Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Olympio Coutinho (Histórias de trova, final) Trovas Premiadas

Abaixo, uma amostrinha das minhas trovas:Trovas premiadas
Olympio Coutinho


Por muito amar-te perdi
metade da minha vida
e agora perco, esperando,
a outra metade, querida.
I Jogos Florais de Pouso Alegre (MG) - Classificada - 1962

Felicidade... encontrei,
depois de buscar a esmo,
naquele dia em que olhei
para dentro de mim mesmo.
I Jogos Florais de Resende (RJ) – Classificada – 1963

- “Querido, diga porque
acorda sempre risonho?”
-“Um sonho lindo, você,
enfeita sempre o meu sonho”.
II Salão Campista de Trovas – Classificada - Campos (RJ) – 1964

Tenho ciúmes da lua,
ciúmes loucos, meu bem,
que passeia em tua rua
e no teu corpo também.
II Jogos Florais de Resende (RJ) – Classificada – 1965


Essas rosas que florescem
em jardins de casas pobres
são as mesmas que fenecem
enfeitando covas nobres?
I Jogos Florais da Guanabara – Classificada - Rio de Janeiro (GB) – 1965

Eu não lamento a saudade
que a tudo invade porque
é tão bom sentir saudade
quando a saudade é você.
I Jogos Florais da Guanabara – Classificada - Rio de Janeiro (GB) – 1965

A chuva que cai molhando
este chão que nós pisamos
parece Jesus chorando
pelo mundo que mudamos.
Incluída na Antologia “O Grande Rei”, organização de Aparício Fernandes

Eram alegres os meus olhos
e tristes eram os teus,
por serem tristes teus olhos
ficaram tristes os meus.
I Jogos Florais da Comunidade Lusíada –Menção Honrosa - São Paulo (SP) - 1965

Felicidade, um ranchinho
e, dentro dele, nós dois,
nove meses de carinho
e um molequinho depois.
II Concurso de Trovas do Almanaque do Recife (PE) – Classificada - 1965

Enganou-se a passarinho,
voando de flor em flor,
pensando que fossem rosas
os teus lábios, meu amor.
I Jogos Florais de Vila Isabel – Classificada - Rio de Janeiro (Guanabara) – 1965

Ao homem Deus deu a Terra
e veja o que o homem faz:
cria as hienas da guerra
e mata as pombas da paz.
Primeiro lugar no I Concurso Interno da Academia Mineira de Trovas – BH (MG) - 1999

A ciência se renova,
é a senhora da razão;
e o que melhor a comprova
é a grandeza do perdão.
3º concurso do Projeto de Trovas para uma Vida Melhor – Menção Especial - 2008

Ao Pai implorou Jesus
para os incréus piedade;
mesmo pregado na Cruz,
deu lição à Humanidade.
4º concurso do Projeto de Trovas para uma Vida Melhor – Classificada - 2008

Nos momentos de fraqueza
sofro dores, mas resisto,
toda a minha fortaleza
vem do exemplo de Cristo.
Concurso do Projeto de Trovas para uma Vida Melhor – Classificada - 2008

O trabalho do banqueiro
está no seu jogo impuro:
tem lucro com meu dinheiro
e ainda me cobra juro.
XXV Jogos Florais de Bandeirantes (PR) – Menção Honrosa/trovas humorísticas - 2008

Amor cigano, utopia,
triste busca por alguém;
quem tem um amor por dia
não tem o amor de ninguém.
XXII Jogos Florais de Ribeirão Preto (SP) - 4º lugar entre as cinco vencedoras - 2009

Um eremita perfeito
eu encontrei certo dia...
Era tão chato o sujeito
que de si mesmo fugia.
XXII Jogos Florais de Ribeirão Preto (SP) - Menção Especial (4º lugar) em trovas humorísticas - 2009

Eu creio na honestidade,
na justiça clara e reta,
no fim da desigualdade...
Não sou louco!... Eu sou poeta.
IV jogos Florais de Cambuci (RJ) – Uma das dez vencedoras – 2009

Na garganta ficou preso
o grito do meu desgosto
ao perceber que o desprezo
dói mais que tapa no rosto.
XXI Concurso Cidade de Belo Horizonte (MG) - Uma das oito vencedoras - 2009

Desprezo eu senti de fato
ao ver em seus escaninhos
aquele nosso retrato
rasgado em mil pedacinhos.
XXI Concurso Cidade de Belo Horizonte (MG) - Uma das oito vencedoras– 2009

Finges desprezo e eu não ligo,
vejo amor no teu olhar;
como diz ditado antigo:
“Quem desdenha quer comprar”.
XXI Concurso Cidade de Belo Horizonte (MG) - Menção Honrosa – 2009

Indiferença de leve
percebi nos olhos teus:
Tua boca disse: “Até breve!”
Teu coração disse: “Adeus!”
Concurso Inter-Sedes de MG – Menção Honrosa - 2009

Perdida não é a bala,
que gera um medo profundo,
mas aquele que se cala
ante a violência do mundo.
Trova de abertura do Manifesto do I Encontro dos Poetas del Mundo em BH (MG) – 2009

Leva a palha com carinho
e, depois, leva alimento;
assim é que o passarinho
mostra seu devotamento.
2º lugar no 5º concurso do Projeto de Trovas para uma Vida Melhor - 2010

Quem cultiva uma amizade
dentro do seu coração
pode morrer de saudade
mas nunca de solidão.
XI Concurso Literário Algarve/Brasil/Portugal – 2º lugar entre três vencedoras – 2010

Cultive a fraternidade
como quem cultiva a terra;
quem planta grãos de amizade
não colhe os frutos da guerra.
Juegos Florales Del Caribe - Classificada entre as dez vencedoras – 2010

O trem da vida ao destino
chega no horário marcado;
- Por que não desce o menino,
que embarcou tão animado?
Jogos Florais de Caxias do Sul (RS) – 1º lugar em trovas líricas e filosóficas– 2010

Um mau negócio o turista
faz no Rio de Janeiro,
pois enquanto vê a vista
fica a prazo sem dinheiro.
XXII Jogos Florais de Ribeirão Preto (SP) - 4º lugar entre cinco menções especiais em trovas humorísticas - 2010

Feliz de quem não permite
que o domínio da razão
seja mais forte e limite
o que sente o coração.
3º Concurso de Trovas “Helvécio Barros” – Uma das nove vencedoras - Bauru (SP) – 2010

Nas noites claras de lua,
no desenho da calçada,
vejo a silhueta tua
à minha sombra abraçada.
3º Concurso UniVersos – 1º lugar (Trova Ouro) - Caicó (CE) – 2010

Noel Rosa bem sabia
o que mata uma paixão:
A noite triste e sombria
sem luar e sem violão.
Concurso de Trovas “Antônio Roberto Fernandes” – Classificada entre as dez vencedoras em trovas líricas e filosóficas – São Francisco de Itabapoana (RJ) - 2011

Bem malandro é o Ademar,
de “fogo”, quase caindo,
entra de costa em seu lar
pra fingir que está saindo.
Concurso de Trovas “100 anos do Corpo de Bombeiro Militar de Belo Horizonte” – Menção Especial em trovas humorísticas – Belo Horizonte (MG) - 2011

A banda toca um dobrado
e o português logo diz:
- “Eta maestro apressado,
ninguém aqui pediu bis!”
LII Jogos Florais de Nova Friburgo (RJ) – 2º lugar entre as dez vencedoras em trovas humorísticas – 2011

Oferecendo a miragem
de uma vida sem escolta,
o vício vende passagem
para a viagem sem volta.
XXIV Jogos Florais de Ribeirão Preto (SP) – 1º lugar entre as cinco vencedoras em trovas líricas e filosóficas – 2011

“Cada vez mais pobre fico...”
diz, num lamento, o agiota;
e vai ficando mais rico
quanto mais conta lorota.
XXIV Jogos Florais de Ribeirão Preto (SP) – 2º lugar entre as cinco vencedoras em trovas humorísticas – 2011

Do poeta o maior sofrer
assim pode ser descrito:
é a luta para escrever
o que nunca foi escrito.
V Jogos Florais de Cambuci (RJ) - Uma das 20 vencedoras - 2011

Detento muito gabola
dá drible no seu revês:
- Eu controlo bem a bola,
mesmo com duas nos pés.
XXI Jogos Florais de Porto Alegre (RS) - Menção Honrosa - 2011

No alpendre do casarão,
em permanente vigília,
Dirceu cantava a paixão
em versos para Marília.
Concurso de Trovas da UBT-BH – Uma das cinco vencedoras - 2011

Não fuja dos seus caminhos,
buscando atalhos a esmo;
quem tem medo dos espinhos
não acha a flor em si mesmo.
Concurso de Trovas da Pindamonhangaba - Uma das cinco vencedoras - 2012

Fonte:
O Autor

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to