Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sábado, 16 de maio de 2020

Baú de Trovas X


Nesta insípida rotina
do meu destino mesquinho,
só teu amor ilumina
as trevas do meu caminho!
APARÍCIO FERNANDES
- - - - - –
Estou no inverno da vida
e o meu amor continua:
ainda tenho estendida
a mão que procura a tua…
ISABEL CHOLBY SANTOS
- - - - - –
Amar é bom, porque amando
tudo na vida seduz!
Não se vive reclamando
0 peso brando da cruz…
JOSÉ BRASIL
- - - - - -
O nauta afoito se esquiva
do perigo dos escolhos.
Por mais que em perigos viva,
não me esquivo dos teus olhos...
JOSUÉ MONTELLO
- - - - - -
Nesta receita pequena
meu coração satisfaço:
metro e meio de morena
salpicado de mormaço.
MARCUS MORAES
- - - - - –
Na minha boca o teu beijo,
no meu corpo, os teus abraços.
E o meu supremo desejo
de assim morrer nos teus braços!
MARIA LUIZA AMARAL
- - - - - -
Dos meus cantos de menina,
tão cheios de amenidade,
só resta a sombra divina
desta palavra: Saudade!
MARIA SUSETE MARTINS CABRAL
- - - - - -
Menina, formosa e louca,
que beija tudo que vê;
beije então a minha boca,
que ando louco por você!...
MÁRIO GOMES
- - - - - -
Quem, ante o deslumbramento
de uma noite enluarada,
não lembrou com sentimento
os beijos de sua amada?
MARIOMAR
- - - - - -
A mulher merece apreço
dos mais finos madrigais.
E é porque não a conheço
que a adoro cada vez mais.
MARTINS FONTES
- - - - - -
Do que amantes hão contado,
não se duvide, porque
olhares de namorado
veem coisas que ninguém vê!
MOREIRA CARDOSO
- - - - - -
De joelhos, eu te proponho,
com toda sinceridade:
— Tu me devolves o sonho,
eu te devolvo a saudade!
MURILLO DE SOUZA ARAÚJO
- - - - - –
Muito pior que o castigo
de ver meu sonho desfeito,
é saber que não consigo
arrancar-te do meu peito.
NAIR DE MEDEIROS
- - - - - -
Nas batalhas desta vida,
sempre saí vencedor.
Mas me venceste, querida,
com teu aliado — o amor...
NEWTON MARQUES DE AZEVEDO
- - - - - -
Meu amor, quando em teus braços
eu desfruto o     teu carinho,
sinto o amor em ternos laços
nos prender devagarinho.
NILZA COSTA
- - - - - -
O luto preto é vaidade
neste funeral de amor.
O meu luto é a saudade
e saudade não tem cor...
NOEL ROSA
- - - - - -
Existe quem não me estima,
porque falo muito em dor.
A dor é a única rima
que serve à palavra amor.
ORESTES BARBOSA
- - - - - -
Olhando uma bela joia
de resplendente fulgor,
pensei no valor da vida
na plenitude do amor,
ORÉSTIA THEREZINHA
- - - - - -
Pago pesados tributos
ao cofre dos desenganos:
amei-te cinco minutos,
sinto saudade há dez anos!
ORILO DANTAS
- - - - - -
O sol como um poeta risonho,
doirava o céu alto e escampo;
e nós, perdidos num sonho,
fomos a rir pelo campo.
PAULO SETÚBAL
- - - - - -
Não mostra o amor que irradia
o meu coração ao vê-la:
— como o céu, em pleno dia,
parece não ter estrela.
PAULO DE TARSO COSTÁBILE
- - - - - -
Em qualquer parte onde esteja,
eu somente vejo a ti:
— vendo-te, há dias, na igreja,
a própria igreja não vi...
PLÍNIO MOTA
- - - - - –
Dentro da trama indizível
das mais ternas emoções,
o amor é fio invisível
que entrelaça os corações.
RAYMUNDO TRAVASSOS ALVIM
- - - - - –
Se amar é mesmo pecado,
eu sei que sou pecador,
pois sempre tenho sonhado
em lhe beijar, meu amor.
RENATO HERVÉ
- - - - - -
A asa triste do teu lenço
me palpita tais degredos,
que sinto a vida em suspenso
pender do adeus dos teus dedos.
SANTINO GOMES DE MATOS
- - - - - -
É o amor, alma querida,
um filtro embriagador:
— Onde quer que exista vida,
haverá também amor!
SEBASTIÃO LASNEAU
- - - - - –
A dúvida que me assalta
é não saber — que ironia! —
se a você eu farei falta
como a mim você faria...
SIRLENE RIBEIRO
- - - - - -
0 beijo é a esmola que a boca
vive implorando nas ruas…
A minha boca é mendiga,
mas só quer esmolas tuas.
SYLVIO RANGEL
- - - - - -
Amando, ninguém se iluda
com palavras de esplendor:
— o beijo é linguagem muda,
subentendida no amor...
THÉRCIO DE OLIVEIRA

Fonte:
Aparício Fernandes (org.). Trovadores do Brasil. 2. Volume. RJ: Ed. Minerva

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to