Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

A. A.de Assis (Revista Virtual de Trovas Trovia - fevereiro de 2013)



Só Deus tem uma resposta
mas ninguém sabe qual é.
A nossa vida é uma aposta
que se joga com a Fé.
Ademar Macedo

– Bom dia, Felicidade...
com tanta pressa aonde vais?
– Vou plantar uma saudade
onde o amor não volta mais!...
Augusto Rubião

Amo a virtude maciça
de certas almas, o dom
de quem sofrendo injustiça
tem coragem de ser bom.
Francisco Capibaribe

Minha viola de pinho,
vê o que traz teu tocador:
cabeça tonta de vinho,
coração tonto de amor.
Francisco de Matos

Pode o homem ser vassalo,
desde porém que a mulher
não pense nunca em trocá-lo
por outro escravo qualquer...
Jorge de Pádua

Só te peço amor sincero,
e o céu será todo nosso.
Se sou tua – que mais quero?
Se sou mulher – que mais posso?
Magdalena Léa





Namorou de forma incauta
a madame do soçaite...
E agora culpa o internauta
por um vírus no seu... site!
Edmar Japiassú Maia – RJ 

O meu vizinho se poupa,
já que o cansaço é normal...
Quando fala: "Tira a roupa!",
tira a roupa do varal...
Elisabeth Souza Cruz – RJ

Diz o cinquentão vaidoso:
– “Eu sou madeira de lei!”
E a mulher, em tom jocoso:
– “Então deu cupim…que eu sei!”
Marta Paes de Barros – SP

Tal calor e tanta graça
em minha amada encontrei,
que, de maria-fumaça,
um trem-bala eu me tornei.
Osvaldo Reis – PR

Gongórico tão fecundo
no trajar e na caneta
que o seu filho veio ao mundo
de gravata borboleta!
Roza de Oliveira – PR

Zerou no vestibular!!!
Com vergonha, ela tremeu.
Disse ao pai pra disfarçar:
– Sabe a última?... Sou eu!
Therezinha Brisolla – SP


Amigo é bênção que a gente
acolhe no coração
como o mais belo presente
que Deus e a vida nos dão!
A. A. de Assis - PR

A noite inteira acordado
e a inspiração não chegou.
Um poeta amargurado,
foi somente o que restou.
Alberto Paco – PR

Ante a doida correria
de um povo que vai e vem,
nas cidades de hoje em dia
ninguém conhece ninguém.
Agostinho Rodrigues – RJ

Eu quero ser o seu vinho,
o cálice que inebria;
ser seu parceiro no ninho,
ser madrugada, seu dia!
A. M. A. Sardenberg – RJ

Sem fazer-me de rogada,
só persiste uma verdade:
a trova em mim fez pousada,
trazendo a felicidade.
Andréa Motta – PR

O amor, para muita gente,
é diversão perigosa.
Quem não sabe ser prudente
transforma em espinho a rosa.
Arlene Lima – PR

Em noites frias, sem lua,
quando meus versos componho,
eu cubro a verdade nua
com meu casaco de sonho.
Antonio Juraci Siqueira – PA

Seguindo a rota da lua,
as nuvens não me detêm.
Com tantos riscos na rua,
na lua vou viver bem.
Ari Santos de Campos – SC

Por ter nas mãos quando querem
nossa alma, alheia aos perigos,
os “amigos”, quando ferem,
ferem mais do que inimigos!
Carolina Ramos – SP

Se eu for a todos dizer
o que está no coração,
num livro não vai caber
toda a minha gratidão.
Cidinha Frigeri – PR

Mais criatividade. Mais fraternidade. Menos competição.
Trinômio sugerido para a comunidade da Trova em 2013.

Ainda bem que tenho os meios
de não ficar tão sozinha:
desenho e bordo, abro e-mails,
faço versos na cozinha...
Clevane Pessoa – MG

Entre o sonho e a realidade,
vendo o meu filho eu pensei:
eis a mais bela verdade
de tudo quanto sonhei!
Conceição de Assis – MG

Meu perdão foi um tributo
a uma lágrima suspensa:
– um detalhe diminuto,
mas que fez a diferença…
Darly  O. Barros – SP

Contra os males da existência,
a  trova  é  o  melhor  remédio:
supre  o  vazio  da  ausência,
poetiza   o   próprio   tédio!
Delcy  Canalles – RS

Lua, que vagas serena
na amplidão do azul celeste,
traz consolo à minha pena,
leva a dor que me trouxeste!
Diamantino Ferreira – RJ

Duas raízes na vinha
juntas não iam vingar.
Se uma era erva daninha,
outra era flor luminar.
Dinair Leite – PR

Com altivez, disse um dia:
– “Ir procurar-te? Jamais!”
Mas a saudade vadia
não respeita o “nunca mais”...
Domitilla B. Beltrame – SP

Dispenso festas, mantenho
com elas pouca amizade,
pois quem tem o amor que eu tenho
só pensa em privacidade.
Élbea Priscila – SP 

Minhas rotas saltimbancas
oscilam nesta escalada:
há nuvens amenas, brancas,
outras balançam-me a escada.
Eliana Jimenez – SC

Só, no palco iluminado,
ante a cadeira vazia,
não via o salão lotado:
só sua ausência sentia...
Eliana Palma – PR

Sempre que a lágrima desce
e insiste em molhar-me a face,
eu uso o lenço da prece...
e é como se eu não chorasse...
Ercy Marques de Faria – SP

Deus, garimpeiro maior,
vai, no seu mister profundo,
salvando o bom e o melhor
que há nos garimpos do mundo.
Flávio Stefani – RS

Há uma sombra em meu caminho
que me segue...e, mesmo assim...
nem quer me deixar sozinho
nem diz o que quer de mim!
Francisco Garcia – RN

Ser  papai é um dom divino,
ser avô faz tanto bem;
quem me dera ser menino
para ter avô também.
Francisco Pessoa – CE

No mar azul, taciturno,
dos teus olhos ao luar,
ponho o veleiro noturno
do meu sonho a te buscar.
Gabriel Bicalho – MG

Quero dizer-te um segredo
 que não confio a ninguém:
 "eu te amo", e estou com medo!
 E peço aos anjos amém.
Gledis Tissot – SC

Um mundo melhor... queria,
para deixar aos meus netos,
onde imperasse a alegria
numa transfusão de afetos!
Gislaine Canales – SC

Inspiração, sonho, rima,
fantasia e alma de esteta,
eis toda a matéria-prima
com que se faz um poeta!
Héron Patrício – SP

Que jornadas gloriosas
fiz ao longo dos caminhos.
Enchi meus braços de rosas
e nem notei os espinhos.
Janske Schlenker – PR

Tendo por espelho o mar
e o espaço embelezando,
a lua, com seu brilhar,
o ar vai romantizando.
Jessé Nascimento – RJ

Querer ser poeta, não!
Quem é não é por querer.
Escrever do coração
não precisa saber ler.
João Batista X. Oliveira – SP

Veteranos ou iniciantes, campeões ou simples “gostantes”, 
nós que formamos a comunidade da trova somos todos iguais.

Não me indagues por que te amo.
Não saberia dizer.
Eu te amo só porque te amo.
Que outra razão pode haver?
João Costa – RJ

Cigana, linda boneca,
tu sondas meu coração,
na estranha biblioteca
da palma da minha mão...
Josafá S. da Silva – RJ

Uma chave carregamos, 
porta de um mundo melhor; 
entretanto não largamos 
a muleta de um pior.
José Feldman – PR

Elaborei belos planos,
mas esta vida é tão curta,
e os sonhos de muitos anos
o mundo agora me furta!
José Lucas de Barros – RN

Ao me afastar de teus braços
tive perdas, mas, enfim...
sou dono dos próprios passos;
voltei outra vez pra mim.
José Ouverney – SP

Enquanto a chuva, lá fora,
escorre pela vidraça,
choro meu pranto que, embora
passando a chuva, não passa.
Laérson Quaresma – SP

Sonatas intercaladas
antes, durante e depois...
E em nossa pele, trocadas,
as digitais de nós dois!
Lucília Decarli – PR

Casaste... triste eu sofria,
pois vestiste, bem contente,
a camisola macia
que eu te dera de presente!
Luiz Carlos Abritta – MG

A vida é palco, onde há canto
de maldade, espanto e dor...
Não há cortina, entretanto,
que feche um palco de amor!
Mara Mellini – RN

Quem deixa a vida pacata,
pra se prender a tormentos,
tem nó, que nunca desata, 
no cordão dos sentimentos. 
Marcos Medeiros – RN

Nas noites de sofrimento,
quer físico, quer moral,
na fé procurei o alento
e encontrei novo alto-astral.
Maria Ignez Pereira – SP

Iluminando o meu ser,
o teu sorriso comprova
que a cada alvo amanhecer
o meu amor se renova.
Mª Luiza Walendowsky – SC

Aquele que um Deus aceita 
e encontra a paz nos seus ritos,  
nem sente que a vida é feita 
de um turbilhão de conflitos.
Maria Nascimento – RJ

A trova é a poesia do século 21: moderna, enxuta,
difícil de fazer mas fácil de entender e de memorizar.

Ponho os olhos no infinito
e me recordo da infância:
do passado escuto um grito
no silêncio da distância...
Mª Thereza Cavalheiro – SP

Tenho uma coisa a dizer
a você que não me entende:
ninguém tem nada a vender,
porém todo mundo vende!
Mário Zamataro – PR

Nas asas da liberdade
firmei meu corpo a voar,
pois ser livre é ter vontade
de não parar de sonhar!
Messody Benoliel – RJ

Eu trago, junto do peito,
silente, a lembrar, constante,
o teu retrato, que estreito
feito uma joia galante.
Maurício Friedrich – PR

A vida é feita de escolhas:
os acertos festejamos...
O duro é virar as folhas
nas tantas vezes que erramos...
Milton Souza – RS

Quando o amor fica em ruína,
sem chão, paredes... ou teto,
o alicerce nos ensina
que só o carinho é concreto.
Olga Agulhon – PR

Toda noite quero vê-las,
mas não vejo (que saudade!).
Cada noite sem estrelas
não é noite de verdade.
Olivaldo Júnior – SP

Trovador que espalha o sonho
que lhe mora n’alma inquieta
confessa ao mundo, risonho,
a bênção que é ser poeta!
Renato Alves – RJ

Ó Lua que estás sozinha
namorando o imenso mar,
tua sorte é igual à minha:
amas quem não vai te amar!
Thalma Tavares – SP

Em vigília a noite passo
e a ansiedade me aniquila.
Ela chega, eu me refaço...
e finjo dormir tranquila.
Thereza Costa Val – MG

Arrumei minha bagagem
com sonhos e fantasia,
e agora, no fim da viagem,
abro a mala... está vazia.
Vanda Fagundes Queiroz – PR

Ao passar por mim, nem para...
Sou a sombra de ninguém!
Que espaço enorme separa
meu amor do seu desdém!
Wanda Mourthé – MG

Fonte:
A. A. de Assis

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to