Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sábado, 14 de junho de 2008

UPF concede título de Doutor Honoris Causa a Cristovam Buarque


Cristovam Buarques à esquerda

Solenidade, com a participação de autoridades acadêmicas, escritores e público, aconteceu no Centro de Eventos

Engenheiro mecânico por formação acadêmica, político, escritor e acima de tudo, professor. Por sua incansável defesa da educação no país, Cristovam Buarque recebeu, na noite de quinta-feira, 05 de junho, a maior homenagem que uma universidade pode conceder: o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Passo Fundo (UPF). A Sessão Solene do Conselho Universitário, realizada no Centro de Eventos, marcou, igualmente, a comemoração de 40 anos de inserção comunitária da UPF na região e contou com a presença de autoridades, convidados, professores, alunos e funcionários. As apresentações culturais do Núcleo Suzuki de Violinos e do Coral Universitário abrilhantaram a noite.

Cristovam Buarque nasceu em Recife e é engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal de Pernambuco. Fez doutorado em Paris e é professor da UnB desde 1979. Foi eleito senador em 2002, e depois nomeado ministro da Educação em 2003. Ele é o criador da ONG Missão Criança, que tem como objetivo divulgar o programa Bolsa-Escola no Brasil e no exterior. O programa, recomendado pela ONU, é um dos mais importantes para a educação e para o combate da pobreza em todo o mundo. Ao longo de sua carreira, Cristovam já publicou mais de 20 livros e colabora com vários jornais e revistas há mais de duas décadas. Atualmente é senador da República e presidente da Comissão da Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, e também membro do Instituto de Educação da Unesco.

Na solenidade, o reitor, Rui Getúlio Soares, proponente da homenagem, destacou que a UPF amplia e aprofunda sua história ao incluir, entre os intelectuais que já receberam o título de Doutor Honoris Causa – Ariano Suassuna e José Mindlin - o nome de Cristovam Buarque. “A história que tem sido construída pelas ações de Cristovam Buarque revela a qualidade de cidadania que exerce o homem público que tem a coragem de sair pelo Brasil afora insistindo na idéia de que a grande revolução somente acontecerá pela educação, apesar da contramão que tem sido trilhada por muitas autoridades governamentais ao longo da história recente do país”, referiu.

De acordo com o reitor, a concessão do título de Doutor Honoris Causa é prerrogativa de responsabilidade de todos os integrantes do Conselho Universitário que aprovaram por unanimidade a indicação de Buarque. “Nosso homenageado, sua obra, sua contribuição decisiva para a transformação brasileira deve, de forma diferenciada, significativa, insigne, qualificar sobremaneira a construção paulatina do currículo da Universidade de Passo Fundo em seus 40 anos de existência”, lembrou.

Refundar a universidade

De um professor, uma aula sobre os desafios da universidade brasileira na atualidade. Este foi o tema da conferência ministrada por Cristovam Buarque, após o recebimento do título de Doutor Honoris Causa. Sobre a honraria, agradeceu à UPF. “Sou professor, nasci para ser professor, e, portanto, essa gentileza deixa uma marca em meu coração. Não vou me esquecer disto”, comemorou.

Cristovam Buarque falou da crise pela qual passam as universidades, garantindo que refundá-las é a única maneira de enfrentar as atuais ameaças do mundo contemporâneo. “A universidade é o local onde se pode encontrar os caminhos para mudar os rumos que a sociedade vem seguindo, as dificuldades no âmbito ambiental, vencer as desigualdades sociais, a globalização, as ameaças do ponto de vista ético, à vida no planeta. Por tudo isso, uma reforma universitária não trará soluções a todos esses problemas. É preciso refundar a universidade”, salientou.

Entre as ações que precisam ser implementadas para que esta refundação aconteça, Cristovam Buarque mencionou a necessidade de a universidade estar integrada ao mundo exterior e a existência de uma estrutura multidisciplinar que propicie a formação de profissionais capazes de entender as diversas áreas do conhecimento. “Não há como formar hoje um profissional sem chamá-lo para os problemas da sociedade atual”, pontuou. Outro desafio urgente das universidades, segundo o palestrante, é descobrir seu papel na educação de base do país e do mundo, propiciando que cada criança tenha chances iguais de desenvolver o seu potencial.

Por fim, Cristovam Buarque ressaltou que para ser professor universitário é preciso ser um discípulo, e um discípulo comprometido com a revolução da educação. “Vamos assumir o orgulho de sermos universidade com a modéstia de sermos discípulos e a missão de mudar o Brasil e o mundo”, declarou. Durante a solenidade, Cristovam Buarque esteve acompanhado por sua esposa, Gládys Buarque.

Participação

Participaram da Sessão Solene os vice-reitores de Graduação, Eliane Lúcia Colussi; de Pesquisa e Pós-Graduação, Hugo Tourinho Filho; de Extensão e Assuntos Comunitários, Cléa Bernadéte Silveira Netto Nunes; e Administrativo, Nelson Germano Beck, além de diretores de unidades acadêmicas, coordenadores de curso, professores, acadêmicos; os deputados estaduais Luciano Azevedo, Giovani Cherini e Gilmar Sossella; prefeitos e vereadores de toda a região; representantes de entidades constituídas da região; o vice-presidente da FUPF, Marco Antônio Ruas Schilling; a coordenadora das Jornadas Literárias, Tânia Rösing; e o representante do DCE, Rafael Colussi.

Fonte:
Universidade de Passo Fundo/RS
Artigo de Cristiane Sossella
http://www.upf.br/assessoria/noticias/noticia.php?codNoticia=10375
Foto: Jaques Hickmann

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to