Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Ruth Farah (Jardim de Trovas)


1
A bonança desejada,
além da paz mundial,
é ver a fome zerada
com justiça social.
2
A cidade que conserva
o coreto do jardim,
seu patrimônio preserva
uma riqueza sem fim.
3
Amizade, realmente,
que faz a gente feliz
- saber o que um outro sente
e, humildemente, não diz...
4
A “muralha” mais temida
é o desprezo que se tem 
desgastando a nossa vida
pelos caprichos de alguém.
5
A necessidade faz
do cidadão um artista.
Na “corda bamba” é capaz
de ser um equilibrista.
6
Ante às agruras da vida,
não se entregue facilmente.
Após batalha vencida,
o “sol” brilha novamente.
 7
Ante o terror das queimadas
na floresta, com carinho,
as árvores abraçadas
tentam proteger os ninhos.
8
Antes de Cristo Jesus
tratamento era Doutrina.
E Hipócrates fez jus
ser o “Pai da Medicina”!
9
Ao contrário da humildade
que aceita sugestão,
todo orgulho, por vaidade,
não muda de opinião.
10
Ao contrário de um lamento
que uma lágrima alivia,
um magoado sentimento
só amor perdoaria.
11
As lágrimas cristalinas
são fantasias matreiras,
rompendo espessas neblinas
de uma ilusão passageira.
12
Assustado, vi no mar
dois carecas se afogando.
Mas sorri, ao constatar:
um nudista mergulhando...
13
Atingindo o apogeu,
é verdade bem sabida:
Noel Rosa não morreu:
 – mudou o estilo de vida...
14
A verdadeira amizade
aconselha o que convém:
despreza a comodidade
que a tudo só diz Amém!
15
Bem te vi, após cantares
de manhã no meu jardim,
vai alegrar outros ares,
mas não te esqueças de mim.
16
Casamento, na verdade,
se não for bom para os dois,
põe em risco a liberdade
e o mais triste vem depois.
17
Cidadania é saber
manter a honra constante,
ser sincero no dever
e servir ao semelhante.
18
Concedido por esmola
o perdão não traz fiança.
Dificilmente consola
tendo sabor de vingança...
19
Confirmando a aliança
de sonho e realidade,
o Sol é o pai da Esperança
e a Lua, mãe da Saudade... 
20
Contou vantagem o Zezé,
palestrante do Limeiras:
- Fui aplaudido de pé!!!
(Claro, não tinha cadeiras...)
21
Deixou-me louco, de vez,
o meu dentista Tinoco:
Sem precisar tirou três
dentes, por falta de troco...
22
Desejando muitos anos
de existência bem vivida,
esquivo-me dos enganos
 surfando as “ondas” da vida...
23
Disfarçando em lance astuto
minha vida amargurada,
eu mostro o olhar enxuto
com a alma despedaçada.
24
É crime fazer queimadas.
- a terra corre perigo:
vidas são ameaçadas
de fome ou de desabrigo.
25
Educação garantida
“vem do berço” - o próprio lar
 (melhor escola da vida).
Não há quem possa negar…
26
É mais amigo quem fala
a dura e cruel verdade
do que um outro que se cala
por mera comodidade.
27
É por Deus abençoada
a mãe que um filho gerou.
Porém, não menos louvada
aquela que o adotou.
28
Espelhando-se no Mar,
que ardentemente a deseja,
a Lua apaga o luar
para que o Sol não a veja....
29
Estando muito apertado,
não notei a porta errada.
Paguei um mico danado
aos gritos da mulherada.
30
Euclides em “Os Sertões”,
mostrou a realidade:
Canudos sob opressões
de fraterna crueldade...
31
Eu faço um pé de moleque,
de tão bom, não vejo igual.
Mas, por causa de um pileque,
troquei o açúcar por sal...
32
Fim de solo ressequido,
cai a chuva no sertão.
O caboclo agradecido
louva a Deus em oração.
33
Fraternidade  no lar
prova a presença do amor,
dando exemplo singular
de família de valor.
34
Havendo a chuva descido
fininha, qual branco véu,
o caboclo agradecido
rudes mãos eleva ao céu.
35
Idade não é velhice
 – poesia  nos comprova
quando idosos, com meiguice,
fazem da vida uma trova.
36
Longe de qualquer engano,
por ser gesto muito fino,
pedir perdão é humano,
mas perdoar é divino.
37
Meu amor pelo Brasil
somente Deus o comprova.
Mostrá-lo? Nem de perfil,
pois não cabe numa trova…
38
Mulher de rara beleza
não deve, jamais, pintar-se,
pois obra da natureza
não necessita disfarce.
39
Na minha Escola de samba
o enredo, por tradição,
são trovas de gente bamba
alegrando a multidão.
40
Não lhe dou o meu perdão
porque, mais que insensatez
é achar que ainda tem razão
depois do que você fez...
41
Não se deve macular
a inocência da criança
proibindo-a de sonhar
por maldade ou por vingança.
42
Natal! É rico o menu...
Mas, por ser justo, não calo:
Quem sempre morre é o peru,
por que a Missa é do Galo?
43
Nem sempre nós percebemos,
mas disto ninguém duvida:
somos, enquanto vivemos,
artistas da própria vida...
44
No enterro do Geraldão
joguei flores no defunto.
Dando um tropeço no chão,
por bem pouco não fui junto...
45
Nosso amor é tão sublime
que até nos leva à loucura:
as nossas almas redime
e faz da vida... doçura!
46
No velório do Tião,
por causa de uma topada,
caí dentro do caixão.
Só ele não deu risada...
47
Num arbítrio de questão,
é amigo de verdade
quem, de fato, dá razão
usando sinceridade.
48
O amor faz passar o tempo
- não há quem possa negar.
Mas, se o amor é passatempo,
o tempo é que o faz passar.
49
O belo na juventude
traz orgulho, por costume.
Mas beleza sem virtude
é qual rosa sem perfume.
50
O galo foi defender
sua honra na cozinha:
depois de tanto cozer,
vira caldo de galinha.
51
O Deus Pai, só por bondade,
manda Hipócrates, de Cós,
tratar da humanidade
pensando, talvez, em nós.
52
Ó Deus Pai, todo bondade,
cessai a guerra voraz
fazendo da humanidade
celeiro de amor e paz.
53
O galo foi defender
sua honra na cozinha:
depois de tanto cozer...
vira caldo de galinha?!!!
54
O indivíduo sem virtude
não se faz acreditar,
pois caráter não ilude:
o nobre tem seu lugar...
55
Oprimido na gaiola,
lamentando a escravidão,
o sabiá cantarola
para o algoz sem coração.
56
O silêncio, embora mudo,
quando bem interpretado,
nada diz mas fala tudo
decidindo qual jurado.
57
O uso dos celulares
tornou-se prioridade,
pois até em nossos lares
não há mais fraternidade.
58
O vento, por peraltice,
leva folhas pelo espaço.
Que bom se um dia o sentisse
levando as trovas que faço...
59
Para selar nosso amor
melhor quesito não vejo:
ter nos lábios o calor
e a delícia do teu beijo.
60
Penetrando, lentamente,
na choupana esburacada,
banha a cabocla dolente
tênue raio da alvorada.
61
Perdoe compadecido
qual o sândalo, coitado,
que deixa, embora ferido,
seu perfume no machado.
62
Pessoa sem segurança
que faz promessas a esmo,
não merece confiança
e prejudica a si mesmo.
63
Portadora de elegância
e esmerada equilibrista,
a garça exibe arrogância
na tela do grande artista.
64
Qual a brisa, calmamente,
ou ligeira ventania,
passa o tempo indiferente
dia e noite... noite e dia...
65
Quando o amor é verdadeiro,
não importa a “estação”.
Os amantes, por inteiro,
vivem num só coração.
66
Quando o jovem tem, por norma,
ser um homem de valor,
seu próprio caráter forma
sendo um exímio escultor.
67
Quando o poeta falece
junto à Lua vai ficar
mergulhado em doce prece
eternamente a sonhar.
68
Quando o prêmio é merecido,
tem doce sabor de glória;
por trapaça recebido,
não é nenhuma vitória.
69
Quando o santo é de madeira,
no velho estilo barroco,
não encontra rezadeira
que tenha fé em pau oco.
70
Quando povos e nações
se consideram irmanados,
não há discriminações
- direitos são respeitados.
71
Quem não procura plantar
o que deseja colher,
não deve se lamentar
do que pode acontecer.
72
Quem não tem superstição
faz da crença privilégio:
não corre de assombração
nem receia sortilégio.
73
Que sonhos não sejam mais
as esperanças de outrora:
ver o mundo em plena paz
e a miséria indo embora...
74
Salário Mínimo faz
do cidadão um artista
na corda-bamba capaz
de ser bom equilibrista!
75
Se acaso a justiça humana
cai nas mãos de um canalha,
pensa que a todos engana,
mas a divina não falha!
76
Se alguém lhe fizer um mal,
mesmo sem justa razão,
pessoalmente ou virtual,
abrace-o, de coração...
77
Seja de frente ou perfil,
jamais consegue o pintor
mostrar o quanto é sutil
a beleza interior.
78
Se na vida tudo passa,
da diferença me esgueiro.
Não importa a cor ou raça
quando o amor é verdadeiro.
79
“Sorrir é o melhor remédio”
- é receita garantida.
Não respire o próprio tédio;
abra a cortina da vida!
80
Sorriso simples, sincero,
contagia e dá prazer.
Até um indivíduo austero
se deixa corresponder.
81
Surgindo meiga, serena
e por muitos esperada,
tão formosa, a Lua Plena
em serenata é cantada.
82
Tive um trabalho danado
com a vaca, hoje cedinho:
não deu leite empacotado
nem quis sentar no banquinho...
83
Toda honestidade tem
o grande e forte poder
que faz o brio de alguém
bom crédito merecer.
84
Um céu de rara beleza,
a invejar o mundo inteiro,
nos dá a plena certeza
de que Deus é brasileiro.
85
Uma praça sem coreto,
mesmo pintada em painel,
é não ter rima em soneto
ou a pedra num anel.
86
Um dentista experiente
quis da sogra se vingar:
quando foi tirar-lhe o dente,
tentou a língua aparar.
87
Um disfarce satisfaz
até que chegue a verdade,
provando ser eficaz
manter autenticidade.
88
Um título de nobreza
garante reputação.
Entanto, é maior riqueza
ser nobre de coração.
89
Vencendo o mar e procelas,
veio Cabral confiante
nas mais rudes caravelas
tomar posse de um “gigante”!
90
Vi em sonho a Mãe do Céu
ostentando alvissareira
na cabeça, em vez do véu,
a Bandeira Brasileira!

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to