Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

A. A. de Assis (Revista Virtual de Trovas “Trovia” – n. 166 - outubro de 2013)


No portão, os namorados
são como barcos no cais:
pelos beijos amarrados,
querem ir e ficam mais.
Cleonice Rainho
-
Juntamos nossos farrapos
naquele rancho sem flor:
era a miséria dos trapos
numa fartura de amor.
J. Guedes
-
Saudade quase se explica
nesta trova que te dou:
saudade é tudo que fica
daquilo que não ficou.
 Luiz Otávio
-
Na blusa prendes a rosa
à altura do coração.
Como pode ser viçosa
uma flor sobre um vulcão?!
Miguel Russowsky
-
No amor é bom ter cuidados
para evitar dissabor...
Nem sempre em beijos trocados
trocam-se beijos de amor.
Milton Nunes Loureiro
-

Eu faço agora um reparo,
embora você não faça:
– Se o nosso amor é tão caro,
por que brigamos de graça?
Roberto Medeiros

 
Se o teu beijo, que inebria,
deixasse os lábios doendo,
o bairro não dormiria,
com tanta gente gemendo!...
Edmar Japiassú Maia – RJ
-
De surpresa, muitas vezes,
vinha o noivo da vizinha...
E, depois de nove meses,
nasceu uma surpresinha...
Flávio Stefani – RS
-
A morena, quando passa,
no molejo das cadeiras,
deixa nos olhos a graça;
no pensamento, besteiras!...
J. J. Germano – RJ
-
Mulher de marido forte,
dando sopa a moço guapo,
se o moço não for de sorte,
a “sopa” acaba em so-papo!
José Ouverney – SP
-
Sou louco quando preciso
e o remorso não me assalta;
eu nunca tive juízo
e ele nunca me fez falta...
Milton S. de Souza – RS
-
Nas capelas, a candura
das esposas nas novenas.
Fora delas, a aventura
dos maridos “noutras” cenas...
Olga Agulhon – PR
-
Uma avestruz comilona
engoliu meu ioiô novo,
e faz dias que a glutona
vem botando o mesmo ovo!
Renata Paccola – SP
-
Com a bagunça rolando,
sem ter mais o que falar,
chilique, de vez em quando,
bota tudo no lugar!
Selma Patti Spinelli – SP


 

Vai, riozinho, sem pressa...
lembra ao mar, sem raiva ou mágoa,
que ele é grande, mas começa
num modesto olhinho d’água!
A. A. de Assis – PR
-
Quem espera sempre alcança...
Mas eu em lutas me ponho:
sou guerreira da esperança,
vivo em busca do meu sonho...
Adélia Woellner – PR
-
O meu humilde barquinho
à praia fiz aportar.
Vim procurar o carinho
que teimas em me negar!
Alberto Paco – PR
-
Sei que  a vida é muito dura
e por isso não me iludo,
mas sonhar não se segura
e em sonhos alcanço tudo.
Almir Pinto de Azevedo – RJ
-
Não desgastes, noutros leitos,
o ardor dos abraços teus,
pois teus braços foram feitos
para refúgio dos meus.
Almira Rebelo – MG
-
Não acredites em quem
te promete amor e paz
sem explicar de onde vem,
o que quer nem o que faz.
Amaryllis Schloenbach –SP
-
Xícaras postas na mesa
e o café sobre o fogão...
Só não aguento a incerteza
se você virá ou não.
Antonio Seixas – RJ
-
O amor, para muita gente,
é diversão perigosa.
Quem não sabe ser prudente
transforma em espinho a rosa.
Arlene Lima – PR
-
Conquista espaços, direitos,
mas, escrava da emoção,
a mulher pinta conceitos
com tintas do coração!
Carolina Ramos – SP
-

Há na tragédia da fome
este mistério profundo:
É Cristo quem se consome
em cada pobre do mundo.
Clevane Pessoa – MG
-
Velhas fotos! Que saudade!
Imagens bem conhecidas
dos tempos da mocidade,
dos fatos das nossas vidas...
Colavite Filho – SP
-
Teu grande amor, que ironia,
é hoje coisa esquecida...
– Foi luz que por um só dia
iluminou minha vida.
Conceição Assis – MG
-
Quanto mais a idade avança,
no longo tempo a correr,
eu tenho mais esperança
e mais prazer em viver...
Cônego Telles – PR
-
Gracias a los sembradores
que han tomado conciencia,
pues serán consechadores
de las mies por su prudência,
Cristina Oliveira Chávez – USA
-
Do vale emergi ao topo,
da relva virei madeira,
do poço fui ao escopo
e em tudo fui verdadeira.
Dáguima Verônica – MG
-
Cem vezes tu repetiste
que me amavas loucamente...
Cem vezes tu me mentiste
e cem vezes eu fui crente!
Delcy Canalles – RS
-
Trovador!  Que trova fazes?
– Amigo, nem sei dizer!
Com ela, já fiz as pazes,
casados até morrer!
Diamantino Ferreira – RJ
-
Agora, que tu partiste,
sinto a força da verdade
do grito de dor que existe
no silêncio da saudade.
Domitilla B. Beltrame – SP
-
Do que agitou nossas almas
restam sonhos calcinados,
cingindo as crateras calmas
de dois vulcões apagados.
Dorothy Jansson Moretti – SP
-
Cantarão céu, terra e mar
em harmonia festiva,
quando o mundo se tornar
a Grande Cooperativa.
Élbea Priscila – SP
-
Aplauso é luz de dois gumes...
Cuidado... avisa o teu ego...
O excesso, às vezes, de lumes,
transforma o sábio num cego...
Eliana Dagmar – SP
-
Criança muito levada,
que corre, chuta e sacode...
Que disciplina, que nada:
-- Casa da vó tudo pode!
Eliana Jimenez – SC
-
Não culpe a mãe por problemas
que você sofre hoje em dia;
ela teve os seus dilemas
tentando dar-lhe alegria!
Eliana Palma – PR
-
No tear da solidão,
rendeiro em dias tristonhos,
basta um fio de ilusão
para tecer os meus sonhos!
Elisabeth Souza Cruz – RJ
-

Este orgulho que carregas,
insano, dentro do peito,
foge tão logo te entregas
de corpo e alma em meu leito.
Ester Figueiredo – RJ
-
Este silêncio, tão mudo,
que o nosso olhar escondia...
nos fez sentir quase tudo
de tudo o que eu já sentia!
Eva Yanni Garcia – RN
-
Pão, alimento completo.
Foi, por Deus, abençoado
e, pelo Filho Dileto,
com seu corpo comparado.
Evandro Sarmento – RJ
-
Nesses conflitos da Terra,
a minha fé se refaz,
vendo que a bomba da guerra,
não vence a pomba da paz!
Francisco Garcia – RN
-
Quem não tem família sente
a triste ausência dos seus,
porque a família presente
faz-se um presente de Deus.
Gabriel Bicalho – MG
-
Qual fosse uma exímia artista,
a formiguinha (em verdade),
com dotes de equilibrista
desafia a gravidade!
Gasparini Filho – SP
-
O progresso traz mudanças,
cria fábricas e usinas,
mas se esquece das crianças
que dormem pelas esquinas!
Gerson César Souza – PR
-
Sou tão triste e tão sozinha,
que o eco do meu lamento,
desta saudade tão minha,
escuto na voz do vento!
Gislaine Canales – SC
-

Quando o inverno se despede,
dá lugar à primavera;
de pronto o perfume excede,
anunciando a nova era.
Hulda Ramos – PR
-
Saudoso comprei passagem
de retorno a minha infância.
Mas como seguir viagem
se eu nem mais sei a distância?
Humberto Del  Maestro – ES
-

Vou perdendo todo o encanto
e a mais saudosa lembrança,
mas guardo ainda, num canto,
um restinho de esperança...
Istela Marina – PR
-
Não há dor mais dolorida
do que a tristonha aparência
de quem matou pela vida
a sua própria inocência.
J.B. Xavier – SP
-
Se palavras são em vão
ao amigo, no fracasso,
externo a minha emoção
no silêncio de um abraço.
J.B.X. Oliveira – SP
-
O Almanaque Santo Antônio e a Folhinha do Sagrado Coração de
Jesus (Editora Vozes) – 2014 trazem numerosas de trovas. Confira.

-

Fizeste tanto mistério
sobre o que por mim sentias,
que, quando falaste a sério,
já não cri no que dizias.
Jaime Pina da Silveira – SP
-
Dei-te o melhor dos abraços,
do mais profundo querer...
Mas a força dos meus braços
não conseguiu te prender!
Janske Schlenker – PR
-
Não sei se é pecado ou vício,
bobeira... sei lá mais quê
este agridoce suplício
de só pensar em você!
Jeanette De Cnop – PR
-

Vivo em busca de carinho,
em castelos de ilusão...
Tanto tempo estou sozinho,
quem me aquece é a solidão.
José Feldman – PR
-
Se a vida, nos rios, nada;
nos galhos, brinca e balança,
podemos plantar na estrada
um novo pé de esperança.
José Lucas de Barros – RN
-
Minha vida é tão vazia...
e ronda tanto a incerteza,
que, mesmo tendo alegria,
aperto a mão da tristeza!
José Messias Braz – MG
-
Tuas cartas, minha linda,
contêm uns dons estranhos:
transmitem ternura infinda
paz em pequenos tamanhos!
Laérson Quaresma – SP
-
Humor exige tempero, / porém na exata medida. /
Se na pimenta há exagero, / a graça resulta ardida... (aaa)

-
Eu fui deixando um a um
meus vícios e compulsões...
E feliz, hoje, em jejum
me alimento de emoções
Lisete Johnson – RS
-
Nessa vereda que é a vida,
vou de tropeço em tropeço,
pois cada nova subida
é sempre um novo começo.
Luiz Carlos Abritta – MG
-

Qual o filho mais querido,
aquele que a mãe mais gosta?
Se existe algum preferido,
nem ela sabe a resposta!
Luiz Hélio Friedrich – PR
 -

Imortal não sou agora,
mas eu tenho uma alegria:
– Sou poeta e ao “ir-me embora”...
deixo um rastro de poesia!
Ma. Lúcia Daloce – PR
-
A imensidão desse amor,
que me transcende o presente,
faz suportar minha dor
quando o seu corpo está ausente.
Mª Luíza Walendowsky – SC
-
Sabedoria... só cabe
a quem tem por diretriz
não dizer tudo o que sabe,
mas... saber tudo o que diz.
Ma. Madalena Ferreira – RJ
-
Saibam todos que o trabalho
ao homem bom enobrece;
mas quem não pega no malho,
seu espírito empobrece!
Maurício Friedrich – PR
-
Uma flor a florescer,
nunca vi coisa mais bela,
parece o amor renascer,
entrando pela janela.
Neiva Fernandes – RJ
-
O planeta está fadado
a sumir completamente,
pois a força do machado
já supera a da semente.
Nélio Bessant – SP

-
Mais fraternidade. Mais criatividade. Menos competição.
A beleza maior da trova é fazer do amigo um irmão.

 -

Nossa união, fortes elos,
mostra ao mundo seu valor;
traça ao vivo paralelos
do que restou desse amor.
Olga Ferreira – RS
-
Tento esconder como estou,
mas saudade não tem jeito:
– Tua ausência faz um gol
e rasga a rede em meu peito...
Pedro Melo – SP 
-
Carícia mais eloquente
que meu coração aprova
é te dar um beijo ardente
nos versos da minha trova!
Renato Alves – RJ
-
Encontrei com a saudade
solitária, mas tão bela,
e sem medo, sem vaidade...
Eu beijei as tranças dela.
Sarah Rodrigues – PA
-
Entre todos os recantos
é aqui que me sinto bem:
– o meu lar tem tais encantos
que outros lugares não têm!
Sônia Ditzel Martelo – PR
-
Sei que viver é lutar,
mas luto em desigualdade.
Eu sou concha e a vida é o mar
em noite  de tempestade.
Therezinha Brisolla – SP
-
Tendo um bom livro na mão,
viajo o mundo... crio asa.
Mando embora a solidão...
sem sair da min  ha casa!
Vânia Ennes – PR
-
Não teme a seca inclemente
quem confia em seu labor;
planta a pequena semente
sentindo o cheiro da flor.
Wandira F. Queiroz – PR
-
Que bom seria um enlace
entre a mente e o coração:
o que a gente desejasse
também quisesse a razão!
Wanda Mourthé – MG

====================================
Visite:
http://poesiaemtrovas.blogspot.com.br/
http://aadeassis.blogspot.com.br/
http://www.falandodetrova.com.br/

===================================

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to