Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quarta-feira, 16 de março de 2011

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 145 a 148)


Mensagens Poéticas n. 145

Uma Trova Nacional

Se entre guizos, eu componho
meu disfarce de Arlequim,
há sempre um Pierrô tristonho,
que chora dentro de mim!
(CAROLINA RAMOS/SP)

Uma Trova Potiguar

Surdo, cuíca e pandeiro,
usando esse arsenal,
mostra para o mundo inteiro,
o Brasil, seu carnaval.
(HÉLIO PEDRO/RN)

Uma Trova “NÃO” Premiada

A máscara colorida,
de uma forma original,
transformou a minha vida
num eterno carnaval.
(MARIA NASCIMENTO/RJ)

Uma Trova de Ademar

Aquele amor sem fronteira
no carnaval de nós dois,
durou até quarta-feira
e virou cinzas... Depois.
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram

A fantasia acabou...
Joguei a máscara a esmo,
e, da farsa, o que restou:
- eu, palhaço de mim mesmo!
(NÁDIA HUGUENIN/RJ)

Simplesmente Poesia

– Mena Moreira/MG –
SONHO DE CARNAVAL.

No carnaval ,
quero tirar a máscara
me despir da fantasia de palhaço
que exibo o ano inteiro!
Quero, de cara limpa,
cair na folia
viver a alegria
dos três dias !
Quero esquecer que sou palhaço
de uma sociedade massificada
de valores deturpados
verdades mascaradas
sentimentos massacrados
pessoas manuseadas ...
No carnaval ! ? ...
Quero esquecer tudo isso...
Me abrir em sorriso
afinal , pelo menos três dias,
ser feliz é preciso !...

Estrofe do Dia

Nos Carnavais sempre eu sofro
do princípio até o fim,
pois sou aquele palhaço
travestido de arlequim
e envolto na multidão
sinto um mundo de ilusão
sambando dentro de mim...
(ADEMAR MACEDO/RN)

Soneto do Dia

– Milton Souza/RS –
CARNAVAL TRISTE.

No Carnaval, como em meus tantos carnavais,
brinco, em silêncio, com as minhas fantasias...
Relembro sonhos, que já não existem mais,
pinto, com eles, as minhas horas vazias...

Noites tão longas, bem mais longas do que os dias,
horas que passam, sempre, devagar demais.
E estas lembranças, tão tristonhas e tão frias,
sempre gritando, em meus ouvidos, "nunca mais"...

E o "nunca mais" carrega em tudo o teu jeitinho,
beijos e abraços, recheados de carinho,
dos carnavais onde brilhava o nosso amor.

Deus te levou para morar na eternidade,
fiquei perdido, no meio desta saudade,
meu Carnaval agora é só tristeza e dor...

Mensagens Poéticas n. 146

Uma Trova Nacional

É carnaval... e em meu peito
qual um sagaz folião,
brinca o meu sonho desfeito
nas alas da solidão...
(GISELDA MEDEIROS/CE)

Uma Trova Potiguar

Carnaval, festa profana,
para qualquer mulheraço!
Quem pega forte na cana
finda perdendo o bagaço...
(FRANCISCO MACEDO/RN)

Uma Trova de Ademar

O Carnaval irradia
prazeres aos foliões,
mas o melhor da folia
é nos nossos corações!
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram

No carnaval desta vida,
ou por graça ou por maldade,
a Mentira anda vestida
com a nudez da Verdade!
(ARCHIMINO LAPAGESSE/SC)

Simplesmente Poesia

– Pinhal Dias/PORTUGAL
O CARNAVAL.

O seu viver
é de reflexão…

O Carnaval
vem sempre bem vestido,
d’uma farsa
«Tradicional».
Admite estar rodeado
por esse Carnaval,
que lhe é assistido
por 365 dias…
Diariamente é confrontado
com todo o tipo de máscaras,
do político, económico, social
e com desgaste na saúde.
Basta!!!
Chegou o tempo de serem
todos desmascarados…

Estrofe do Dia

Neste carnaval, espero,
que brinque com sensatez
e abraçar todos vocês
na quarta, é o que mais eu quero;
eis meu pedido sincero
que faço e não volto atrás,
gosto de você demais,
se for dirigir, não beba,
de Deus a graça receba,
tenha um carnaval de paz.
(FRANCISCO JOSÉ PESSOA/CE)

Soneto do Dia

– Sergio Augusto Severo/RN –
MEUS NOVOS CARNAVAIS.

Ontem chegou um Novo Carnaval,
Mais um Tríduo Momesco que inicia.
eu que sempre vesti a Fantasia,
fui revelar-me Nu, ao natural.

E sendo eu, saudoso Folião,
dos Carnavais de Corso, na Avenida,
(A “Rio Branco” a minha preferida),
me preparei, de bengala na mão.

E não “banquei” o “Bat Masterson”.
O “toc” da bengala deu o tom
da minha claudicante alegria.

Ao repuxar da perna (Um “AVC”),
sem imitar o “Saci-Pererê”,
eu, num pé só, pulei...sem Fantasia!

Mensagens Poéticas n. 147

Uma Trova Nacional

O morro grita o seu nome
num frenesi sem igual
e vai sambando com fome
a deusa do carnaval!
(FERNANDO CÂNCIO/CE)

Uma Trova Potiguar

Carnaval – Festa do povo,
dos prazeres, da folia...
Foliões buscam de novo
reviver sua alforria!...
(JOAMIR MEDEIROS/RN)

Uma Trova “NÃO” Premiada

De sábado a terça-feira
cai na folia o país...
Diverte-se a pátria inteira,
sem medo de ser feliz!
(A. DE ASSIS/PR)

Uma Trova de Ademar

Carnaval é uma alforria
para quem tem depressão;
quatro dias de alegria
de frevo e de diversão.
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram

No carnaval de verdade,
da vida não tive nada...
- Quem dera a felicidade,
nem que fosse mascarada!
(J. G. DE ARAÚJO JORGE/AC)

Simplesmente Poesia

– Roberto P. Acruche/RJ –
MEU CARNAVAL.

Você foi meu carnaval
meu folguedo
minha folia
minha festa
minha alegria
nunca houve nada igual.
Oh... Saudade!...
Daquele tempo que não volta mais.
Coração de morena,
onde está você?
Que vontade de te ver!...
Você foi meu carnaval!
Meu sonho
meu samba
minha fantasia
a mais brilhante e colorida
a mais bela da minha vida
nunca houve outra igual.

Estrofe do Dia

Dancei forró na latada,
Vi vale, vi serrania,
na lida da apartação
esbanjei muita alegria.
Mas, a minha fantasia
era de couro, o gibão,
e o meu cavalo alazão
entrando no matagal,
fazia o meu carnaval
nas quebradas do sertão.
(MARCOS MEDEIROS/RN)

Soneto do Dia

– Darly O. Barros/SP –
UMA VEZ SAMBISTA...SEMPRE SAMBISTA.

Se o sangue ferve e a pele se arrepia,
ao som da Escola, em novo samba-enredo,
sem mais rodeios, veste a fantasia
e a máscara, que é bom guardar segredo!

Esquece os males, entra na folia,
que é tempo de alegria e de folguedo,
só não te atrases, nossa bateria
vai esquentar seus tamborins mais cedo!

Quero te ver de novo na Avenida,
suada, sorridente, enrouquecida,
rememorando antigos carnavais,

e então, findo o desfile, em plena rua,
te ver sambando, ainda, à luz da lua,
com a alma leve e um ar de quero mais!

Mensagens Poéticas n. 148
TROVAS PARA O DIA DA MULHER

Uma Trova Nacional

Vêm as rugas...e, no entanto,
a mulher não se intimida.
A perda externa do encanto
não desencanta uma vida!
(EDMAR JAPIASSU MAIA/RJ)

Uma Trova Potiguar

Minha mulher reza tanto
aos pés de nosso senhor;
que eu vou precisar ser santo
pra merecer seu amor.
(JOSÉ LUCAS DE BARROS/RN)

Uma Trova Premiada

1965 > Nova Friburgo/RJ
Tema > MULHER > 1º Lugar.

No dia em que tu quiseres
ser meu senhor e meu rei,
serei todas as mulheres
na mulher que te darei.
(NYDIA IAGGI MARTINS/RJ)

Uma Trova de Ademar

Deus demonstrando poder,
quando a mulher engravida,
transforma a dor em prazer
na celebração da vida.
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram

Não há poeta ou pintor,
nem outro artista qualquer,
que enalteça com rigor
a perfeição da Mulher.
(ALYDIO C. SILVA /MG)

Simplesmente Poesia

– Vinícius de Moraes/RJ –
A MULHER QUE PASSA.

Meu Deus, eu quero a mulher que passa.
Seu dorso frio é um campo de lírios
Tem sete cores nos seus cabelos
Sete esperanças na boca fresca!
Oh! Como és linda, mulher que passas
Que me sacias e suplicias
Dentro das noites, dentro dos dias!
Teus sentimentos são poesia
Teus sofrimentos, melancolia.
Teus pêlos são relva boa
Fresca e macia.
Teus belos braços são cisnes mansos
Longe das vozes da ventania.
Meu Deus, eu quero a mulher que passa!

Estrofe do Dia

Sou Poeta e Trovador,
penso igual a todo vate:
em mulher nunca se bate
nem mesmo com uma flor!
Pra mulher eu dou amor
ponho rosa em seu caminho
escrevo num pergaminho
que é pra poder lhe avisar:
– no dia que eu me zangar
Mato você... de carinho.
(ADEMAR MACEDO/RN)

Soneto do Dia

– Divenei Boseli/SP –
A MULHER QUE EU CONHEÇO.

Conheço uma mulher e as mágoas que a consomem,
dos tempos celestiais, dourada fantasia
que a fez vivenciar efêmera alegria
nos braços infernais do seu primeiro homem.

Excêntrica mulher (que por leviana a tomem),
foi virgem que cedeu à primeira ousadia,
se fez esposa e mãe, mulher com galhardia,
uma leoa, enfim! (Se bem que alguns a domem...)

Excelso querubim, foi quase meretriz,
sem nunca rejeitar o pão que Deus lhe deu,
sem nunca se curvar àquilo que não quis!

E agora, rumo ao fim, pôs fel no que escreveu,
mesclando o casto mel de quem quer ser feliz...
Conheço essa mulher... Essa mulher sou eu!

Fonte:
Ademar Macedo
5,6,7 e 8 de Março

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to