Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sábado, 19 de março de 2011

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 155 a 157)


Mensagens Poeticas n. 155

Uma Trova Nacional
Velho – carrego esperanças,
adubando a vida em flor:
quem não cultiva as lembranças
mata as raízes do amor.
(GABRIEL BICALHO/MG)

Uma Trova Potiguar
Não é só da meninice
que belos sonhos nos vêm;
a paisagem da velhice
tem seus encantos também.
(JOSÉ LUCAS DE BARROS/RN)

Uma Trova Premiada

2008 > Niterói/RJ
Tema > VARANDA > Menção Especial

A lua pede licença,
mas é disfarce: ela manda;
e estendendo a esteira imensa.
prateia a minha varanda.
(DOROTHY JANSSON MORETTI/SP)

Uma Trova de Ademar
Destinos são soberanos.
Homens, mulheres, meninos...
quem somos nós, os humanos,
para fabricar destinos?...
(ADEMAR MACEDO)

...E Suas Trovas Ficaram
Saudade!... Raio de lua,
suprindo o Sol que brilhou...
Tábua solta, que flutua,
depois que o amor naufragou!
(WALDIR NEVES/RJ)

Simplesmente Poesia

– Suely Nobre Felipe/RN –
FORA DE TOM.

Por vezes,
Encontro minha vida espalhada
Entre dunas de papéis rabiscados.
Ao avesso de outros momentos
Vejo velhos e novos amigos
Embaralhados entre traços e lamentos.
Novos amores engavetados
Sutilmente despercebidos
Esperando o tempo de serem vividos.
Vejo o mesmo amor exposto à mesa
Enfeitando a sala
Levemente adormecido
Ligeiramente arrefecido
Esmagado pela hora
Que por vezes tarda
Por vezes falha.
Essa hora que impede os sonhos
Que atormenta o descanso
Afugenta os desejos
Confundindo dias e noites.

Estrofe do Dia
O homem mata e desmata,
com armas e moto serras.
Vai enfraquecendo as terras,
com o fogo que mata a mata.
Riacho, rio e cascata,
poluído até a foz.
Meu Deus! Que será de nós?
Com toda essa malvadeza.
É assim que a natureza
dá o troco ao seu algoz!
(DAMIÃO METAMORFOSE/RN)

Soneto do Dia

– Rachel Rabelo/PE –
FLOR DO VIVER.
(à minha Tia Socorro Rabelo)

No sorriso a beleza de uma flor,
é pureza exalando bem querer
fonte doce minando paz, amor,
e a verdade que brota do teu ser!

Tem perfume da vida, sedutor!
lindas pétalas com cor do saber,
no olhar, brilho profundo afasta a dor,
é jardim reflorindo luz, viver!

Cada dia nos dá mais alegrias,
é um conjunto repleto de poesias
que ritima momentos,é emoção!

Tem nos atos leveza, caridade;
nas palavras conselhos, humildade,
e a justiça consola o coração!


Mensagens Poeticas n. 156


Uma Trova Nacional
Amigo é aquele artesão
que, sem receios, lapida
com o cinzel do perdão
as pedras brutas... da vida!
(SÉRGIO FERREIRA DA SILVA/SP)

Uma Trova Potiguar
Infância, planta florida,
juventude, flor da idade,
velhice, folha caída
da árvore da mocidade.
(ORILO DANTAS/RN)

Uma Trova Premiada

1987 > Porto Alegre/RS
Tema > REGRESSO > Venc.

Meus dias, antes tristonhos,
mudaram, hoje, confesso,
pois com pedaços de sonhos,
arquitetei teu regresso!
(DELCY CANALLES/RS)

Uma Trova de Ademar
Perdido, pois, nas rotinas
dos ecos do meu clamor,
eu ouvi entre as ruínas
os gritos da minha dor...
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram
Em nossas quatro paredes
conflitos não tem valia:
nós compramos duas redes
e uma está sempre vazia.
(MARISOL/RJ)

Simplesmente Poesia

– José Alberto Costa/AL –
POEMA.

Um elefante branquinho,
feito das armas de outro,
vive indefeso, quieto,
sobre a mesa do meu quarto
onde costumo escrever.

Em sua sólida mudez
conhece todo meu drama:
- chora comigo nas noites
de vigílias forçadas
quando rostos ressuscitam
pelas campas da memória
trazendo horror ao vazio
que há no quarto e em mim...

Estrofe do Dia
Meus versos não são profundos,
são bem rasos... Na medida
de cada gota que emana
da minha alma escondida...
Mas te conto o meu segredo:
falo de mim, sem ter medo...
Assim, sou feliz na vida!
(MARA MELINNI/RN)

Soneto do Dia

– Rosa Maria Silva/PORTUGAL –
INSPIRAÇÃO

Quadras soltas, sementes de grafismo,
canção do mar, maré de sensações,
porta da fé, regaço de orações
que voam num infinito lirismo.

Quadras em par, viveiro de heroísmo,
doce fulgor, cantinho de ilusões,
vozes da alma, glória de Camões,
hinos solenes de patriotismo.

Os versos são um fado de carinho
somente a dor é tão traiçoeira
nas horas medonhas do pergaminho.

Há quem ame, por gosto, a poesia
e quem seu fado canta a vida inteira
guarda no coração doce magia.

Mensagens Poeticas n. 157


Uma Trova Nacional
ELE que tudo conduz
na sábia e eterna medida
à estrela do céu dá luz
e à estrela-do-mar dá vida!
(JOÃO B. XAVIER OLIVEIRA/SP)

Uma Trova Potiguar
Não há maior bem no mundo
que o homem possa almejar:
- manter-se ativo e fecundo,
ter saúde e trabalhar.
(GONZAGA DA SILVA/RN)

Uma Trova Premiada
O meu reino é uma casinha
do jeito que eu sempre quis:
dentro dela sou rainha,
e muito mais: - sou feliz!
(ERCY Mª MARQUES DE FARIA/SP)

Uma Trova de Ademar
Pondo minha mente à prova
quando a inspiração me furta,
encontro alento na trova
que é a poesia mais curta.
(ADEMAR MACEDO/RN)

...E Suas Trovas Ficaram

2009 > ATRN-Natal/RN
Tema > VIOLÊNCIA > 7º Lugar

Deus! Na sua onipotência,
faça o homem ser capaz
de abominar a violência
e plantar o amor e a paz!
(VANDA FAGUNDES QUEIROZ/PR)

Simplesmente Poesia

– Maria Emilia Xavier/RJ –
RESGATE...

Inquilina que sou
desse mundo cruel,
não tenho o que desejo
e o que tenho nem sempre
é aquilo que almejo.
Sempre arrebanhada
pelos apelos do corpo,
sem sentimento algum,
sacio vontades,
nunca meus desejos.
Sonho com a liberdade,
que pague o meu resgate
e acabe de vez com isso...
de após saciada, só viver solidão.

Estrofe do Dia
Patativa quando bota
a caneta no papel,
pinta as cores do vergel
pinta os peixinhos na grota,
pinta as pernas da gaivota,
pinta as asas do condor,
e o ninho do beija-flor
nas três juntas da maniva;
os versos de patativa
são obras do criador.
(MANOEL XUDU/PB)

Soneto do Dia

– Carmo Vasconcelos/PORTUGAL –
HOJE.

Por hoje decidi ficar comigo,
a mente nua, isenta de sensores,
tal um amplo celeiro, ausente o trigo,
ou coração liberto, sem temores.

Por hoje só pretendo a liberdade,
dispersa a luz total do pensamento,
ao ponto de expulsar qualquer saudade
e sombra de paixão ou desalento.

Por hoje vou dar rédea solta à estúrdia,
unir-me à multidão alucinada,
misturar minha voz co’as da balbúrdia!

Beber, amar, cegando a culpa e o juiz.
da fascinante noite, irmã, e aluada,
ser astro sem memória… Ser feliz!

Fonte:
Ademar Macedo
15, 16 e 17 de Março

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to