Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Mostra Teatral Entreatus em Sorocaba


“Chocolate” (Núcleo Avançado)

Inspirado na obra de Joanne Harhis e na adaptação homônima para cinema, conta a história de Vianne Rocher, uma personagem misteriosa que chega sem aviso num vilarejo francês na década de 50. A sua chegada misteriosa e quase mágica além da habilidade em perceber os desejos das pessoas, abala as estruturas rígidas daquela sociedade e incita uma “batalha silenciosa” entre Vianne e o Conde de Reynaud, o austero prefeito de Lansquenet. Outros personagens são profundamente tocados pela magia e sabor do chocolate por ela preparado, mudando as suas vidas para sempre.

As Musas de Hamlet” (Núcleo Intermediário II)

As nove musas inspiradoras das artes decidem vir à Terra para ajudar um mortal (Érick) a se desenvolver como ator e conquistar um importante papel por ele almejado. Ajudadas por Zeus, soberano do Olimpo, as musas realizam o seu trabalho, sempre com muita dança, música e situações cômicas. Apenas Euterpe, a musa da música, enfrenta seu pai, o próprio Zeus, para ficar na Terra e ceder ao amor que dedica a Érick.

Esta montagem tem a participação do elenco na escolha, pesquisa e criação do texto, além de coreografias especialmente criadas por Fernanda Chelles do Spaço da Dança para as músicas selecionadas.

Indicado para alunos entre 12 e 14 anos

Terças-feiras das 19h às 21h

“A Princesinha” (Núcleo Intermediário I)

Clássico de Francis Hodgson Burnett, assim como em “O Jardim Secreto”, apresenta o conflito sócio-cultural entre a Inglaterra e a Índia no período colonial. Em virtude da Primeira Guerra Mundial, o Capitão Crewe envia sua filha de dez anos, Sara, para continuar seus estudos numa escola interna em Nova York, enquanto ele segue para o front. Inesperadamente, ocorre uma terrível tragédia. Sara fica sem nenhum dinheiro e é esquecida por todos. Ela é obrigada a vestir roupas velhas e apertadas, passa fome e frio e começa a trabalhar para ter onde dormir. Com o apoio de suas novas amigas e de suas crenças, consegue ultrapassar os momentos mais difíceis. O final é inesperado e emocionante.

Indicado para alunos entre 10 e 12 anos

Quartas-feiras das 19h às 21h
-------------------
Em todas as montagens descritas estão presentes Marcello Marra (Direção Geral, Sonoplastia, Cenografia e Canto) e Eliséte Martins (Direção de Atores, Jogos Teatrais, Preparo Vocal e Interpretação) além é claro de professores especialistas nas áreas de Dança, Expressão Corporal e Sensibilização através da História .

O Grupo Teatral Entreatus, sob a coordenação de Marcello Marra e Eliséte Martins, conta com um espaço próprio dotado de escritório, salas de aula, salão para ensaios, palco para a apresentação de espetáculos, além de camarins, biblioteca, sala de figurinos e sala para criação de trilhas sonoras.

O espaço denominado “Entreatus – Núcleo de Artes Cênicas”, serve também de ponto de referência para o desenvolvimento dos projetos do Grupo Teatral Entreatus, tanto no aprimoramento artístico-expressivo de seu quadro de atores e técnicos, como também no desenvolvimento de pesquisa de linguagem, criação e montagem de artefatos cênicos, desenvolvimento de trilhas, maquiagem etc.

O endereço do Entreatus é: Rua Professor Daniel Pereira do Nascimento, nº 56, Jd. São Carlos – Sorocaba - SP. Quem tiver interesse em participar dos cursos e obter mais informações sobre a mostra, poderá entrar em contato com Marcello Marra através dos telefones (15) 3202.6622 ou 9113.5658 ou pelo e-mail entreatus@uol.com.br

Fonte:
Luciana Machado

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to