Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A. A. de Assis (Revista Virtual de Trovas "Trovia" n. 187 - nov. 2015)




Redimindo os pecadores,
conduzindo-os para a luz,
o maior dos sonhadores
morreu pregado na cruz.
Aparício Fernandes
* *
Cada palavra relida
da carta que alguém nos fez
é um pedacinho da vida
que a gente vive outra vez.
Augusta Campos
* *
Meu lenço, na despedida,
tu não viste, em movimento:
lenço molhado, querida,
não pode agitar-se ao vento.
Carlos Guimarães
* *

Passei a crer nos amigos,
e em bondade ainda creio,
depois que vi dois mendigos
repartindo um pão ao meio.
Colbert Rangel Coelho
* *

Gostar de ti, quem não há de?
Inspiras tal simpatia,
que a gente sente saudade
se deixa de ver-te um dia.
Colombina
* *

Ao beijar a tua mão,
que o destino não me deu,
tenho a estranha sensação
de estar roubando o que é meu...
Durval Mendonça
* *
Em que infinito se esconde
esse Deus tão grande assim?
E minha fé me responde:
– Não se esconde. Mora em mim.
Élton Carvalho
* *

Ele amava o que ela era,
ela amava o que ele tinha.
Durou pouco a primavera
e ela ao fim ficou sozinha...
Justo de Sá
* *
Minhas netas, sempre rindo,
são meu alegre evangelho:
– musgo verde revestindo
de esperança um muro velho.
Lilinha Fernandes
* *

Às vezes, o mar bravio
dá-nos lição engenhosa:
afunda um grande navio,
deixa boiar uma rosa.
Luiz Otávio
* *

Só te peço amor sincero,
e o céu será todo nosso.
Se sou tua – que mais quero?
Se sou mulher –  que mais posso?
Magdalena Léa
* *

Seria a vida enfadonha
sem as dúvidas que tive.
Quem tem certeza não sonha,
e quem não sonha não vive...
Orlando Brito
* *

 
Não botem fogo na cana,
peço ecologicamente –,
que a cana boa e bacana
é que põe fogo na gente...
Héron Patrício – SP
* *
Quando a brisa fez carícia
no seu corpo, ela tremeu.
Mas... brisa não tem malícia...
o malicioso sou eu!
José Ouverney – SP
* *
Posuda, passa a madame...
Luxa  muito, passa bem.
E ainda passa vexame
quando passa do que tem...
Maria Nascimento – RJ
* *
Diz o cinquentão vaidoso:
– “Eu sou madeira de lei!”
E a mulher, em tom jocoso:
– “Então deu cupim…que eu sei!”
Marta Paes de Barros – SP
* *
Eta que apuro arretado...
O povão chega a dar dó...
Com seu salário minguado,
“investe” em dívida... e só!
Osvaldo Reis – PR
* *
Palpite não é dinheiro,
mas se fosse eu estava bem...
Pois o que há de palpiteiro,
só me enchendo, como tem!
Roberto Acruche – RJ
* *

À pergunta: - Qual andar?
Responde o pinguço, a esmo:
– Onde quiser me levar;
já errei de prédio mesmo!
Therezinha Brisolla – SP
---------------------------------------------


A  palavra acalma e instiga;
a palavra adoça e inflama.
– Com ela é que a gente briga;
com ela é que a gente ama!
A. A. de Assis – PR
* *

Costumo dizer que a trova
é diminuta poesia,
mas que sempre põe à prova
a nossa sabedoria.
Agostinho Rodrigues – RJ
* *

Deus se desdobra no amor
e deixa o ventre bem farto
quando a mãe dá com fulgor
mais de uma luz num só parto.
Aílto Rodrigues – RJ
* *
Na garrafa uma mensagem,
que no mar alguém jogou,
abandonada na margem
como amor que se acabou,
Alberto Paco – PR
* *
Ah, que bonito escarcéu...
Gralha Azul... Panapaná...
A certeza está no céu:
– Deus mora no Paraná!
André Ricardo Rogério – PR
* *
Se houver alguém precisando
de que você faça um bem,
não se importe com o “quando”,
nem o “como”, nem “a quem”.
Antonio Colavite Filho – SP
* *
Areias soltas no chão
rolam pra lá e pra cá...
Eu sou apenas um grão
que só vive ao Deus dará.
Ari Santos de Campos – SC
* *
A praia é sempre pisada,
mas nos dá grande lição,
pois, mesmo sendo humilhada,
massageia o coração.
Arlene Lima – PR
* *
Adeus, filho, segue a vida...
volta um dia, sem promessa...
que a primeira despedida
no ventre da mãe começa!
Carolina Ramos – SP
* *
Julguei-o frio, entretanto
um soluço o denunciou;
abracei aquele pranto
que o homem forte chorou.
Cida Vilhena – PB
* *

Tudo o que é criado passa,
porque tudo é contingente.
Deus sempre, com sua graça,
renova a vida da gente.
Cônego Telles – PR
* *
Era un niño silencioso...
Con la mirada me amaba,
y con un beso amoroso
¡sin tocarme me besaba!
Cristina O. Chávez – USA
* *
Entre beijos e carícias,
afogados no prazer,
conhecemos as delícias
do amor e do bem-querer
Cristóvão Spalla – RJ
* *
Quem leva a vida no amor,
dos sonhos nunca se cansa,
que o mundo só perde a cor
quando se perde a esperança.
Dáguima Verônica – MG
* *

Lua, que vagas, serena,
na amplidão do azul celeste,
traz consolo à minha pena,
leva a dor que me trouxeste!
Diamantino Ferreira – RJ
* *
Quem deixa o lar, doce ninho,
por impulsos da revolta,
deve marcar o caminho
pra não se perder na volta.
Djalma Mota – RN
* *
No jardim ali da praça,
por entre as flores de lis,
a minha saudade passa
brincando de ser feliz.
Domitilla Borges Beltrame – SP
* *
Paixão, fina taça cheia
de champanhe borbulhante;
fascínio que nos tonteia
e se esvai no mesmo instante.
Dorothy Jansson Moretti – SP
* *
Dispenso festas, mantenho
com elas pouca amizade,
pois quem tem o amor que eu tenho
só pensa em privacidade.
Élbea Priscila – SP
* *
Quantas bênçãos recebidas
quando se caminha aos pares:
um ideal, duas vidas,
dois corações similares.
Eliana Jimenez – SC
* *
Miados, suspiros, gritos,
fungadas, ais ou arrulhos...
– São tantos os sons bonitos
do amor fazendo barulhos!
Eliana Palma – PR
* *
Este orgulho que carregas,
insano, dentro do peito,
foge, tão logo te entregas
de corpo e alma em meu leito.
Ester Figueiredo – RJ
* *
O adeus assina a sentença...
e eu vejo, em meu padecer,
quando a tua indiferença
vira a página...sem ler!
Eulinda Barreto – SP
* *
Sê feliz na caminhada,
esquece o bem que te fiz...
Nem sempre o fim de uma estrada
é o fim de quem foi feliz!!!
Francisco Garcia – RN
* *
É nos grandes desafios,
quando penso estar sozinho,
que Deus faz luz nos pavios
pra clarear meu caminho.
Francisco Pessoa – CE
* *
No tronco de uma mangueira
escrevi: “Felicidade”...
Mas alguém, por brincadeira,
riscou e escreveu: “Saudade”.
Gasparini Filho – SP
* *
O espelho mau me mostrou
algo que eu nem suspeitava...
Agora, eu sou como estou,
e nunca como eu sonhava!
Gislaine Canalles – SC
* *
Com voz meiga de mulher,
quanta ternura ela espalha...
Do amado faz o que quer;
tendo o amor, nada atrapalha.
Hulda Ramos – PR
* *
Mistério não tem audácia
e o seu domínio requer
o poder da perspicácia
do semblante da mulher.
Ieda Lima – RN
* *
Na clausura da existência
das prisões que nos impomos,
um devaneio é a essência
do que pensamos que somos!
J. B. Xavier – SP
* *
Povo sofre, fica inerte
– ah que triste decepção! -,
quando um líder se perverte,
envergonhando a nação.
Jeanette De Cnop – PR
* *
Corre travesso o menino,
ao vento, a pipa... alegria;
em seu mundo pequenino,
brinca e a inocência irradia.
Jessé Nascimento – RJ
* *
Doce é a ventura vivida
ao teu lado, meu amor.
Contigo, a viagem da vida
é um passeio encantador!
João Costa – RJ
* *
Mesmo se é pobre a mobília
e às vezes falta alimento,
é na casa da família
que a esperança encontra alento.
Jorge Fregadolli – PR
* *

Viver é como viajar
num coletivo qualquer.
Nem sempre se acha lugar
ao lado de quem se quer...
José Fabiano – MG
* *
Na luta do dia a dia,
para esta vida levar,
chega a ser muita ousadia
a gente querer sonhar...
José Feldman – PR
* *
Como é belo ver a planta
que abre flores nos caminhos,
nas horas em que Deus canta
pela voz dos passarinhos.
José Lucas de Barros – RN
* *
Aquela alegre canção,
que, outrora, era de nós dois,
traz, hoje, triste emoção
na solidão de um depois...
Lucília Trindade Decarli – PR
* *
E no princípio era o verso...
mas Deus, que tudo renova,
iluminou o universo,
formando a estrofe da trova!
Luiz Antônio Cardoso – SP
* *
O tempo passa depressa
e tão rápido ele flui
que nunca mais recomeça:
– sou a sombra do que fui.
Luiz Carlos Abritta – MG
* *
O desespero na vida
não deve se sobrepor,
nem fazer da dor sentida
a queda do lutador.
Luiz Damo – RS
* *

Se as trilhas estão nevadas,
maior risco a gente assume,
mas, se estamos de mãos dadas,
chegamos sem medo ao cume.
Maria Luiza Walendowsky – SC
* *

Ponho os olhos no infinito
e me recordo da infância:
do passado escuto um grito
no silêncio da distância...
Maria Thereza Cavalheiro – SP
* *
Na imensidão do meu sonho,
canto, rio, sou feliz...
E estes versos que componho
são o que minha alma diz.
Maurício Friedrich – PR
* *
Vi na árvore fendida,
morta em meio à tempestade,
que um raio de luz na vida
nem sempre é felicidade...
Messias da Rocha – MG
* *
De meu pai, boa lembrança,
guardada está na memória:
presente, desde criança,
esteio de minha história.
Mifori – SP
* *
A maior das orações,
neste mundo em que vivemos,
são as realizações
com as obras que fazemos!
Nei Garcez – PR
* *
Sonhando de trova em trova
pela estrada da poesia,
minha vida se renova
no correr de cada dia.
Nilton Manoel – SP
* *
Seja o pão da comunhão,
a água a jorrar da fonte;
e, pra salvar um irmão,
sobre o abismo, seja a ponte.
Olga Agulhon – PR
* *
Perdi-te, mas, na saudade,
eu só peço ao Criador
que a tua felicidade
seja igual à minha dor.
Olympio Coutinho – MG
* *
Minha avó, que já está morta,
queria tudo perfeito...
Até fazendo uma torta,
fazia torta direito!
Orlando Woczicosky – PR
* *
Ao que canta, basta o canto,
para carpir sua dor;
para derramar seu pranto,
basta a trova ao trovador.
Raymundo de Salles Brasil – BA
* *
De meu pai herdei o nome,
de minha mãe, a doçura...
Da pobreza herdei a fome,
a minha herança mais dura!
Renato Alves – RJ
* *
Com as chaves da alvorada,
Deus, que é poder e magia,
deixa a noite enclausurada
e abre as portas para o dia.
Rita Mourão – SP
* *

Seja de frente ou perfil,
jamais consegue o pintor
mostrar o quanto é sutil
a beleza interior.
Ruth Farah – RJ
* *
Das estrelas não esperes
mais que palavras ao vento;
as estrelas são mulheres
que piscam sem sentimento.
Selma Patti Spinelli – SP
* *
Entre as pedras do caminho,
deixei um sonho disperso,
que morreu longe, sozinho,
nas rimas tristes de um verso!
Sônia Sobreira – RJ
* *
Surgem da simplicidade
aprendizagens da vida.
Não é com celebridade
que a lição se consolida.
Talita Batista – RJ
* *
Ao lento passar das horas,
aumentam as agonias...
Quanto mais tempo demoras,
mais sinto as noites vazias.
Vanda Alves – PR
* *
Ao olhar a mão ferida,
eu vejo a compensação:
– Por uma rosa colhida,
valeu ter ferido a mão!
Vanda Fagundes Queiroz – PR
* *
Numa transfusão de afeto,
basta só abrir os braços,
que o coração, indiscreto,
se entrega sem embaraços!
Vânia Ennes – PR
* *
Tua partida me fala
do teu desprezo... um açoite!
E a saudade não se cala
nem na calada da noite...
Wanda Mourthé – MG
===========================

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to