Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

José Araújo (1955)

Natural de São Paulo, capital, 1955, José Araújo é empresário, administrador, artista plástico, autor e escritor tendo começado a escrever aos 14 anos com seu primeiro poema que lhe garantiu o primeiro lugar num trabalho escolar de tema livre dado por sua professora de português.
            Ao longo dos anos, José Araújo acumulou muitos trabalhos na gaveta sem publicá-los, até que em 2008, incentivado por um amigo e apoiado pelo editor Edson Rossatto da Andross Editora de São Paulo que acreditou em seu potencial, finalmente publicou seu primeiro trabalho impresso no livro Entrelinhas, uma antologia de contos e microcontos com a participação de vários autores no qual participou com o conto "Um Amigo, um Amante, uma Paixão" que fez um enorme sucesso, tendo sido adotado para trabalhos em sala de aula por inúmeros professores da rede escolar de ensino em São Paulo.
A partir desta publicação, muitas outras vieram. Por consequência de seu excelente trabalho de divulgação e também por causa das antologias, que tendo nelas autores de todo o país e também do exterior, que levaram consigo as obras de José Araújo para suas localidades. Com este processo, seus contos e poemas se tornaram conhecidos em todo o Brasil e também em Portugal, África e Espanha e em diversas colônias de língua portuguesa em países estrangeiros.
            Sendo um autor focado em escrever sobre sentimentos humanos, usando ficção, realidade e fantasia para abordar acontecimentos do nosso cotidiano, não são raras as vezes em que o leitor se identifica em alguma parte de seus textos e segundo o autor, isto acontece porque quando se trata de sentimentos, de alguma forma, em algum momento, somos todos iguais e assim, seus textos ganharam a aceitação e admiração do público leitor pelo excelente conteúdo moral e reflexivo, oferecendo uma leitura suave e capaz de proporcionar momentos de muita paz e reencontro com nossa própria essência, através dos sentimentos despertados ao ler suas obras.
            Esta aceitação pelo publico leitor, o motivou a publicar seu primeiro livro solo em 2009 pela Usina de Letras Editora, com o título de “Por um Mundo Melhor – Contos para Reflexão”, hoje em sua 2ª Edição, o qual não parou de vender desde seu lançamento garantindo ao autor um lugar no livro “Escritores da Década – 2001/2010” e, em 2010; José Araújo nos trouxe o livro “Sentimentos e Emoções – A Magia dos Contos” com a mesma qualidade impecável de seu primeiro livro solo, despertando grandes emoções nos corações dos leitores de todas as idades.
            Desde 2009, após sua primeira publicação solo, ano após ano, seja com contos, poemas ou romances, José Araújo tem estado ativo no mercado literário nacional, brindado os leitores de norte a sul do país e exterior com suas obras sempre repletas e emoções e sentimentos que tocam profundamente o coração de quem as lê.
            Tendo iniciado a criar suas obras ainda muito jovem, há muitas delas finalizadas ao longo dos anos a serem publicadas oportunamente, sem contar com os novos livros nos quais José Araújo trabalha atualmente e, segundo o autor, enquanto tiver forças para continuar a escrever, não pretende deixar de fazer o que mais gosta na vida.
Publicações:
Contos
“Por Um Mundo Melhor - Contos para Reflexão”; “Sentimentos e Emoções - A Magia dos Contos”; “Cisne Branco”; “Pânico”; “Richter 8.2”; “Supermarine Spitfire – Uma Paixão”; “Atlântida – O Mistério do Cristal”
Romance
Haras – Uma História de Amor”; “Os Elfos de Paranapiacaba”; “Doce Maldição”; “Alessandra”; “Avenida Paulista – O Mistério do Casarão”; “Esmeralda – O Mistério de Lemuria”; “Inesquecível – Um Amor Além da Razão”; "Bahia - Terra de Todos os Amores"; "Haras - Um Amor entre o Poder e a Decadência" 2º Livro da Série.
Poesia/Haicais
“Poema e Poesia – Magia & Sedução”; “Coração Apaixonado”; “Versos Tatuados”; “Abismo Lua Adentro”; “Hors Concours”; "Haicais - Brasileirinho”; "Quatro Estações - Aquarela Brasileira" - Haicais; "Reinvente as Flores" -Haicais; "Haicais Tupiniquins"
Prêmios
Título "Escritor da Década 2001/2010" pela Taba Cultural - RJ; Troféu Destaque do Ano 2011 e 2012 - ANBA- Niterói - RJ; Prêmio Literarte de Cultura - 2012 - Curitiba- PR; Prêmio Literário Claudio de Souza - 2012 -Petrópolis - RJ; Prêmio INTERARTE de Melhor Romance - Ano - 2011 - Goiânia - GO; Prêmio Luso Brasileiro Melhores Poetas – 2013 e 2014; 15-Prêmio Cecília Meireles de Literatura, Poesia, Jornalismo e Ativismo Cultural - CONINTER - Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciências, Letras e Artes. 2014
Títulos
Grau Honoris Causa de Doutor em Literatura - Instituto Educacional Rompendo em Fé - Signatário do Pacto Global da ONU - 2012; Comenda da Palma Dourada - FEBLACA -Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes - 2012; Comenda Pablo Neruda – Universidade do Chile -2014; Comenda Luis Vaz de Camões – NALAL – Núcleo de Letras e Artes de Lisboa - Portugal. 2014
Entidades a que pertence:
Acadêmico Correspondente: ALAV. Academia de Letras e Artes de Valparaíso – Chile – CH; Acadêmico Correspondente: ANBA; Academia de Letras, Ciências e Artes de Niterói - RJ; Acadêmico Correspondente: ALTO – Academia de Letras de Teófilo Otoni – MG: Acadêmico Correspondente: ALAF, Academia de Letras e Artes de Fortaleza - CE, Acadêmico Correspondente ARTPOP - Academia de Artes de Cabo Frio- RJ; Acadêmico Correspondente do Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Lisboa - Portugal; Acadêmico Imortal CONINTER – Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciências Letras e Artes - RJ; Acadêmico - Sócio Fundador da A.L.M.A.S. - Academia de Letras, Musica e Artes – Salvador/BA; Senador Acadêmico Adjunto para o Estado de São Paulo - CONINTER – Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciências Letras e Artes - RJ; Acadêmico Praeclarus – Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba - São Paulo; Membro Efetivo do CONBLA - Confederação Brasileira de Letras e Artes; Delegado Cultural e Coodernador adjunto Movimento União Cultural - Nucleo de Guarulhos - São Paulo/SP.
Fonte:

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to