Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Pindamonhangaba em Destaque



Sergio Meneghetti assume cadeira da Academia Pindamonhangabense de Letras

A APL - Academia Pindamonhangabense de Letras, presidida pela escritora Elisabete Guimarães, realizou no auditório da Santa Casa, na noite de quarta-feira (29 de abril), a reunião plenária solene referente ao mês de abril.

Após as formalidades habituais das reuniões da APL teve início a solenidade de posse do acadêmico Sérgio Antonio Meneghetti. Ele assumiu a cadeira nº 16 do quadro de membros honorários, que tem como patrono Benedito Marques Monteiro, o professor Jairo.
G G G G G G G G G G G G G

Comemoração do Dia do Livro em Pindamonhangaba

A programação cultural do evento incluiu uma homenagem ao Dia Internacional do Livro, comemorado em 23 de abril. Foi apresentada ao público, a esquete "A súplica o livro", interpretada pelos atores Laila e Rafael. Ainda em alusão à data, coube ao professor e museólogo de Taubaté, Carlos Roberto Rodrigues, proferir palestra que teve como tema "Monteiro Lobato".

Pelo concurso literário realizado pela APL junto às escolas da rede pública e particular do município, foram premiados os alunos do ensino fundamental, quintas séries A e B do Colégio Emílio Ribas (sistema Anglo). Os alunos fizeram poemas sobre o tema "livro". Os trabalhos premiados foram declamados pelos acadêmicos Ricardo Estevão (professor do colégio Emílio Ribas) e Neila Cardoso, a coordenadora do referido certame cultural.

Na reunião da Academia destaque também para a homenagem em memória da acadêmica e trovadora Aurora Teixeira Mendes. "Dona Aurora", como era popularmente conhecida, foi relembrada em pronunciamento de sua filha Mitzi Vasques e da acadêmica Neila Cardoso. Livretos (obra póstuma) com as trovas da homenageada foram distribuídos aos acadêmicos presentes, numa gentileza de sua filha.

Para que fosse possível a realização da reunião solene, o auditório da Santa Casa foi gentilmente cedido pelo provedor da entidade, Luiz Carlos Loberto "Cacaio", também acadêmico e vice-presidente APL.

A apresentação da esquete foi uma participação do Departamento de Cultura da administração municipal ao evento da Academia de Letras.
G G G G G G G G G G G G G

Palestra com Modesto Carone abre “Viagem Literária” em Pinda

Pindamonhangaba participa, pelo primeiro ano, do projeto estadual “Viagem Literária”. O evento será aberto em junho com um bate-papo com o autor Modesto Carone, principal tradutor dos textos de Franz Kafka para a língua portuguesa.

O autor Modesto Carone estará na Biblioteca Pública Municipal “Vereador Rômulo Campos D´Arace” (Bosque da Princesa), no dia 23 de junho, às 15 horas. Ele falará sobre “A Metamorfose”, de Franz Kafka, para o público jovem e adulto.

Os módulos “bate-papo com o autor” contam com a participação de autores de diferentes gerações, que são convidados a falar sobre um livro que tenha marcado a sua formação como leitor e escritor. Será uma oportunidade para conhecer ou ampliar o conhecimento sobre um autor e sua obra. E o melhor: o livro escolhido estará à disposição na biblioteca.

Viagem Literária

Lançado em 2008, o programa Viagem Literária consolidou-se, por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura e as Bibliotecas Municipais das cidades participantes, como um dos mais amplos e diversificados projetos voltados ao livro e à leitura no Estado de São Paulo. Em sua primeira edição, levou autores e artistas consagrados a 40 municípios paulistas, atraindo milhares de pessoas às Bibliotecas. Em 2009, o programa cresceu: são 55 as cidades participantes.

De junho a novembro, cada biblioteca receberá uma atração mensal ligada à literatura. Serão 275 atividades, que têm por objetivo estimular o hábito de ler, incentivando o público a se aproximar mais da biblioteca de sua cidade. Bate-papo com autores, contação de estórias e oficinas de criação literária serão o passaporte para uma prazerosa viagem pelo mundo dos livros.

Toda a programação é gratuita e aberta ao público de todas as idades.

Cronograma de atividades

O “Viagem Literária” é realizado em diferentes módulos. No mês de junho, será o bate-papo com o autor: leituras escolhidas. Em agosto, acontecem as contações de estórias para crianças. Em setembro, novamente um bate-papo com o autor: literatura infanto-juvenil. Em outubro, bate-papo com o autor: literatura para todos e em novembro encerra com oficina de criação literária.
G G G G G G G G G G G G G

Biblioteca da Vila São Benedito apresenta sarau na sexta-feira, 15 de Maio

A biblioteca pública municipal "Professora Maria do Carmo dos Santos Gomes", da Vila São Benedito, recebe nesta sexta-feira (15), o projeto "Sarau Professor Augusto César Ribeiro". O evento tem entrada franca e está marcado para as 20 horas.

Mais de 2 mil pessoas já prestigiaram os saraus realizados pela Prefeitura. Este evento foi criado há cerca de 2 anos, para promover reuniões sociais, despertar o interesse pela literatura, formar público, declamadores e estimular a habilidade de se apresentar em público.

Em cada evento, o sarau é realizado em uma das três bibliotecas públicas municipais: "Professora Maria do Carmo dos Santos Gomes", da Vila São Benedito, "Vereador Rômulo Campos D´Arace", no Bosque, e "Professora Bertha César", em Moreira César.

Essa é uma oportunidade para artistas em início de carreira ou mesmo amantes da literatura expressarem sua arte.
G G G G G G G G G G G G G

História da Cidade de Pindamonhangaba

Data do final do século XVI a ocupação da área onde hoje se situa Pindamonhangaba. No local passou a existir uma "paragem", com ranchos e pastaria. Não se sabe exatamente quando o local passou a ser chamado PINDAMONHANGABA, nome indígena que significa "lugar onde se fazem anzóis".

A "paragem" estava fadada a se desenvolver rapidamente, já que suas terras eram excelentes; o clima ameno e sua posição a tornavam passagem obrigatória dos viajantes que se deslocavam do Vale do Paraíba para Minas Gerais. Por volta de 1680, Pindamonhangaba já era um povoado, vinculado ao Termo (Município) de Taubaté. Data dessa época a construção do primeiro templo, a capela de São José, erigida por Antonio Bicudo Leme e seu irmão, Braz Esteves Leme. Em 10 de julho de 1705, o povoado recebeu foros de vila, ficando, portanto, politicamente emancipado de Taubaté. Durante o século XVIII desenvolveu-se em Pindamonhangaba uma atividade agropastoril, com predominância da cultura de cana-de-açúcar e a produção de açúcar e aguardente, em engenhos.

Durante o período do café no Brasil, a cidade viveu sua fase de maior brilho e se destacou no cenário Nacional. O ciclo do café floresceu no Município a partir de 1820, e Pindamonhangaba se tornou um grande centro cafeeiro, apoiado em suas terras férteis e na mão-de-obra escrava. Nessa época foram construídos o Palacete 10 de Julho, o Palacete Visconde da Palmeira, o Palacete Tiradentes, a Igreja São José e a Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso, que ainda hoje são marcos da riqueza produzida pelo café. Pindamonhangaba foi elevada a cidade por lei provincial de 03 de abril de 1849 e ganhou do cronista e poeta Emílio Zaluar o título de "Princesa do Norte". O ciclo do café extinguiu-se no final da década de 1920, não tendo resistido aos golpes produzidos pela exaustão das terras, a libertação dos escravos e a crise econômica mundial. A partir daí, a economia passou a se apoiar na constituição de uma importante bacia leiteira, em extensas culturas de arroz e na produção de hortigranjeiros. Foi uma época de pequeno crescimento econômico, que se estendeu até o final da década de 1950, quando o Município entrou no ciclo pré-industrial. O período de 1970 a 1985 foi, para Pindamonhangaba, uma fase de crescimento industrial extremamente acelerado, que mudou, profundamente, a face do Município.

Fontes:
http://www.pindamonhangaba.sp.gov.br/
Tribuna do Norte. Cultura e Lazer. 8 de maio de 2009. http://www.tribunadonorte.net/
Tribuna do Norte. Cultura e Lazer. 5 de maio de 2009. http://www.tribunadonorte.net/
Fotomontagem = José Feldman

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to