Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Gabinete de Leitura Sorocabano comemora hoje 142 anos

Para marcar os 142 anos de atividades do Gabinete de Leitura Sorocabano, comemorados oficialmente hoje, está sendo preparada uma outorga de medalhas, que visa homenagear principalmente os que colaboraram com a entidade ao longo dos anos.

Conforme o coronel da reserva João Oliveira Verlangieri, presidente da instituição, o governo do Estado de São Paulo criou uma medalha cultural para homenagear personalidades de destaque na sociedade. A medalha, que recebeu o nome de Luiz Matheus Maylaski, será destinada a ex-presidentes do Gabinete que estão vivos, a associados que se destacaram durante esses anos de existência do Gabiente, e pessoas que se entregaram de forma diferenciada em apoio à entidade.

Entre as personalidades que serão contempladas com a medalha, Verlangieri afirma que está o cônsul geral da Alemanha em São Paulo. Ele lembra que o Gabinete de Leitura surgiu a partir da iniciativa de alemães, que se reuniam em uma associação fechada e resolveram abrir essa sociedade para o povo sorocabano. Eles tornaram essa sociedade um órgão cultural e o Gabinete de Leitura continua com essa finalidade até hoje, por isso fazemos questão de distinguir o povo alemão na principal personalidade que existe no Estado de São Paulo, afirma o presidente da entidade.

Após dois anos na presidência do Gabinete de Leitura Sorocabano, o coronel da reserva João Oliveira Verlangieri deixa o cargo, quando uma nova diretoria assume, para o biênio 2009-2010.

A expectativa, conforme Verlangieri, é de continuidade dos projetos anteriores. A nova equipe é formada por pessoas que desejam fazer o melhor para o Gabinete, como sempre foi, afirma.

Durante o período que esteve à frente da entidade, Verlangieri conseguiu realizar diversos projetos, como a campanha pelo aumento do número de associados e a digitalização do acervo antigo do jornal Cruzeiro do Sul, em propriedade do Gabinete. Agora o próximo passo é digitalizar outros jornais, diz.

Conforme ele, sua equipe trabalhou bem afinada. Fizemos muitas coisas positivas, ressalta, lembrando ainda que conseguiram revitalizar o salão nobre e também restaurar as obras de arte da entidade, como o quadro de Dom Pedro II. Além disso, na gestão de Verlangieri, o Gabinete recebeu uma nova mesa diretora, doada por uma marcenaria da cidade, e a troca das persianas, que contou com a colaboração da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA).

Através de parceria com a Abril Cultural, a entidade passou a receber revistas com reportagens especiais. Também recebemos a doação de 1.200 livros antigos e até mesmo uma coleção do Pasquim. Pedimos autógrafo para o Ziraldo justamente no número que a equipe tinha sido presa, então esse é o único exemplar que leva assinatura, comenta Verlangieri.

O Gabinete foi também contemplado com um acervo de DVDs, através de doação de uma locadora que destinou à entidade mais de 600 títulos, que estão disponíveis para os associados. Antes de terminar a minha gestão, ainda pretendo firmar convênio com a Santa Casa de Sorocaba, para levar uma biblioteca circulante aos doentes, para que possam ter o prazer da leitura. É claro que existe uma norma, para não prejudicar a saúde desses pacientes. Os livros, por exemplo, tem de ser novos, entre outros detalhes. E foi pensando no bem-estar dos associados que passamos a adotar o procedimento de uso de luvas e máscara para aqueles que desejam fazer pesquisa em nosso material antigo, afirma.

Verlangieri faz questão de ressaltar que durante sua gestão o Gabinete de Leitura realizou diversas atividades culturais e de entretenimento, entre elas o lançamento de livros, a abertura da casa para palestras, a promoção de desfiles de modas e a comemoração das principais datas do ano. Tem gente que questiona algum tipo de evento, mas eu acho válido e sempre faço questão de prestigiar, diz.

Para Verlangieri, independente de suas realizações, o importante é que as pessoas vejam que o Gabinete está vivo e que segue em frente.

Apesar de deixar a presidência, Verlangieri ainda estará envolvido com o Gabinete de Leitura, já que fará parte do Conselho Fiscal. Integram a nova chapa Nassib Stefano (Diretor de Patrimônio), José Ademar Rodrigues (1º Secretário), Ari José Brandão (2º Secretário), Guerrino Peretti (1º Tesoureiro), Pedro Benedito Paiva Júnior (2º Tesoureiro), Rosali Alves (Diretor Cultural) e Antonio Francisco Mascarenhas (Diretor Social). No Conselho Fiscal, além de Verlangieri, estarão Laor Rodrigues e Sidney Benedito de Oliveira.
==================
Conheça a história do Gabinete em http://singrandohorizontes.blogspot.com/2009/01/gabinete-de-leitura-sorocabano.html
=================
Fontes:
Notícia publicada na edição de 13/01/2009 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno B.
Douglas Lara.
http://www.sorocaba.com.br/acontece

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to