Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

XIII Concurso Literário ACLe (Resultado)

A Academia Criciúmense de Letras (ACLe) divulgou a lista com os vencedores do 13º Concurso Literário. O concurso tem como objetivo estimular a produção literária no sul de Santa Catarina. O tema para as obras, nos gêneros conto, crônica e poesia, foi relacionado as etnias presentes na formação do povo catarinense.

Os três primeiros colocados em cada categoria receberão Medalhas de Mérito. As duas posições seguintes receberão Menções Honrosas, a critério da Comissão Julgadora. Todos os classificados receberão Diploma de “Honra ao Mérito” e um exemplar da Revista Acadêmica nº 13. Os trabalhos premiados serão editados pela ACLe e publicadosa na Revista Acadêmica nº 14.

CATEGORIA: INFANTIL 

GÊNERO: POEMA 

1º Beatriz Giassi Zanatta – 9 anos - Colégio São Bento- “Santa Imigração”
2º Caetano Peruchi de Pellegrin - 11 anos - Colégio São Bento –“ Os Imigrantes”
3º Mariana Perin Dutra – 11 anos – Colégio São Bento – “Festa das Etnias”

MENÇÃO HONROSA 
Maria Laura Pires Antunes – 12 anos – Colégio Rogacionista – “Santa Catarina, um lugar para todos”
Bruna Melo Bianchini – 11 anos – Colégio São Bento – “Belo Estado”
Maria Heloise Alexandre Ribeiro – 11 anos – Colégio São Bento – “Cor de Ébano”
André Pereira Alves – 9 anos- Sesi Escola – “ As etnias”.

GÊNERO: CONTO 
1º Luísa Volpato Blasczkiewicz – 12 anos- Colégio Madre Teresa Michel - “Um novo recomeço”
2º João Pedro de Souza Paegle – 10 anos – Colégio Madre Teresa Michel - “Una bella polenta”
3º Ariany Dalmolin Pizzetti – 11 anos – Colégio Madre Teresa Michel -
‘Descobridores vindos da Itália”

MENÇÃO HONROSA: 
Ramsés Martins Kejelin – 10 anos – Colégio Madre Teresa Michel- “Sonhos”

GÊNERO: CRÔNICA 

1º Liana Boff Cé - 9 anos Colégio São Bento – “ Uma mistura que deu certo”
2º Júlia Boaventura Felisberto – 10 anos – Colégio São Bento- “ A mistura das origens”
3º Sofia Gorini Pereira- 11 anos – Colégio São Bento- “ Viver bem com as diferenças”

MENÇÃO HONROSA: 

Maria Eduarda Xavier de Costa- 12 anos – Colégio Madre Teresa Michel – “A história de Santa Catarina”
Ana Carolina Colombo Milanese – 9 anos – Colégio São Bento ( Nova Veneza) “ Tradições Italianas”

CATEGORIA JUVENIL 

GÊNERO: POEMA 

1ºValéria Vieira Assink – 17 anos- Colégio Madre Teresa Michel - “Catarina”
2ºBeatriz Kestering Tramontin- 19 anos- SATC “ Estado Mosaico”
3º Marcos André Vieira Meller – 14 anos - Colégio Madre Teresa Michel “ Etnias de Santa Catarina”

MENÇÃO HONROSA: 
Paulo Henrique Pessoa Ghislandi - 14 anos Colégio Rogacionista Pio XII “ Cada bravo cidadão”
Carolina Citadin Milaneze - 17 anos - Colégio Madre teresa Michel - “ Santa contribuição”

GÊNERO: CRÔNICA 

1º Natália Zaniboni Bialecki – 17 anos – Colégio Madre Teresa Michel - “ Diversidade Cultural”
2º Marco Aurélio Camargo Fagundes - 19 anos- SATC- “ Crônica argumentativa”
3º Matheus Innocente Savaris – 16 anos Colégio Madre Teresa Michel “ A mistura que deu certo”

MENÇÃO HONROSA: 
Caio Canarin Mroninski – 14 anos- Colégio Roganionista Pio XII “Ao meu redor”
João Fernando Meller- 14 anos- Colégio Rogacionista Pio XII - “ Santa e bela Catarina”

GÊNERO: CONTO 

1º Luiz Augusto Nagel Hülse – 15 anos – Colégio Madre Teresa Michel - “Loja dos sonhos”
2º Sarah dos Santos Miguel – 16 anos- Colégio Madre Teresa Michel – “Direto do Oriente Médio”
3º Tamy da Silva Dassoler - 15 anos - Colégio Madre Tereza Michel “ Amore Vero”

MENÇÃO HONROSA: 
Matheus Marquardt - 17 anos – Colégio Madre Teresa Michel “ Zero guerra mindial”
Rafael Ibraim Braz Rovaris - 14 anos - Colégio Rogacionista Pio XII - “O começo”

CATEGORIA ADULTO 

GÊNERO: POEMA 

1º Gustavo Perez Lemos - 33 anos – Criciúma - “Tambores no sambaqui”
2º Glauco Paludo Gazoni – 26 anos – Chapecó “Soneto a Catarina”
2º Roger Gustavo Manenti Laureano 20 anos – UFSC- “ Regressando ao futuro do não ser”
3º Janine Salvaro – 27 anos -Tubarão – “ A cor não é nada. A cor muda tudo”

MENÇÃO HONROSA: 

André Cavaler da Luz - 29 anos Forquilhinha – “ Santa Catarina: sua cor, seu sabor e sua gente.
Roger Gustavo Manenti Laureano – 20 anos UFSC – “ Identidade”
Leonela Otília Sauter Soares – 20 anos- UFRGS- “ Santa”
Marinês Pinsson Panozzo- 46 anos - Chapecó “Intrépida Gente”

CATEGORIA: CONTO 

1º Leonela Otília Sauter Soares- 20 anos- UFRGS - “ Da colonização de Santa Catarina”
2º Guilherme Longo Triches – 32 anos Florianópolis – “Bullying”
3º Roger Gustavo Manenti Laureano – 20 anos- UFSC “ As galinhas de Dona Maria”

CATEGORIA: CRÔNICA 

1º Roger Gustavo Manenti Laureano – 20 anos – UFSC- “ Origem Negra”
2º Roger Gustavo Manenti Laureano – 20 anos – UFSC- “Sangue Impuro”
3º Tássia Búrigo e Silva - 30 anos- “Tutto brava gente”

MENÇÃO HONROSA: 

Leonela Otília Sauter Soares – 20 anos UFRGS – “ Kant e o Capim”
Janine Salvaro- 27 anos – Tubarão- “ Gente colorida”

CATEGORIA MATURIDADE 

GÊNERO: POEMA 

1º Sueli Tereza Mazzuco Mazurana – Orleans – “Deus não tem cor”
2º Sueli Tereza Mazzuco Mazurana – Orleans- “ Deus não tem cor II”
3º Loudes Geni Canella Crippa – Criciúma- “ Riscatto Immigratório”

MENÇÃO HONROSA:

Loudes Geni Canella Crippa – Criciúma- “ Etnias reabrem a história”

GÊNERO: CONTO 

1º Sueli Tereza Mazzuco Mazurana – Orleans – “ O homem e o Fio”

GÊNERO: CRÔNICA 

1º Maria Margarete Olimpio Ugioni – Nova Veneza- “ Puramente italiana”
2º Marly Geraldes Bastos Pinto- Cocal do Sul – “ Caleidoscópio”
3º Sueli Tereza Mazzuco Mazurana – Orleans – “ A Brabuleta”

MENÇÃO HONROSA: 
Dalva de Aguiar Silvestre – Criciúma- “ Oma...Avó..”

Fonte: 
Http://concursos-literarios.blogspot.com  

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to