Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Chuva de Versos n. 431

Uma Trova de Maringá/PR
A. A. de Assis
Pede a roseira perdão
pelos espinhos que traz,
gerando, em compensação,
as meigas rosas da paz.
________________________
Uma Trova de São Paulo/SP
Ronnaldo Andrade
Ao seu sorriso, querida,
não resisto e mal não tem.
Sendo ele fonte de vida,
ninguém resiste, ninguém!
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
VIDA
Espere um pouco mais,
então serei capaz
de fazê-la entender.
A vida é tão complicada,
de você não exijo nada
mesmo que eu venha sofrer…
Não é apenas um momento
que ficamos ao relento
que será toda tragédia,
pois em tudo há um começo,
morada sem endereço,
tal qual uma grande comédia…
Não se assuste com os espinhos
que encontrar em seus caminhos
nessa vida caprichosa.
Quem sabe no menor galhinho,
escondido em um cantinho
verá a mais linda rosa…
________________________
Uma Trova Humorística de Santos/SP
Antonio Colavite Filho
“Cara-de-pau!” E o grã-fino
não se abala, não se afoba;
e no rosto, enfim, ladino,
passa um óleo de peroba…
________________________
Uma Trova de Niterói/RJ
Adilson da Silva Maia
Ao brilho da madrugada
o sol parece um troféu,
que as mãos rubras da alvorada
erguem no pódio do céu.
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
AMIGO/ AMIGO
Amigo, puxe a cadeira,
e desculpe a maneira
de contar-lhe a minha história,
que pode ser um tanto triste,
mas na verdade ela existe,
tantas lutas sem vitória…
Pensei numa vida linda
e vou dizer mais ainda,
uma vida de alegria.
Porém fora ao inverso,
perdido neste universo,
é triste o meu dia a dia…
Desculpe-me, meu bom amigo
em lhe dar este castigo
de ser o seu confessor,
não desejaria assim
o que acontece a mim
traz-me um terrível amargor…
Você vê um rosto triste,
nem sei se alegria existe,
porém, a mim é tão escassa,
procuro a felicidade,
não sei se é por maldade
para mim vira fumaça…
Me volto neste momento,
e diz-me o pensamento:
- feliz quem tem um amigo.
Perdoe-me e não se amargure.
Por favor, não me censure
e conte sempre comigo…
________________________
Uma Quadra Popular
Autor Anônimo
Um coqueiro de tão alto,
pôs a rama na Bahia.
Onde tem moço solteiro,
casado não tem valia.
Fonte: Azevedo,Teófilo de. Literatura popular do norte de Minas: a arte de fazer versos.São Paulo, Global Editora, 1978. Cultura Popular, 3.
________________________
Uma Trova Hispânica do México
Elizabeth Leyva Rivera
La honestidad es la esencia
en la identidad del hombre,
de la vida es excelencia
y prestigio de buen nombre.
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
CINZAS E HISTÓRIA
Incinerei o meu passado,
estava desesperado,
perdi a vontade de viver.
Agora com a nova vida,
nova estrada escolhida,
termino por esquecer…
O passado é uma goteira,
bem perto da cabeceira
onde a gente está dormindo,
porém, o tempo se encarrega
de dar-lhe uma boa esfrega
e ela acaba sumindo…
Por isso quero esquecer,
nas cinzas não vou mexer,
para não voltar a memória.
O Vesúvio em erupção
traz sempre destruição,
é melhor ficar na história.
________________________
 Trovadores que deixaram Saudades
Antonio Bispo dos Santos
São Cristóvão/SE (1917 – 2010) Niterói/RJ
A saudade impaciente
é mulher insatisfeita:
Chega sorrateiramente
e no meu leito se deita.
________________________
Uma Trova de Pelotas/RS
Wilma Mello Cavalheiro
Do teu palco iluminado,
ris de mim, sem ter ideia,
do quanto eu sofro calado
na penumbra da plateia.
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
SONHO
Sonhar não é proibido,
podes sonhar à vontade,
chorar não te leva a nada
e nem traz felicidade.
O sonho é maravilhoso,
mas nunca chega ao final,
quando a cena é mais gostosa
tão logo fecha o sinal.
Sonhei com você, meu bem,
o sonho mais engraçado,
quando ia te beijar,
sozinho estava acordado
________________________
Uma Trova de Pedro Leopoldo/MG
Wagner Marques Lopes
Contadora de meus casos
dos bons tempos que vivi!…
Saudade não marca prazos
para me ver por aqui.
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
FASES DA VIDA
Ora, descanso e conforto,
ora, com os pés atrofiados,
de tanto correr na vida
passos em falso, pisados…
A mente não assimila
o coração vagaroso,
este corpo ainda respira
por ser um tanto teimoso…
Os tristes dias passaram,
porém deixaram sinais,
tem coisa que vi outrora
e não quero ver jamais…
Quando chegar a minha hora,
que para Deus eu seguir,
não quero que ninguém chore,
quero ver todos a sorrir…
________________________

Uma Trova de São José dos Campos/SP
Amilton Maciel Monteiro
A estrada da minha vida
é cheia de sobe e desce,
mas na subida ou descida
um sol radiante aparece!
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
TELEFONE
Toque telefone, toque...
Me tire deste sufoco,
estou aqui esperando,
a espera me deixa louco…
Não sabe o meu sofrimento
que passo aqui esperando,
vejo que a noite acaba
e não ouço você tocando…
Já é alta madrugada,
estou perdendo a esperança
e você ainda mudo,
e eu nessa insegurança…
O dia está clareando,
minha esperança foi em vão,
e o telefone está mudo
quem sofre é meu coração…
________________________
Recordando Velhas Canções
Balada do louco
(1972)
Arnaldo Batista e Rita Lee
Dizem que sou louco
Por pensar assim
Se eu sou muito louco
Por eu ser  feliz
Mas louco é quem me diz
E não é feliz
Não é feliz
Se eles   são   bonitos
Sou Alain Delon
Se eles são famosos
Sou Napoleão  
Mas louco é quem me diz 
e não é feliz      
não é feliz          
Eu juro que é melhor      
Não ser um normal
Se eu posso pensar    
Que Deus sou eu 
(E, brrrrrrrrrl)    
E, tchan, tchan, tchan!)
Se eles têm três carros
Eu posso voar
Se eles rezam muito
Eu já estou no céu
Mas louco  é quem     me diz
E não é feliz
Não é feliz               
Eu juro que é melhor          
Não ser um normal          
Se eu posso pensar
Que Deus sou eu
Sim, sou muito louco
Não vou me curar
Já não sou o único
Que encontrou a paz
Mas louco é  quem me diz
E não é feliz
Eu sou feliz!
________________________
Uma Trova de Belo Horizontes
Wanda de Paula Mourthé
Esta angústia indefinida,
que sempre à noite me invade,
são sombras próprias da vida
ou disfarces da saudade?
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
CORRI
Corri, Corri. Passei tão rapidamente
pela vida que mal notei
que vivi, e que era gente.
Amanhã ouvirão apenas
falar de minha existência.
Amei correndo, ouvi correndo,
sofri mais lentamente,
pois a minha carreira não
deixou defender-me do sofrimento.
Senti o amor, e o mandei de volta
tão rapidamente,
que você amor não percebeu
que era tão puro.
Corri, Corri e não cheguei...
apenas corri.
________________________
Uma Trova de Campos dos Goytacazes/RJ
Diamantino Ferreira
Praia…  Sentado na areia,
sem nuvens de tempestade,
enquanto a mente vagueia
alguém chora de saudade!
________________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
NOSSA CAMINHADA
O longe fica tão perto
quando existe o amor,
muito embora a distância
traga saudade e dor.
Os caminhos de quem ama,
são repletos de tropeço,
porém todo o sofrimento
é da conquista o preço.
Nas curvas e nas montanhas
tão difíceis de caminhar,
há uma força tamanha,
a esperança de chegar.
A intempérie do tempo
é que traz o resultado
das caminhadas corretas,
também do caminho errado.
________________________
Hinos de Cidades Brasileiras
Açucena/MG
Salve Açucena, terra querida!
Jubilosos te dedicamos um hino!
Repleto de encanto e de vida,
Muito promissor é o teu destino!
(Refrão)
Recebe o afeto, que sincero parte.
De cada peito de um filho teu.
Este procura, com espontânea arte,
Dar-te um brilho como sendo teu.
As tuas montanhas, sempre verdejantes,
Apontam mui risonhas, o teu porvir.
As tuas brisas puras, refrigerantes,
Acalcam o viajor ao teu seio vir.
A ti, com perfeita serenidade,
Que faz lembra noite de luar amena,
Os teus filhos, com felicidade,
Bendizem, unânimes, ó Açucena.
________________________
Uma Trova de São Paulo/SP
Selma Patti Spinelli
A saudade é, certamente,
sentimento eternizado,
um recado que o presente
manda de volta ao passado!
___________________
Um Poema de Maringá/PR
Pedro Aparecido de Paulo
NOSSO CASTELO
Construindo nossas vidas,
duas pessoas unidas
nos caminhos da paixão.
A cada acontecimento
é um pouco de cimento
para a nossas construção…
Os carinhos, os agrados
são materiais estocados,
protegidos do relento,
a mão de obra bem feita
a execução é perfeita
juntada dos bons momentos…
A planta arquitetada
vista em você minha amada
com esmero e com ternura,
materiais de acabamento
que vislumbram o pensamento,
a mais linda arquitetura…
Nossos beijinhos trocados
são tijolinhos juntados
vívidos de amor tão puro,
e para que nada se perca
construiremos a cerca,
nosso amor é nosso muro…
____________________________________________

Pedro Aparecido de Paulo nasceu em Sertanópolis/PR, em 1946. Ali mesmo realizou seus  primeiros anos de estudos. Passou parte de sua juventude residindo em Londrina e há cerca de vinte seis anos reside em Maringá, onde participa ativamente da vida cultural da cidade e exerce suas atividades profissionais. Foi técnico em elevadores. É integrante da União Brasileira dos Trovadores e pertence à diretoria da União dos Escritores de Maringá. Dirigiu e apresentou, por quase dois anos consecutivos, um programa litero-musical romântico na rádio Difusora de Maringá, intitulado Programa Pedro Paulo Músicas e Poesias. Escritor, poeta e trovador, autor de Um pouquinho de Deus, de ti e de mim; Pedras e pétalas, Crepúsculo de saudade e Fases da Vida.

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to