Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sexta-feira, 17 de julho de 2015

XXV Concurso Nacional/Internacional de Trovas de Pindamonhangaba - 2015 (Trovas Premiadas)


 Tema Nacional – Ousadia
Categoria “Veteranos”
VENCEDORES
(por ordem alfabética de autores):
Neste mundo irreverente,
que tanto nos faz sofrer,
minha ousadia é ser gente,
que em gente é capaz de crer!
Carolina Ramos
Santos/SP
Que ousadia dos meus dedos
o seu corpo percorrer,
fingindo sondar segredos
já cansados de saber !…
Gilvan Carneiro da Silva
São Gonçalo/RJ
Num mundo de hipocrisia
padrões e mentes servis,
quanto é que custa a ousadia
de dizer: -eu sou feliz?!
Manoel Cavalcante de S. Castro
Pau dos Ferros/RN
Houve ousadia nos passos,
mas deles não me arrependo!
Sei que ao abrir meus espaços,
se mais ouso, mais aprendo…
Maria Helena de O. Costa
Ponta Grossa/PR
Com ousadia me olhaste,
ousada, eu correspondi.
Com loucura me abraçaste
e o resto eu juro, nem vi !
Rita Marciano Mourão
Ribeirão Preto/SP
 MENÇÕES HONROSAS
(por ordem alfabética de autores):
Ousadia foi pousar,
num momento passional,
os imãs do meu olhar
nos teus olhos de metal!
Arlindo Tadeu Hagen
Juiz de Fora/MG
Roubei seu beijo…e, ao beijá-la,
a ousadia nos fez bem:
quem rouba um beijo não fala;
quem é roubada…também!
Edmar Japiassú Maia
Nova Friburgo/RJ
Chega a idade!…E eu já sem graça,
na ousadia dos meus planos,
finjo que o tempo não passa
e escondo os meus desenganos!
Professor Garcia
Caicó/RN
Quando me impele a ousadia,
domo o tempo,estreito o espaço
e completo a travessia,
driblando o medo e o cansaço.
Relva do Egypto R. Silveira
Belo Horizonte/MG
Ousar não é ser valente
ao buscar glória e poder.
Ousadia é quando a gente
humaniza o nosso SER !
Rita M. Mourão
Ribeirão Preto/SP
MENÇÕES ESPECIAIS
(por ordem alfabética de autores):
Todo sonho no horizonte,
mesmo distante da gente,
tem na ousadia  uma ponte
entre o futuro e o presente !
Heder Rubens S. e Souza
Natal/RN
Beijo ousado…e ante o receio
de dois sonhos desiguais,
nós fomos louco passeio
entre o sempre…e o nunca mais.
Manoel Cavalcante de S. Castro
Pau dos Ferros/RN
Não temo o mar que me nega
ser mais branda a travessia.
Temo sim, a mente cega
que me bloqueia a ousadia.
Rita M. Mourão
Ribeirão Preto/SP
Resguardando um bom momento
e nas proporções devidas,
ousadia é o condimento
que dá gosto às nossas vidas.
Selma Patti Spinelli
São Paulo /SP
“ Não volto!”-Mas eu previa
que, no meu leito tristonho,
tu terias a ousadia
de sempre invadir meu sonho !
Wanda de Paula Mourthé
BeloHorizonte/MG
 Categoria “Novos Trovadores”
  VENCEDORES
(por ordem alfabética de autores)
Ousadia é para poucos,
que têm pela vida afã:
é destes, chamados loucos,
o domínio do amanhã.
Edweine Loureiro da Silva
Saitama/Japão
Preciso ter ousadia
e cumprir minha missão,
de esmagar a covardia
com cada aperto de mão.
Jaqueline Machado
Cachoeira do Sul/RS
Foi grande minha ousadia
querer mudar-te ,meu bem,
mas percebi certo dia
que ninguém muda ninguém!
Nair L. Rodrigues
Santos/SP
Regional
Tema: Covardia
VENCEDORES
(por ordem alfabética de autores):
Sufocando o que eu sentia,
temeroso eu nada fiz,
fui covarde e a covardia
me impediu de ser feliz.
Argemira Marcondes
Taubaté/SP
Culpa, eu sei que não me cabe,
por arroubos de ousadia;
seus beijos roubo e ela sabe:
não roubar é covardia.
Nélio Bessant
Pindamonhangaba/SP
A covardia se instala
em mim e tanto me implora
que eu, num triz, desfaço a mala
e outra vez…não vou embora…
Élbea Priscila de Sousa e Silva
Caçapava/SP
Fui covarde em alta escala
hoje sofro e não me iludo;
pois quando o remorso fala,
falta paz e falta tudo.
José Valdez de Castro Moura
Pindamonhangaba/SP
É nas trilhas dos proscritos,
dos covardes, nos enredos,
que sou preso dos conflitos,
sendo refém dos meus medos…
José Valdez de Castro Moura
Pindamonhangaba/SP
MENÇÕES HONROSAS
(por ordem alfabética de autores):
Quando a covardia o impede
de afrontar dificuldade,
você não vive e concede
um trono à infelicidade !
Angélica Vilela R. dos Santos
Taubaté/SP
Temendo a desilusão
fingi que não te queria,
hoje vivo em solidão
pela minha covardia.
Argemira Marcondes
Taubaté/SP
Eu jamais fugi do amor,
fugirei ou fugiria.
Meu coração tem valor
bem maior que a covardia.
Nélio Bessant
Pindamonhangaba/SP
Fui covarde em meus assombros,
castigou-me a penitência;
carrego um fardo nos ombros:
muita dor na consciência…
José Valdez de Castro Moura
Pindamonhangaba/SP
Somos náufragos num barco
(afastando a COVARDIA…)
afundando em mesmo charco,
os sonhos de cada dia!
Myrtes Mazza Masiero
São José dos Campos/SP
MENÇÕES ESPECIAIS
(por ordem alfabética de autores):
Com medo eu lhe disse não,
e assim meu amor partia
levando o meu coração
e eu fiquei, por covardia.
Argemira Marcondes
Taubaté/SP
Covarde é aquele que evita
se expor a um amor qualquer.
A covardia lhe dita
como e quando, o que ela quer.
Nélio Bessant
Pindamonhangaba/SP
Um leão de estirpe e linha,
nas batalhas honro a farda,
mas…meu coração-galinha
diante do amor…se acovarda…
Élbea Priscila de Sousa e Silva
Caçapava/SP
Sou poltrão, medroso, esquivo,
pois prezo por meu conforto:
antes covarde bem vivo,
do que ser herói…e morto !
Élbea Priscila de Sousa e Silva
Caçapava/SP
De que serve o desatino
do covarde já sem voz:
pode escolher seu destino
e não desata seus nós.
Mauro Luiz Silveira
Guaratinguetá/SP

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to