Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Ciranda da Primavera (Seleção por Simone Borba Pinheiro) Parte 4

GRAZI HENRIQUES VENTURA
 Não espere o amanhã!


 Canta,
 Canta, e esquece a mágoa.
 E traz alegria a este seu penar.

 Chora,
 Chora que deságua,
 Toda esta tristeza deste seu olhar.

 Viva,
 Que a vida é bela
 Saia da janela
 Venha passear.

 Vai,
 Encontra um amigo,
 Sê feliz consigo,
 Só vai aliviar.

 Vem,
 Que hoje é primavera,
 Vem e não espera.
 Pois o outono,
 Logo, logo vai chegar.

HERMES JOSÉ NOVAKOSKI
Primavera


 Harmonia de cores magníficas
 Enfeitando o jardim
 Semeando paz e amor
 Que há dentro de mim.

 A primavera convida
 À vida celebrar
 Montrando que é possível
 Sempre recomeçar

 Que as flores e o perfume
 Da Primavera possam estar
 Todos os dias de nossas vidas
 Para seu sentido renovar

HUMBERTO - POETA
Primavera!


 É chegada a primavera,
 das manhãs de céu azul!
 Quanta claridade impera
 no Brasil, de norte a sul!

 Surge o sol sobre o horizonte
 e em revérberos reluz,
 banhando de ouro o monte,
 vestindo a manhã de luz!

 Como é lindo ver na roça
 os loiros e amplos trigais!
 Toda a vida se alvoroça
 na cantiga dos pardais!

 As abelhas saem em bando
 pelas manhãs brasileiras,
 o loiro mel retirando
 das flores das laranjeiras!

 O verde cobre as colinas
 e a mata se enche de cores;
 vemos frutos nas campinas,
 e os prados cheios de flores!

 E ao sol, senhor dos espaços,
 que estupendas sinfonias
 cantam sabiás e sanhaços,
 bem-te-vis e cotovias!

 Riachos correm, vadios,
 por sob o arco das pontes;
 gargalham cascatas, rios,
 e cantam todas as fontes!

 É a estação dos sons, dos ecos,
 das mais estranhas fanfarras:
 põem-se a grasnar os marrecos,
 e a zumbir põem-se as cigarras!

 Entre as flores não há mídia,
 pois todas têm belos dotes;
 é tão graciosa uma orquídea,
 quanto é formoso o miosótis!

 Primavera é riso e flores,
 é festa em tudo que existe
 transformando em riso as dores
 da alma de quem é triste!

 Nenhuma outra supera
 o esplendor desta estação;
 vai-se o inverno, e a primavera
 veste os campos de algodão!

 Juntinhas, no mesmo atalho,
 por entre o mato e as urtigas,
 vão contentes ao trabalho
 os batalhões das formigas!

 À noite o jasmim recende
 seus exóticos perfumes...
 e a mata em festa se acende
 no piscar dos vaga-lumes!

 Molhado em gotas de orvalho,
 o pomar tem outras cores:
 há cem botões num só galho,
 e em cada ramo há cem flores!

 Flores, que em certo momento,
 o céu julgou nunca tê-las,
 mas Deus fez do firmamento
 um jardim cheio de estrelas!

 Oh, Deus, de amor tão profundo,
 eis nossa prece sincera:
 que as nações façam do mundo
 uma eterna primavera!

IZA MOTA
Primavera


 São como as flores
 diferentes formas e cores
 cheia de magia e odores
 as expressões dos amores

 Uns suaves, delicados
 uns ásperos e espinhados
 uns na forma bem definidos
 outros volúveis, são coloridos

 Depois do período de inverno
 chega de mansinho sutil e terno
 trazendo à magia do sentimento
 toda beleza e encantamento

 É a primavera das emoções
 que traz pra nossa vida paixões
 nos tirando às vezes à razão
 excitando e acelerando o coração.

JOSÉ ERNESTO FERRARESSO
Chegou para Mudar


 Olho pela janela, sinto a natureza mudar,
 Deparo com uma paisagem diferente,
 Diferente no ar.
 Estranha no tempo.
 vejo o florir dos jardins,
 Que antes estavam secos e rasteiros,
 Plantinhas crescem mostrando vida,
 Uma vida de amor, uma vida de poesia,
 Onde os poetas procuram suas inspirações,
 Onde pessoas começam a imaginar,
 A pensar, divagar.
 Entre essa beleza colorida,
 Onde as cores se misturam,
 se transformam,
 Onde as maravilhas nos demonstram:
 Uma Beleza, Um amor,
 Um lugar para amar.
 E Ela que chega,
 A nossa Primavera ,
 De mansinho e devagar,`
 Para nos deslumbrar.
Serra Negra

Fonte:
Seleção por Simone Borba Pinheiro. in http://www.familiaborbapinheiro.com

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to