Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

domingo, 28 de abril de 2013

A. A. de Assis (Revista Virtual de Trovas "Trovia" - n. 161 - maio de 2013)

Ao lembrar que o teu brinquedo
é decifrar-me, sorrio...
De nada vale o segredo
de um velho cofre vazio.
Alonso Rocha

Na distância, ao teu aceno,
quanta tristeza me invade...
O trem ficando pequeno
e, em mim, crescendo a saudade!...
Hermoclydes Franco

 
Minhas mãos cheias de amor
plantam amor pelas ruas...
E mais não plantam, Senhor,
porque só me deste duas!...
José Maria M. de Araújo

Tu me chamaste de louco,
mágoa nenhuma eu senti:
- de fato o juízo é pouco
de quem tem paixão por ti.
Luiz Simões Jesus

Seria a vida enfadonha
sem as dúvidas que tive.
Quem tem certeza não sonha,
e quem não sonha não vive...
Orlando Brito

Ao mesmo tempo em que mata,
mata e faz viver também...
Saudade é dor que maltrata,
maltrata fazendo o bem!
Pedro Emílio de Almeida e Silva
===============================
Se Deus atendesse um dia / minha prece ingênua e doce, /
quem fosse mãe não morria, / por mais velhinha que fosse.
Archimimo Lapagesse

=====================
 

Promoveu grande arruaça
o marido da vizinha
ao vê-la abraçada a um “praça”
lá no banco da pracinha.
Alberto Paco – PR

Despido, ao lado da cama,
me peguei a me indagar
– Tendo nas mãos o pijama,
devo vestir ou guardar?
Amilton Maciel – SP


Deu a tantos seu carinho,
que no enlace, em confusão,
deu o sim para o padrinho
e o beijo no sacristão!
Carolina Ramos – SP

O reumatismo atacava
meu avô em tal escala,
que o velho já se queixava
de dor até na bengala...
José Lucas – RN

O barulho era infernal:
trocavam-se tantos berros,
que a discussão, em Natal,
era ouvida em... Pau dos Ferros!
Mil vezes eu curtiria
José Ouverney – SP

Mil vezes eu curtiria
o samba de uma só nota...
O duro é ouvir, todo dia,
de um chato a mesma anedota!
Osvaldo Reis – PR

Garanto não ser desprezo
eu não voltar pra você...
Ocorreu que fiquei preso
na enchente do Tietê...
Pedro Melo – SP

Diz ao dançar, enfadonha:
– Você sua!!! ... O Zebedeu,
bem caipira e com vergonha,
diz baixinho : – Vô sê seu!!!
Therezinha Brisolla – SP

 
O livro mudou o enredo
         da história da humanidade:
        – Antes dele, a treva e o medo, 
depois dele a liberdade.
A. A. de Assis – PR


Não irá jamais embora
quem deixou tanta amizade...
A despedida de agora
é presença na saudade ...
Almir Pinto de Azevedo – RJ
 

Quero, por tudo e por nada,
esquecer-te a qualquer preço,
mas a distância danada
já sabe o meu endereço!
Antonio Colavite Filho – SP
 

Em noites frias, sem lua,
quando meus versos componho,
eu cubro a verdade nua
com meu casaco de sonho.
Antonio Juracy Siqueira – PA
 

Vou sem rumo, de partida,
nas águas do meu sonhar;
– a jangada é minha vida,
vou remando além do mar.
Ari Santos de Campos – SC

O amor, para muita gente,
é diversão perigosa.
Quem não sabe ser prudente
transforma em espinho a rosa.
Arlene Lima – PR

Eu sou vizinha do mar,
não temo aquela amplidão;
sem poder me devastar,
me ondeia, com restrição.
Cida Vilhena – PB

Hoje a vitória te alcança...
Cuidado ao virar a mesa;
a vida é eterna cobrança
num mercado de surpresa.
Conceição Abritta – MG
 

Quanto mais a idade avança
no longo tempo a correr,
eu tenho mais esperança
e mais prazer em viver...
Cônego Telles – PR

Esquece do amor o canto,
não vivas nesta ilusão;
com isso afastas o pranto,
libertas teu coração!
Cyroba Ritzman – PR

Meu amor, não me abandone
que as lembranças me devassam
e eu passo as horas insone
nessas horas que não passam...
Dáguima Verônica – MG
 

Na casa de quem escreve
há sempre papel no chão:
não perde tempo quem deve
segurar a inspiração!
Diamantino Ferreira – RJ
 

Estou sentindo deveras
minha alma enternecida,
ao ver as falsas quimeras
consumindo minha vida.
Djalma da Motta – RN

Sua luz, como um farol,
me guiou na tempestade:
fez surgir um lindo sol,
que selou nossa amizade.
Eliana Jimenez – SC

Carícias íntimas, belas,
minha maior emoção
foram chutes nas costelas:
meus bebês em gestação!
Eliana Palma – PR

Que bom se a gente pudesse
fazer tudo que não fez...
e a vida a chance nos desse
de ser criança outra vez!...
Ercy Marques de Faria – SP
 

Quando na praia te aqueces,
com o sol a te queimar,
percebo que o enfraqueces
de tanto ele te admirar...
Euclymar Porto – RJ

Ó cigarra destemida
o seu disfarce me encanta,
por não ter nada na vida
e ser feliz quando canta!
Francisco Garcia – RN

O mar açoita a jangada,
que amena, em seu velejar,
sem se fazer de rogada
aceita o açoite do mar.
Francisco Pessoa – CE

Os seus lábios se juntaram
aos meus lábios, certo dia:
dois corações entoaram
um hino para a alegria.
Gasparini Filho – SP

Deus é feliz lá no Céu,
tem a Mãe junto de si!...
Por que levaste, Deus meu,
a minha também pra ti!?...
Gisela Sinfrónio – Portugal
 

O meu viver enfadonho,
só de amarguras composto,
põe as rugas do meu sonho
sobre as rugas do meu rosto!
Gislaine Canales – SC
 

Espalharemos amor
para todos os irmãos,
com a ternura e o calor
que Deus pôs em nossas mãos!
Gledis Tissot – SC

Qual um pastor diligente
cuidando do seu rebanho,
pastoreio no presente
minhas saudades de antanho!
Gutemberg de Andrade – CE
 

Quando uma lágrima cresce
e cai dos olhos de um pai,
pesa tanto que parece
ser a própria dor que cai!
Héron Patrício – SP

Tão suave é o teu carinho:
há nele a calma de um lago...
– Tem a ternura de um ninho
e a paz de um materno afago!
Hulda Ramos Gabriel – PR

Nesta terra que volteia
sob ditames divinos,
somos meros grãos de areia,
transitórios inquilinos.
Humberto Del Maestro – ES

Longe de pranto e de dores,
o nosso amor sem cobranças
tem um perfume de flores
como o de duas crianças.
Janske Schlenker – PR

Sobrepujando os conflitos
em que o mundo se compraz,
seus braços, ninhos benditos,
são meu refúgio de paz.
Jeanette De Cnop – PR
 

Teu olhar, quanta ternura!
Tuas mãos, quanto carinho!
Teu amor, oh, que ventura
pôs a vida em meu caminho.
Jessé Nascimento – SC

Quero um relógio, querida,
cujo mágico processo
atrase a tua partida
e abrevie o teu regresso.
João Costa – RJ

Para viver todos dias
neste planeta de agruras,
visto muitas fantasias,
mergulhando nas leituras.
José Feldman – PR

Teu olhar tem tanta graça
e tanta meiguice inspira,
que, quando o meu ser te abraça,
mesmo o silêncio, suspira!!!
José Roberto P. de Souza – SP
 

As afrontas do passado
não guardo! Vou esquecê-las!
Pois bem sei que um céu nublado
não me deixa ver estrelas!
José Valdez – SP
=================
Se o achado é alheio, de quem é na verdade a trova?...
============
Numa vida de fracassos
a pior constatação
é ver sonhos em pedaços,
onde bate um coração!
Luiz Antonio Cardoso – SP

Não me queres... pouco importa...
Só penso no alvorecer,
pois ele sempre abre a porta
à sedução de viver!
Luiz Carlos Abritta – MG

Mãe é palavra sublime,
e foi sábio o português:
não criou outra que rime
com ela nem uma vez.
Luiz Hélio Friedrich – PR

Amizades são pedrinhas
de brilhantes verde-mar.
Conquistadas, são rainhas,
neste mundo vão reinar.
Mª Luiza Walendowsky – SC

Por mais simples, mais modesta
que nos possa parecer,
a vida é sempre uma festa
para quem sabe viver.
Mª Madalena Ferreira – RJ

Mamãe, tua idade avança
e eu, triste, não me consolo,
porque sou sempre a criança
que precisa do teu colo!...
Maria Nascimento – RJ

Esconde o pranto depressa
e finge que estás contente,
que aos outros não interessa
saber as mágoas da gente!
Mª Thereza Cavalheiro – SP

Para escrever os sentidos,
companheiros da ilusão,
não servem versos contidos:
tem que abrir o coração.
Mário Zamataro – PR
Se navegar é preciso,
se é necessário sonhar,
eu sonho no teu sorriso,
navegando em teu olhar!
Marisa Olivaes – RS

A carícia dos seus dedos
em meu corpo, com pudor,
troca todos os meus medos
pelos delírios do amor.
Maurício Cavalheiro – SP

Toda trova sintetiza
o que pensa o seu autor;
e, nos versos, simboliza
seus sentimentos – de amor!
Maurício Friedrich – PR

Numa insônia persistente
sinto a alma espedaçada,
a imprimir na noite em frente
fria e longa madrugada.
Mifori – SP
É no relógio do tempo
que vejo o tempo passar;
alegre sem contratempo
deixo a vida me levar!
Neiva Fernandes – RJ

O amor que escolhi um dia
expõe-me à língua do povo?
Dane-se o povo! Eu faria
a mesma escolha, de novo!
Newton Vieira – MG

No espaço da folha branca
o universo do escritor
torna a vida bem mais franca
se traça versos de amor.
Nilton Manoel – SP

Carrego pouca bagagem
porque, na vida, aprendi
que, mesmo longa a viagem,
preciso apenas de ti.
Olga Agulhon – PR

Eram alegres meus olhos
e tristes eram os teus;
por serem tristes teus olhos
ficaram tristes os meus.
Olympio Coutinho – MG

Se todos fossem iguais,
o que seria da gente?
– Eu posso ser um a mais,
mas você é diferente!
Raymundo Salles Brasil – BA

Doce ternura me invade
às vezes sem mais nem quê,
e me perco na saudade
quando lembro de você...
Renato Alves – RJ

Ao abrir minha janela,
inundada de luar,
mais forte a lembrança dela
fez a saudade apertar.
Roberto Acruche – RJ
O mais intenso luar
e os raios que o Sol descerra,
jamais poderão beijar
as profundezas da Terra...
Ruth Farah – RJ

Nada mais nos aproxima...
e, nessa ausência de afeto,
nós somos trova sem rima
e sem sentido completo!
Sérgio Ferreira da Silva – SP

O canto ensina que a vida
encanta em qualquer momento.
Mesmo a luta mais renhida
traz nela o seu próprio alento!
Sinclair Casemiro – PR

Do nascer à despedida,
ele é sal e sol na estrada,
ele é luz em nossa vida,
sem amor não somos nada...
Sônia Ditzel Martelo – PR

O mendigo solitário
perambula pela rua.
Ao redor, só o cenário
de uma imensa e fria lua.
Vanda Alves da Silva – PR
 

Num dos lances mais astutos
que a vida tem-me inspirado,
eu mostro os olhos enxutos
e escondo o lenço molhado.
Vanda Fagundes Queiroz – PR

Tendo um bom livro na mão,
viajo o mundo... crio asa.
Mando embora a solidão...
sem sair da minha casa!
Vânia Ennes – PR

A semente adormecida,
a sonhar com benfeitor,
pede terra umedecida
para ser a planta e a flor.
Vidal Idony Stockler – PR

Tua partida me fala
do teu desprezo... um açoite!
E a saudade não se cala
nem na calada da noite...
Wanda Mourthé – MG
===============================
Visite:
http://poesiaemtrovas.blogspot.com.br/
http://aadeassis.blogspot.com/

=================================== 

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to