Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

domingo, 1 de junho de 2014

José Feldman (Chuva de Versos n. 149)




Uma Trova de Ribeirão Preto/SP
NILTON MANOEL


O bico do beija-flor
tem o condão do mistério;
é a natureza do amor,
ampliando da flora o império

Uma Trova Humorística, de Portugal
FERRER LOPES

Eva.. esse anjo encantador
que em pecados se desdobra,
fez do Adão um pecador
e diz... "A culpa é da cobra"!

Uma Trova Premiada  em Pedralva/MG, 1965
JACY PACHECO (Niterói/RJ)


Quando te vejo, Teresa,
tão bonita e jovial,
eu considero a tristeza
mais um pecado mortal!

Uma Trova de São Paulo/SP
CAMPOS SALES


Lembro o sertão, seu encanto,
a lua cheia, tão minha,
sem nada eu ter, tinha tanto,
naquele nada que eu tinha…

Um Poema de Itabira/MG
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
Itabira/MG (1902 - 1987) Rio de Janeiro/RJ

Parolagem da vida


Como a vida muda.
Como a vida é muda.
Como a vida é nuda.
Como a vida é nada.
Como a vida é tudo.
Tudo que se perde
mesmo sem ter ganho.
Como a vida é senha
de outra vida nova
que envelhece antes
de romper o novo.
Como a vida é outra
sempre outra, outra
não a que é vivida.
Como a vida é vida
ainda quando morte
esculpida em vida.
Como a vida é forte
em suas algemas.
Como dói a vida
quando tira a veste
de prata celeste.
Como a vida é isto
misturado àquilo.
Como a vida é bela
sendo uma pantera
de garra quebrada.
Como a vida é louca
estúpida, mouca
e no entanto chama
a torrar-se em chama.
Como a vida chora
de saber que é vida
e nunca nunca nunca
leva a sério o homem,
esse lobisomem.
Como a vida ri
a cada manhã
de seu próprio absurdo
e a cada momento
dá de novo a todos
uma prenda estranha.
Como a vida joga
de paz e de guerra
povoando a terra
de leis e fantasmas.
Como a vida toca
seu gasto realejo
fazendo da valsa
um puro Vivaldi.
Como a vida vale
mais que a própria vida
sempre renascida
em flor e formiga
em seixo rolado
peito desolado
coração amante.
E como se salva
a uma só palavra
escrita no sangue
desde o nascimento:
amor, vidamor!

Trovadores que deixaram Saudades
ADAUTO GONDIM
Pedra Branca/CE (1915 – 1980) Fortaleza/CE


No teu jardim, entre flores,
feliz estou ao teu lado
meu calendário de dores
hoje marcou feriado.

Um Poema de Angola
JOÃO MARIA VILANOVA
(João Guilherme Fernandes de Freitas)


O Poeta vestido a rigor
em nossa terra


 o poeta pondera o fato
poeta transcende o fato & a notícia
poeta sem astúcia
poeta sempre sempre com alguma malícia

 os racistas temem o poeta
os golpistas temem o poeta
os inimigos do povo oh
esses temem o poeta

 o poeta sem teto
o poeta sem teto
o poeta vestido a rigor
em seu cadáver putrefato.

Uma Aldrávia do Rio de Janeiro/RJ
EDIR MEIRELLES


emocionado
em
silêncio
pela
palavra
apunhalado

Um Haicai de Niterói/RJ
GUIN GA EDEN


Na curva da estrada
um enorme espantalho –
Cavalos se espantam!

Um Poetrix de São Paulo/SP
JANAINA NEES DIAS CESCATO

Ciúme


Se nem sou mais seu lume
pra que prender num vidro
meu voo vagalume?

Um Poema de Aldeia do Telhado/Província de Beira Baixa/Portugal
ALBANO MARTINS
(1930)

Compêndio


Dizias: daqui o mar parece    '
uma tarântula
azul. Eu respondi:
vermelhas
são as flâmulas,
das algas e o fermento
das águas.
Escrever
é isso: fazer
da vida uma pauta
e um compêndio de espuma

Um Soneto do Amazonas
PADRE MANUEL REBOUÇAS ALBUQUERQUE
Eirunepê/AM (1906 – 1977) Rio de Janeiro/RJ

Prova Infalível


Quando eu soltar meu último suspiro;
quando o meu corpo se tornar gelado,
e o meu olhar se apresentar vidrado,
e quiserdes saber se inda respiro,

eis o melhor processo que eu sugiro:
—  Não coloqueis o espelho decantado
cm frente ao meu nariz, mesmo encostado,
porque não falha a prova que eu prefiro:

— Fazei assim: — Por cima do meu peito.
do lado esquerdo, colocai a mão.
e procedei, seguros, deste jeito:

—  Gritai “MARIA!” ao pé do meu ouvido,
e se não palpitar meu coração,
então é certo que eu terei morrido!
===================
TROVADOR DESTAQUE


AMOR
O vento carrega areia,
o vento carrega o pó.
O vento carrega, creia,
todo amor que vive só.

ARAPONGA
Martelando, martelando,
a araponga quer dizer:
– É somente trabalhando
que o bem se pode fazer!

BALEIA
Baleia jamais foi peixe,
nem se pesca com anzol;
baleia é caça, não deixe
que suma da luz do sol!

BEIJA-FLOR
Por mais formosa que seja,
a mulher não será flor…
– Esta verdade dardeja
no bico do beija-flor!

BEM-ESTAR
Vendo a beleza do mar
e nuvens no céu sereno,
sentimos o bem estar
e o dia se torna ameno.

CARNAVAL
No carnaval desta vida,
um é feliz, outro não,
mas todos querem guarida
e teto firme no chão!

COLIBRI
Depois de tanta meiguice,
de beijar flor-e-mais-flor,
o colibri, que doidice,
beijou você, meu amor!

CORAGEM
Meu filho, tenha coragem
para poder enfrentar
a vida, que é só voragem,
e pensa nos derrotar.

ESTRADA
Ao perguntarem por mim
digam que estou caminhando…
Minha estrada não tem fim
e por isso eu vou andando…

ESTUDO
Estude, estude, menino,
para algo realizar…
Até um sonho pequenino
é necessário alcançar!

ETERNIDADE
O passo mais importante
é galgar a eternidade
e com Deus levar avante
os sonhos da mocidade!

FELICIDADE
Apesar da minha idade
e de tantos desenganos
eu sinto a felicidade
e não ligo para os anos!

GUERRA
A guerra só dá vitória
àquele que não morrer…
Aos mortos só cabe a glória
de ter cumprido o dever!

INIMIGO
Em tudo vejo perigo
e insegurança total,
mas o maior inimigo
é nossa vida mental!

IPÊ
Amarelo, amarelinho,
florido como um buquê…
de flores parece um ninho,
o meu lindo e nobre Ipê!

JUSTIÇA
É verdade, meu amigo,
você pode acreditar:
a justiça é bom artigo,
mas difícil de encontrar.

PÁSSARO   
Pobre pássaro cativo
esquecido na prisão:
o teu lamento é estar vivo
sem o gozo da amplidão…

RECIFE

Mauricéia, hoje Recife,
teve seus dias de glória:
mil heróis em cada esquife,
lembrados por nossa história!…

SANTO
Santo forte, santo fraco,
todos santos, são iguais…
– O que importa, meu amigo,
é nunca pedir demais!

SECA
Muito sonho é malogrado
quando a seca cresta o chão:
– O pasto morre queimado
e o gado, de inanição!

SINA
Você vive na campina,
eu vivo cá na cidade:
cada qual tem sua sina
e sua felicidade!

VOCAÇÃO
Na profissão, o destino
é seguir a vocação,
por isso, pense, menino,
e siga o seu coração!

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to