Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

domingo, 14 de fevereiro de 2010

José Tavares de Lima (Juiz de Fora em Trovas)

Estação Ferroviária de Juiz de Fora antes de 1955

Não merece glória tanta
quem só vence... O mais valente
é quem perde e se levanta
para lutar novamente.

Quem por ser pobre reclama,
precisa entender, também,
que a flor nascida na lama
não perde a essência que tem...

Crê na voz sábia e madura,
porque na vida, em essência
erra menos quem procura
ouvir mais a experiência

Conserva do amor a chama
dentro do peito, acendida,
porque quem vive e não ama
não vive a essência da vida!

Quando alguém não tem desculpa
para a sua insensatez,
o destino paga a culpa
por coisa que nunca fez!...

Amo-a muito, porem preso
ao meu destino severo,
me obrigo a fingir desprezo
pela mulher que mais quero...

Esquece a luta perdida
porque, mais que insensatez,
lembrar fracassos na vida é
fracassar outra vez!

Sem ter carícias tuas,
nas longas noites, sem sono,
sou boêmio pelas ruas
cantando o meu abandono.

Espero-a... A noite está fria,
mas não desisto... Ouço passos...
E o prêmio da teimosia
vem se acolher nos meus braços!...

Raimunda trabalha em venda,
mas agora não se cansa
de dizer que aumenta a renda
movimentando a "poupança"...

Não foi musa de um momento...
Desde que a vi, deslumbrado,
alugou meu pensamento
por tempo indeterminado!

Se em meus poemas dispersos
falo sempre de fracassos,
é que a musa dos meus versos
vive ausente dos meus braços!

Sozinho, não desespero,
pois no verso encontro alento...
Não tenho a musa que eu quero,
mas tenho a musa que invento!

Musa, depois que partiste,
sem teu carinho, perdido,
o meu verso de tão triste
parece mais um gemido.

Sem ter ninguém, pela rua
eu faço a minha seresta,
cantando versos à lua:
a musa que ainda me resta!...

Na praia, alguém grita: gente,
dois carecas se afogando !
- Outro diz: calma, é somente
um nudista mergulhando...

Nortista careca é triste
e é justo que se entristeça,
porque nem peruca existe
que caiba em sua cabeça

Por quem não me quer, carrego,
no peito um DESEJO infindo
desejo que, de tão cego,
nem vê que estou me iludindo...

Tenho ambições, mas ciente
de que tudo tem limite,
DESEJO aquilo somente
que o meu alcance permite

Outros desejos profundos
não superam meu DESEJO
de transformar em segundos
as horas que não te vejo

Pelo teu sonho peleja,
sem desistência ou cansaços
Ninguém colhe o que deseja
apenas cruzando os braços

Ser feliz sem tua estima
nem tento que não tem jeito...
Felicidade não rima
com DESEJO insatisfeito

Deu trambique sim senhor!
Não negue que estou sabendo...
-- Responde o Salim: "Doutor,
eu nunca dei nada... Eu vendo!"

Pequei. Fiz a insensatez
de amar a quem não devia...
Mas, por amor, outra vez,
sem remorso eu pecaria!

Sei que o remorso é pungente"
não ter remorso, porém,
se consegue facilmente.
Basta só fazer o bem!

Parti cego a seus acenos...
Hoje, o remorso me diz
que por motivos pequenos
eu sou um grande infeliz!

Porque a deixei, hoje, triste,
a viver só me sujeito...
E o remorso, dedo em riste,
me condena e diz: bem feito!

Quem magoa um sernelhante
não vê, na sua cegueira,
que a ofensa dura um instante,
e o remorso... a vida inteira!

Por preguiça, o sêo Ramalho
fecha um olho ao se deitar,
para não ter o trabalho
de abrir dois quando acordar!

Volta... põe no rumo certo
minha vida sem comando...
Terás um portão aberto
e dois braços te esperando!

Se quer vencer, lute então
Com todo o empenho que possa;
Deus nos aponta o portão...
Abri-lo é tarefa nossa!

No teu adeus, com desgosto
do portão eu te acenava...
Havia um riso em meu rosto,
porém meu peito chorava.

O vício, ilusão malvada
que arruina qualquer vida,
tem largo portão na entrada,
porém, estreita saída!...

Meu peito, embora magoado
porque partiste, confesso:
é portão escancarado
aguardando o teu regresso!

Colonizou-te o suíço.,
Mas, Friburgo hospitaleira,
Tua raça, teu feitiço,
Têm, a marca brasileira!

Escolha a pessoa certa
para entregar-se, querida.
- Mamãe, quando a fome aperta,
não dá pra escolher comida!...

Tô num aperto tremendo!...
É por falta de dinheiro?
E o amigo se contorcendo:
É por falta de banheiro!...

Chorando os seus desacertos,
a solteirona assanhada
diz que precisa de "apertos"
e não de vida apertada!

Tanto ele aperta a pequena
que o guarda, voz pouco amiga,
pergunta, assistindo à cena:
isto é namoro ou é briga!

O Zé que vive apertado,
mas sonha um viver tranquilo,
de tanto "esperar sentado"
já criou calo "naquilo"!

Meu coração não resiste
e adora não resistir
a essa magia que existe
no teu jeito de sorrir!...

O amor que é paixão, que é febre,
põe, com a sua magia,
na nobreza de um casebre
a riqueza da alegria!

Tem ela poderes tantos
de sedução, de magia,
que, escravo dos seus encantos,
nem me lembro de alforria!

Da viagem, dos cansaços,
depois eu falo à vontade;
primeiro deixa em teus braços
que eu mate a minha saudade!

Sabe quem perde e não para
de lutar, sempre otimista,
que a derrota nos prepara
para a futura conquista ...

Não falar de coisa triste
com muito agrado eu queria...
Porém, depois que partiste,
como falar de alegria?...

Só peço a Deus uma graça:
que nunca uma despedida
destrua este nó que enlaça
minha vida à tua vida!

Não falar de coisa triste
com muito agrado eu queria...
Porém, depois que partiste,
como falar de alegria?...

Não fales mal de quem trilha
um venturoso caminho...
Se a tua estrela não brilha,
não tem culpa a do vizinho.

"Sua estrela brilha forte;
o que eu vejo não me engana..."
- Coitada, ao ler minha sorte,
nunca errou tanto a cigana!

Nosso motel não tem cama,
mas tem rede ... Vão topar?
E o jovem casal exclama:
- Nós não viemos pescar...

Planta, a cada frustração,
outro sonho em tua estrada...
Antes crer numa ilusão
do que não crer mais em nada!...

Luta, e com mão destemida
traça teu rumo e conduta,
antes que sejas na vida
um derrotado sem luta!...

Viva a vida; mas, cuidado!
Precavido, não se esqueça
de construir seu telhado
antes que a chuva aconteça!..

Tarda a chuva; e, por Deus chama
o nordestino apreensivo,
vendo a seca armar seu drama
com cenas de fome ao vivo!

Não fales com toda gente
dos teus tormentos e anseios...
Pois há quem fique contente
ouvindo os dramas alheios!

Sangue azul não tenho, sei;
de um plebeu sei que não passo,
mas sou feliz como um rei
no momento em que te abraço!

Ofensa dói, reconheço;
mas a tua indiferença
ao amor que eu te ofereço...
Dói muito mais que uma ofensa!

Não queiras, na desavença,
ofender quem te ofendeu,
pois quem revida uma ofensa
merece a que recebeu!

Para ver-te, de tão louco
nem meço a distância imensa...
A viagem cansa um pouco,
mas o prêmio, recompensa!

O inverno que acinza os dias,
insiste em mostrar, sem dó,
que em noites longas e frias
sofre mais quem vive só!...

Pode ventar ou chover...
eu, nos teus braços agora,
nem perco tempo em saber
se tem inverno lá fora!

Da mulher muito carente
seu Brochado anda arredio:
no verão, porque está quente
no inverno porque está frio!

Quando me abraças e dizes:
"-Vivo do amor que te dou..."
O mais feliz dos felizes
não é feliz como eu sou!

Dói-me não estar contigo
e ter que abafar meus ais;
mas, deste amor que eu não digo,
guardar segredo dói mais!

Na dor, não lamente a sina...
Quem no peito a fé conduz,
por entre a densa neblina
descobre raios de luz !

Depois que te foste embora,
eu vejo, ante o amor desfeito,
que o sol resplende lá fora...
Mas há neblina em meu peito!

Meu coração que sofria,
finalmente hoje se solta
das amarras da agonia
feliz com a tua volta!

Muitos sonhos de venturas
são cascatas de ilusão:
encantam, lá das alturas,
mas se desfazem, no chão...

Em cascatas de poesias
eu transformo, comovido,
o rio de águas sombrias
que a minha vida tem sido...

Quando a Graça na lambada
requebra seu corpo jovem,
a turma fica assanhada,
vendo as "graças" que se movem.

Partir grilhões eu não quis ...
Com teu amor, todavia,
sou um escravo feliz
que não reclama alforria! ...

A beleza que estonteia
não é tudo, mas eu digo:
- cafuné de mulher feia
não é carinho... é castigo!

Esquece o triste passado
que te deixa descontente...
Se o teu "ontem" foi nublado,
põe um sol no teu "presente"!
-----------


Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to