Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Cornélio Pires (Trovas da Vida)


PREFÁCIO
Desejava ter comigo
Uma jóia de alto preço
Não tendo, porém, o ouro
Esse propósito, esqueço...

Mas tendo fé em mim mesmo
Lembro-me, com razão
De ofertar-lhes este livro,
Que me expressa a gratidão

AMBIÇÃO
Conserva a simplicidade,
Observa onde te pões,
A ambição domina os homens,
EM todas as direções.

AMOR
Amor puro é qual diamante
De beleza singular,
Mas se é vendido ou tem preço,
Qualquer um pode comprar.

AMOR NO ALÉM
De alma para outra alma
O amor é um laço tão forte
Que vejo muitos casais
Unidos depois da morte.

ANOTAÇÃO
Jesus deu valor ao pouco:
“Pão nosso de cada dia”
Se tiveres mais e mais,
O “muito” te arruinaria.

BARULHO
Para quem pensa e trabalha
Em benefícios reais
Qualquer barulho atrapalha,
Silêncio nunca é demais.

BENÇÃO DE MÃE
Depois da cruz, Jesus viu
Que o Bom ladrão o seguia...
E o outro? Também foi salvo,
Pela benção de Maria.

BENDITA SEJA
Já que o mal nasce de nós
Como vem e quando vem,
Bendita seja a pessoa
Que apóia a força do bem.

CLONAGEM
Clonagem é um feito antigo;
Fala a Bíblia com razão.
Nosso pai creou Mãe Eva
Numa costela de Adão.

DESENGANO
Ele ajuntou prata e ouro,
Porém, não achou transporte,
Quando buscou pensativo,
A grande agência da morte.

DESEQUILÍBRIO
Há mulheres arruinadas
Na luta em que se consomem.
Não por fraqueza ou maldade,
Mas por desprezo do homem.

DESILUSÃO
Silvino era apaixonado
Pela jovem Maristela;
Numa festa da Laranja,
Silvino ficou sem ela.

DINHEIRO
Registro esta nota sábia
Do Doutor Joaquim de Malta:
“Riqueza não traz ventura,
Mas o dinheiro faz falta.”

DOENÇA
Muitas Vezes, a doença,
Por mais que aborreça e doa,
É socorro necessário
Para guardar a pessoa.

DUAS MÃES
Nossa Senhora chorava,
Lembrando o Filho... Horas mudas...
Alguém soluçou à porta,
Foi ver: Era a mãe de Judas.

DURAÇÃO DO AMOR
O amor é uma luz do Céu,
Dizia o mestre Joaquim,
Sem a praga do ciúme,
Tem duração do “sem-fim”.

ECONOMIA
O dono de muitas capas
Da mais rica às mais singelas
Nas horas de frio ou chuva
Veste somente uma delas.

ESTRELA CONSTANTE
No evangelho de Jesus,
Há uma estrela que nos guia
Que de nós nunca se afasta,
Tem o nome de Maria.

EXTRA-TERRESTRES
Extra-terrestre? Existem.
Não são notícia sem fundo;
Elias saiu da Terra
Numa nave de outro mundo.

FELICIDADE
Casais ricos e felizes
Vivem de festa e rumor,
No entanto, a felicidade
Conhece apenas o amor.

FÉ VIVA
Foi exemplo de fé viva
A jovem mãe de Belém;
Chorou com o filho humilhado,
Sem pedir nada a ninguém.

FORÇA
Avistando a força bruta
Ferindo ou pisando alguém,
Age em silêncio e auxilia
À nobre força do Bem.

GUERRA
A guerra surge por vezes
De nação para nação,
Mas é constante
Nos casos de opinião

HUMILDADE
A maior dama do mundo,
Mostrando humildade e fé,
Usava este nome simples:
Maria de Nazaré.

INDISCIPLINA
Há muita morte no mundo
Fora do tempo previsto,
Não por falta de assistência,
Sim, por falta de juízo.

LIBERDADE
Virtude alta e sublime
Ninguém quer viver sem ela:
É a liberdade, no entanto,
Que exige muita cautela.

LIÇÃO SIMPLES
Uma lição clara e simples
A que a verdade nos chama:
- Por força de obediência
Realmente ninguém ama.

MÃOS NOBRES
Branca, amarela ou morena
Nos sofrimentos da estrada
Se é mão que dá socorro
Será sempre abençoada

MORTO VIVO
Ao morrer, disse Romário:
“Volto já...”, falando a custo.
Após seis meses, voltou...
A esposa caiu de susto.

NÃO PODE
Deixou milhões para os órfãos
O avarento João Lasmar,
Deixou para a caridade
Porque não pode levar.

NO ALÉM
Em nosso estado no Além,
Seja em luz, penumbra ou treva,
O que importa é a consciência
Da vida que a gente leva.

PROGRAMA
Quem quiser ter vida longa
Pelos caminhos terrenos,
No curso do dia a dia
Coma pouco e fale menos

PRUDÊNCIA
Falta pouco. Não critiques.
Deixa os outros tais quais são.
Há quem passe a noite em festa
E amanheça em provação

RACISMO
Em qualquer grupo racista
De sábios crentes e ateus,
Perguntemos seriamente,
De que forma é a cor de Deus

REALIDADE
“O homem deixou milhões”
Falei ao sábio Jomar.
Disse-me o sábio: “Deixou
Porque não pode levar”.

RECADO FRATERNO
Se caíste em provação
Por falha de outra pessoa,
Em favor da própria paz,
Trabalha, ora e perdoa.

REFLEXÃO
O homem é sempre poder,
Faz tudo quanto ele quer.
No entanto, não nos esqueçamos:
Somos filhos de mulher.

REMÉDIO
Joel gritava xingando,
Na Fazenda Terra Oca;
O tio deu-lhe um remédio:
O xarope “calaboca”

SALÁRIO
Salário pobre e pequeno?
Não consigo ser ingrato.
Se tenho montes de arroz,
Ao comer, só tenho um prato.

SALÁRIO DE DEUS
Serviço pago é dinheiro
Entre nobres e plebeus;
Serviço-abnegação
Tem o salário de Deus

SE QUERES
Se queres cooperação
Para qualquer obra do Bem,
Não afastes a esperança
Do coração de ninguém.

SERVIÇO AO PRÓXIMO
Sigamos servindo aos outros
E escutai, amigos meus:
Quem trabalha para o bem
Colhe o salário de Deus.

TUDO PASSA
O tempo corre apressado
No campo, na rua, em casa
Tudo passa velozmente
Se a pessoa não se atrasa.

Fonte:
Francisco Cândido Xavier (psicografia). Livro Trovas da Vida.
Digitalizado por Aparecida Tognato. Organizado por José Feldman.

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to