Cais do Porto 

15h30 

O alvorecer de uma nova era.
A mãe-terra está “parindo” uma nova maneira de ser, uma nova frequência vibracional, e seus habitantes terão que repensar suas formas de existir, com Diógenes Pastre Camargo.
Sala Leste - Santander Cultural

Acessibilidade e inclusão social.
Sala de Vídeo

16h 

Quântica: espiritualidade e saúde.
Organização é apenas um engano de nossa percepção? Com Moacir da Costa de Araújo Lima.
OBS: Atividade com tradução simultânea para Libras – Língua Brasileira de Sinais
Sala dos Jacarandás - Memorial do RS

Oficina o processo criativo: da narrativa breve ao romance de fôlego.
Como desenvolver a ideia do primeiro parágrafo ao ponto final. Módulo 2/2, com Marcel Citro.
Mais informações e pré-reserva pelo email oficinas@camaradolivro.com.br.
Sala A2B2 - Casa de Cultura Mario Quintana

 Roda de histórias.
Roda de histórias. Uma história é  contada revelando o tema a ser compartilhado com o grupo, e os participantes são convidados a partilhar suas histórias. Com Clarice Nejar e Luana Fernandes.
Tenda de Pasárgada

Poesia Inclusiva.
Recital das poesias produzidas em oficina de criação poética, em formato acessível, destinada a pessoas que tenham deficiência visual ou baixa visão. Com Roselaine Funari e participação do harpista Daniel Uchoa.
Ateliê da Imagem 

16h30 

Professor Hermógenes – Vida, Yoga, Fé e Amor.
Palestra de lançamento da biografia do meste de Yoga,  com  Vítor Caruso Júnior e Enio Burgos.
Sala Oeste - Santander Cultural

Academia Literária Feminina do RS.
Encontro da Academia Literária Feminina do RS, convidada especial Susana Cordero de Espinosa.
Inscrições: visitacaoescolar@camaradolivro.com.br
Casa do Pensamento 

17h 

Terapia de regressão – perguntas e respostas.
Bate-papo com autor, Mauro Kwitko, que fala sobre a terapia de regressão e esclarece dúvidas do público presente.
Sala Leste - Santander Cultural

Aprenda a desenhar com a família Falcote.
Sala de Vídeo

Na Magia dos Sonhos…Tudo Pode Acontecer.
Teatro Sancho Pança - Armazém B do Cais do Porto 

17h30 

 Sustentabilidade mental.
A memória como base da potência cerebral, com Tomio Kikuchi, José Tachenco, Flávio Tavares e Rosvita Bauer.
Sala dos Jacarandás - Memorial do RS

18h 

Crack e o labirinto das drogas.
Sala Oeste - Santander Cultural

18h30 

Amor por minuto.
Uma abordagem diferente sobre relacionamentos contemporâneos, com Flavio Silveira, Otávio Augusto Wink Nunes e Cínthya Verri.
Sala Leste - Santander Cultural

19h 

 Presença de Valter Hugo Mãe na 58ª Feira do Livro de Porto Alegre
Participam da mesa Jane Tutikian e Pedro Gonzaga.
Sala dos Jacarandás - Memorial do RS

 Espiritualidade e qualidade de vida.
Os conhecimentos das leis de Deus transformam o homem em um ser completo, com uma melhor qualidade de vida, com Alírio de Cerqueira e Gabriel Salum.
OBS: Atividade com tradução simultânea para Libras – Língua Brasileira de Sinais
Teatro Sancho Pança - Armazém B do Cais do Porto

Oficina: o desafio de publicar.
O processo de publicação de um texto. Módulo 1/3, com Cassio Pantaleoni.
Mais informações e pré-reserva pelo email oficinas@camaradolivro.com.br.
Sala A2B2 - Casa de Cultura Mario Quintana

Sessão de Cinema no Cine Santander Cultural – 27 out a 11 nov.
Menos que Nada, de Carlos Gerbase.
OBS: Exibição única, com entrada franca – ingressos na bilheteria,  por ordem de chegada.
Cine Santander Cultural

3º Seminário Reinações na Feira do Livro de Porto Alegre.
Mesa – redonda: A presença da magia em Lygia Bojunga: falando sobre bolsas e outras coisas, com Liza Petiz e Rodrigo Barcellos. Mediação de Caio Riter.
Inscrições: visitacaoescolar@camaradolivro.com.br
Casa do Pensamento 

20h 

Flávio Tavares
1961 – O golpe derrotado e memórias do esquecimento – L&PM Editores.
Praça de autógrafos

Fonte: 

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to